Ibovespa cede 1,46% aos 100.627 pontos

MERCADO


Bolsa
As dificuldades entre o presidente Bolsonaro e a equipe econômica para fechar um consenso sobre o pacote fiscal pesaram ontem sobre o mercado de ações. A pressão aumenta ainda mais pelo fato de o anúncio do pacote ter sido agendado sem estar devidamente aprovado. Com isso, o mercado segue fazendo as contas e acompanhando o clima de incertezas gerado. Com isso o Ibovespa acabou pesando ontem, encerrando em baixa de 1,46%, aos 100.627 pontos, desta vez com giro mais alto (R$ 29,7 bilhões (R$ 26.9 bilhões no à vista). Nos EUA, as bolsas sustentaram a curva de alta mais uma vez, mas alguns resultados fracos divulgados de grandes empresas, podem influenciar o mercado hoje, que tem ainda um importante evento sobre a economia do país. Hoje as bolsas internacionais operam do lado negativo na expectativa da fala presidente do Federal Reserve em Jackson Hole em dia de agenda econômica carregada nos EUA, com dados de consumo pessoal, seguro desemprego, vendas de casas, etc. Do lado doméstico, segue a expectativa de um acordo para o lançamento do pacote fiscal que tem data até amanhã, segundo o presidente Bolsonaro. O petróleo opera perto da estabilidade nesta manhã.

Câmbio
A pressão sobre a B3 puxou o dólar novamente para cima ontem (+1,87%), passando de R$ 5,5088 para R$ 5.6118.

Juros
A pressão sobre a área econômica mexeu com os principais ativos financeiros ontem e a taxa do contrato de DI para jan/22 passou de 2,73% no dia anterior para 2,83% e na ponta mais longa (jan/27) a puxada foi ainda mais forte, de 6,763% para 6,97%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Vivara (VIVA3)
No 2T20, prejuízo líquido de R$ 1,67 milhão e lucro de R$ 17,3 milhões no 1S20

No 2T20, a Vivara apresentou um prejuízo líquido de R$ 1,67 milhão (contra um lucro de R$ 40,8 milhões no 2T19) impactado pelo desempenho operacional do período, e, em parte, neutralizado pelo efeito da queda nas taxas de juros nas despesas financeiras, maior nível de rendimento das aplicações financeiras e imposto diferido. No 1S20 o resultado líquido somou R$ 17,3 milhões ante R$ 69,9 milhões no 1S19.

E-commerce – O destaque positivo do período, foi o desempenho do e-commerce que apresentou forte aceleração, contribuindo significativamente para minimizar os impactos do fechamento das lojas físicas. No 2T20, o e-commerce representou 63,9% das vendas totais, em comparação a 5,8% no 2T19. O faturamento do canal atingiu R$ 108,4 milhões no 2T20, crescimento de 387,0%, em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado, o e-commerce atingiu R$130,6 milhões, +231,0% acima do 1S19.

Segundo a empresa, o 2T20 superou suas expectativas iniciais. O modelo de negócio verticalizado permitiu proteger as margens e trabalhar o mix de produtos mais adequado para o momento.

Reabertura da lojas – A reabertura das lojas tem se dado de forma gradual, desde o dia 29 de abril e foi intensificado a partir do dia 10 de junho, quando ocorreu a flexibilização em São Paulo e Rio de Janeiro. A Vivara encerrou o mês de abril com 09 lojas abertas, maio com 26 e junho com 186. Atualmente, a Companhia conta com mais de 261 lojas abertas

A ação VIVA3 encerrou ontem cotada a R$ 22,83 com queda de 21,6% no ano.


IRB Brasil Resseguros S.A. (IRBR3)
Leilão especial de sobras na B3

Em 24 de agosto de 2020, encerrou-se o prazo para subscrição das sobras de ações no âmbito do aumento do capital social do IRB Brasil RE, para a subscrição privada, tendo sido subscritas 23.422.932 ações durante o período de subscrição de sobras.

Do aumento de capital total proposto, foram subscritas até o presente momento 323.506.789 ações, ao preço de emissão de R$ 6,93 por ação, totalizando o valor de R$ 2,242 bilhões, equivalente a 97,47% do total.

Nesse contexto, findo o prazo de subscrição das sobras, as 8.383.542 ações não subscritas, representando 2,53% do total, serão vendidas em leilão especial a ser realizado na B3, em benefício da companhia.

O leilão especial será realizado nesta sexta-feira, dia 28 de agosto de 2020 às 16:30, sendo que a Bradesco Corretora representará a companhia no leilão.

O preço mínimo por ação será R$ 6,93. Ontem (26/agosto) a ação IRBR3 fechou cotada a R$ 7,69/ação.


Banco do Brasil (BBAS3)
BB retomará as antecipações intermediárias de JCP

O Banco do Brasil informou que serão retomadas as antecipações intermediárias de Juros sobre Capital Próprio (JCP), anteriormente suspensas, respeitando o dividendo mínimo e obrigatório disposto no art. 48 do Estatuto Social do BB, e em conformidade com o disposto na Resolução CMN no 4.820, de 29 de maio de 2020.

Nesse contexto, esperamos a distribuição de R$ 0,23/ação na forma de JCP referentes ao 3T20 em setembro. O retorno líquido estimado é de 0,6%. Temos recomendação de COMPRA para BBAS3 com Preço Justo de R$ 47,00/ação.


Petrobras (PETR4)
Aprovação da venda de ações remanescentes da Petrobras Distribuidora

A empresa informou ontem, após o pregão, que seu Conselho de Administração aprovou a proposta de venda do total da sua participação na Petrobras (BR) Distribuidora (37,5% do capital).

· A diretoria da Petrobras já disse por várias vezes do seu interesse na negociação desta participação, mas a aprovação da operação impactará negativamente as ações da BR Distribuidora no curto prazo, tendo em vista o grande volume de papéis que virão à mercado. Acreditamos que após realizada a operação, se realmente a BR se transformar numa empresa sem controle definido, à exemplo da Vale e outras companhias, isso será muito positivo para o desempenho de BRDT3;

· Vale lembrar que a Petrobras já efetuou duas vendas de ações da BR Distribuidora. Na primeira, realizada em 2017, foram vendidos 28,75% do capital da BR a R$ 15,00/ação. A segunda, que ocorreu 2019, foram negociados mais 30% do capital da Petrobras Distribuidora (R$ 24,50/ação).


Petrobras Distribuidora (BRDT3)
Pagamento de proventos

Na noite de ontem, a empresa informou que pagará um total de R$ 601,6 milhões no dia 1 de setembro próximo, referente a parcela dos dividendos mínimos obrigatórios (exercício de 2019) e juros sobre o capital próprio. O pagamento destes proventos havia sido prometido para até o final do ano e foi adiantado, porque a empresa considera que já existe um melhor ambiente econômico.

· Além destes valores, a Petrobras (BR) Distribuidora deverá pagar até o final de 2020, mais R$ 534,0 milhões referente aos dividendos complementares já aprovados, com base nas posições dos acionistas em 31/07/2020.;

· A parcela de juros sobre o capital de R$ 551,8 milhões após a correção monetária (R$ 0,47363778576 por ação – antes do Imposto de Renda), será paga com base nas posições acionárias de 4 de dezembro de 2019. O valor do

dividendo mínimo obrigatório será de R$ 50,0 milhões (R$ 0,0428003741) por ação, pago com base nas posições de 31/julho.


Vale (VALE3)
Novo pedido judicial para o bloqueio de recurso

A empresa informou, após o pregão, que tomou conhecimento pela imprensa de um novo pedido apresentado pelo Ministério Público de Minas Gerais e outros órgãos da justiça daquele estado, que entre outras demandas envolve um bloqueio de recursos da empresa no valor R$ 26,7 bilhões. Este pedido de bloqueio se refere aos danos ambientais e econômicos decorrentes do rompimento da Barragem I em Brumadinho.

· Apesar do caráter ainda preliminar do pedido, esta notícia é negativa para as ações da empresa, por significar riscos potenciais elevados. É importante destacar que a Vale já apresentou depósitos e garantias no valor de R$ 11 bilhões dentro da mesma ação judicial;

· O rompimento desta barragem, ocorrido em janeiro do ano passado, já custou US$ 7,4 bilhões à Vale em despesas e provisões registradas no balanço de 2019 e mais US$ 289 milhões no primeiro semestre de 2020.


YDUQS Participações (YDUQ3)
Prejuízo líquido de R$ 79,5 milhões no 2T20

No acumulado do ano o resultado líquido foi positivo em R$ 88,3 milhões contra R$ 435,6 milhões no 1S19.

A dívida liquida somou R$ 2,76 bilhões no final de junho, aumento de 128% em um ano, com a relação dívida liquida/Ebitda 12 meses ficando em 1,45x.  R$ 896,4 milhões estão no curto prazo para um caixa de R$ 1,89 bilhão.

No 2T20, o resultado financeiro registrou piora quando comparado ao mesmo período do ano anterior em função do aumento relevante de despesas de contingência frente a crise do COVID-19, e também em função do aumento dos juros e encargos pagos referentes as captações de recursos nos últimos trimestres. O saldo foi negativo em R$ 87,7 milhões.

A ação YDUQ3 encerrou ontem cotada a R$ 29,95 com queda de 35,8% no ano.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.