Ibovespa engata alta de 4,25%

MERCADO


Bolsa
A B3 já abriu a sessão com forte alta, sustentada até o fechamento, com o Ibovespa marcando valorização de 4,25% aos 85.664 pontos. Desta vez a alta foi distribuída entre vários setores, com o volume do dia ficando em R$ 21,2 bilhões, mesmo com o feriado do Memorial Day nos EUA. O comentário do ministro da economia Paulo Guedes sobre privatização do Banco do Brasil foi o suficiente para puxar a ação ontem +10,49%), No topo, Via Varejo foi o destaque com alta de 15,57%. A agenda econômica vem carregada com o IPC-Fipe semanal com queda de 0,38% e a inflação da construção civil (INCC) com alta de 0,21%. Outros dados serão divulgados ainda nesta manhã. Nos EUA, muitos indicadores para hoje, no retorno dos mercados após o feriado. A qualidade destes números somada aos desdobramentos da crise política com a China poderão ditar o rumo das bolsas americanas, mas os futuros indicam alta para hoje mesmo sentido mostrado pelas bolsas europeias, com otimismo em relação à flexibilização das economias em relação ao afastamento social e retomada das atividades ainda que gradual. O Ibovespa pode novamente ter um dia positivo, acompanhando as bolsas internacionais.

Câmbio
Ontem foi mais um dia de recuo do dólar, com os mercados de risco ganhando força. A moeda americana caiu de R$ 5,5334 para R$ 5,4454 (-1,59%)

Juros
Os juros futuros voltaram a ceder firme diante da repercussão da divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22/04, realizada na sexta-feira. As taxas de curto prazo renovaram pisos históricos de fechamento com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 em 2,385%, de 2,492% no ajuste de sexta-feira. Para jan/27, a taxa recuou de 7,433% para 7,06%%


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Magazine Luiza (MGLU3)
 Lucro líquido do 1T20 soma R$ 30,8 milhões, queda de 76,7% em relação ao 1T19

No mesmo período, o resultado líquido ajustado passou de um lucro de R$ 125,6 milhões para um prejuízo de R$ 8,0 milhões. Considerando os resultados não recorrentes, o lucro líquido foi de R$ 30,8 milhões.

O Magazine Luiza divulgou seus resultados do 1T20 com forte desempenho operacional a despeito dos problemas causados pela pandemia, tendo com destaque no comparativo com o 1T19:

  • Aumento de 34% nas vendas totais, somando R$ 7,7 bilhões;
  • Crescimento de 73% no e-commerce, atingindo R$ 4,1 bilhões e 53% das vendas totais;
  • Evolução de 185% nas vendas via marketplace (30% do e-commerce total);
  • Expansão de 7% nas vendas nas lojas físicas;

Ontem a ação MGLU3 encerrou cotada a R$ 60,40 com valorização de 26,7% no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 97,8 bilhões.


Centauro (CNTO3)
Aprovada emissão de 25 milhões de ações ordinárias equivalentes R$ 688 milhões sem considerar lote adicional

Destinação dos recursos – A Companhia pretende utilizar a totalidade dos recursos líquidos provenientes da Oferta para:

  • Financiamento de aquisições de empresas em curso e futuras que possam contribuir para a execução de sua estratégia de crescimento e a expansão de seus negócios;
  • Recursos líquidos remanescentes serão utilizados para reforço de capital de giro.

Com base neste Preço por Ação indicativo, o montante total da Oferta seria R$ 688.000.000,00, sem considerar as Ações Adicionais, e R$ 928.800.000,00, considerando as Ações Adicionais.


Comgás (CGAS5)
Lucro líquido de R$ 379 milhões no 1T20, alta de 89% ante o 1T19

A Comgás registrou no 1T20 um lucro líquido de R$ 379 milhões, com crescimento de 89% em relação ao lucro de R$ 200 milhões de igual trimestre do ano anterior, principalmente explicado pela melhora operacional entre os trimestres comparáveis.

O volume ex-termo apresentou queda de 4% no 1T20 na comparação com o 1T19, relacionado à menor demanda e impactos iniciais da crise epidemiológica do coronavírus. O segmento residencial apresentou volume 16% superior que o mesmo período do ano anterior, decorrente da menor temperatura média no período, além da adição de 99 mil novos clientes nos últimos 12 meses. O volume comercial caiu 2% no trimestre, com a redução da demanda de alguns setores, como Bebidas e Alimentos. O volume industrial caiu 4% no trimestre, devido a menor atividade industrial associada a uma base comparativa maior no 1T19.

No trimestre, a receita líquida alcançou R$ 2,3 bilhões, com crescimento de 12,0% ante o 1T19, reflexo do repasse do aumento dos custos de gás e transporte nas tarifas definidas pela agência reguladora, além do reajuste das margens na revisão tarifária publicada em maio/19. Ao mesmo tempo, o custo do gás e transporte apresentou queda de 2% entre os trimestres comparáveis.

As despesas com vendas, gerais e administrativas, excluindo a amortização tiveram um incremento de 6%, totalizando R$ 124 milhões. O EBITDA normalizado cresceu 16% no trimestre, totalizando R$ 579 milhões, reflexo da correção da inflação e efeito mix nas margens.

A companhia terminou o trimestre com alavancagem normalizada de 1,7x, reflexo do aumento da dívida líquida para R$ 3,8 bilhões, e se compara a R$ 1,5 bilhão no 1T19 (0,6x o EBITDA normalizado).


Taesa (TAEE11)
Energização do empreendimento Mariana

A Taesa concluiu em 25 de maio de 2020 a energização do empreendimento Mariana Transmissora de Energia Elétrica S.A., que compreende a linha de transmissão de 500kV CS – Itabirito 2 – Vespasiano 2 com 82 km de extensão e duas subestações (SE 500 kV – Itabirito 2 e SE 500 kV – Vespasiano 2).

A Licença de Instalação – LI foi emitida em 24 de janeiro de 2019, ou seja, 56 meses após a assinatura do contrato de concessão, quando então se iniciaram as obras, que foram concluídas em 16 meses, dentro do cronograma previsto junto a Aneel. Com isso, a companhia conclui a entrega do empreendimento Mariana e adiciona uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 15,4 milhões para o ciclo 2019-2020.


Itaúsa S.A. (ITSA4)
Cronograma de pagamento dos dividendos trimestrais

A Itaúsa comunica que os pagamentos dos dividendos trimestrais relativos ao exercício social de 2020, no valor de R$ 0,02 por ação.

Conforme Política de Remuneração aos Acionistas da companhia, os pagamentos trimestrais são efetuados a título de antecipação do dividendo obrigatório do exercício, que será apurado após o fechamento do balanço patrimonial anual.

A companhia destaca que os acionistas da Itaúsa, também correntistas do Itaú e com ações no ambiente escritural, podem investir automaticamente os dividendos na compra de ações por meio de adesão ao Programa de Reinvestimento de Dividendos – PRD.


Itaúsa S.A. (ITSA4)
Cronograma de pagamento dos dividendos trimestrais

A Itaúsa comunica que os pagamentos dos dividendos trimestrais relativos ao exercício social de 2020, no valor de R$ 0,02 por ação.

Conforme Política de Remuneração aos Acionistas da companhia, os pagamentos trimestrais são efetuados a título de antecipação do dividendo obrigatório do exercício, que será apurado após o fechamento do balanço patrimonial anual.

A companhia destaca que os acionistas da Itaúsa, também correntistas do Itaú e com ações no ambiente escritural, podem investir automaticamente os dividendos na compra de ações por meio de adesão ao Programa de Reinvestimento de Dividendos – PRD.

 

Marcopolo (POMO4) – Queda de 60,3% no lucro líquido do 1T20
Os resultados da empresa no trimestre passado, divulgado ontem após o pregão, mostraram redução do número de unidades vendidas, mas aumento da receita e elevação das margens operacionais, na comparação com o 1T19. No entanto, o aumento dos custos financeiros com a desvalorização do real, levou à forte redução do lucro.
• No 1T20, o lucro líquido da Marcopolo foi de R$ 10,6 milhões (R$ 0,01por ação), 85,0% menor que no trimestre anterior e 60,3% abaixo daquele verificado no 1T19;
• A participação da Marcopolo na produção brasileira de ônibus no 1T20 deu um salto para 57,0%, com aumento de 10,7 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre do ano passado;
• Os números do 1T20 foram em grande parte definidos pelo resultado financeiro. No trimestre, o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 103,6 milhões, contra um valor positivo de R$ 1,7 milhão no 1T19. Isto ocorreu devido aos impactos da desvalorização do real na carteira de pedidos em dólares.

Vale (VALE3) – Acordo de exclusividade para venda da VNC
A empresa comunicou na noite de ontem que através de sua controlada Vale Canada Limited (VCL), celebrou um acordo de negociação exclusiva com a New Century Resources Limited (NCZ), para negociar a venda de sua participação na empresa Vale Nouvelle-Calédonie S.A.S. (VNC).
• Estas negociações também incluem um pacote financeiro, visando apoiar a continuidades das operações da VNC e a transferência de controle da VCL para a possível compradora (NCZ). As empresas envolvidas também vão buscar juntamente com o Estado francês, a continuidade do suporte financeiro à VNC;
• Este anúncio levará a Vale a classificar o investimento na VNC, ao valor justo, como “ativo mantido para venda” em suas demonstrações financeiras. Com isso, haverá uma perda adicional por redução ao valor recuperável deste ativo de US$ 400 milhões, aproximadamente, que será reconhecida no balanço do 2T20;
• A disposição da Vale em negociar a VNC já havia sido anunciada anteriormente, mas a perda adicional de um valor substancial é uma má notícia para os acionistas.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.