Ibovespa cai 0,84% e fecha em 122.988 pontos

Recuperação do mercado que teve no bom desempenho das commodities

MERCADO


Bolsa
O feriado nos EUA reduziu a liquidez na B3, mas não atrapalhou a recuperação do mercado que teve no bom desempenho das commodities no mercado internacional a força para a recuperação. No fechamento o Ibovespa marcou alta de 0,81% aos 115.309 pontos, com giro financeiro de R$ 26,4 bilhões sendo R$ 8,47 bilhões do vencimento de opções sobre ações. Hoje a agenda econômica traz o IPC-Fipe semanal com alta de 0,27% e a 2ª prévia do IGP-M com estabilidade de 0,0%. No exterior, nenhum dado importante para hoje. Após o feriado de ontem nos EUA, o mercado pode ajustar os preços dos ADRs hoje em dia de queda nas bolsas internacionais, sob o impacto da notícia que as projeções da Apple podem não se concretizarem e também os efeitos do COVID-19 sobre a economia chinesa, neste primeiro trimestre. Estimativas mais recentes trazem uma dose maior de pessimismo para o país.

Câmbio
A moeda americana segue oscilando na ponta mais alta, encerrando a segunda-feira cotada a R$ 4,3280 contra R$ 4,2921 no fechamento da semana passada (+0,84%). Em meio aos temores de disseminação do vírus chinês, investidores seguem buscando proteção no dólar.

Juros
Em dia de liquidez fraca por causa do feriado do Dia do Presidente, nos Estados Unidos a taxa do Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 caiu de 4,230% na sexta-feira para 4,220% ontem, mínima histórica. O DI para jan/27 subiu de 6,330% para 6,370%.
nas taxas com o DI para jan/21 fechando em 4,23% de 4,261% na quinta-feira e para jan/27 a taxa passou de 6,441% para 6,33%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Itaúsa (ITSA4)
Lucro Líquido de R$ 10,3 bilhões em 2019

A Itaúsa registrou um lucro líquido de R$ 10.312 milhões (ROAE de 19,4%), com crescimento de 9,3% em relação ao mesmo período do ano anterior (ROAE de 18,2%), refletindo a melhoria do resultado de todas as companhias Investidas. Em base recorrente o lucro líquido somou R$ 9.765 milhões, e crescimento de 3,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Nesta base de comparação o ROE recorrente foi de 18,4%, +0,2pp versus 2018.

Ao preço de R$13,00/ação (valor de mercado de R$ 109,3 bilhões), a ação ITSA4 registra queda de 7,7% este ano. Seguimos com recomendação de COMPRA e Preço Justo de R$ 16,70/ação, equivalente a um potencial de alta de 28,5%.


Cesp (CESP6)
Lucro de R$ 1,3 bilhão no 4T19 e de R$ 1,2 bilhão em 2019

A Cesp registrou no 4T19 um lucro líquido de R$ 1,3 bilhão, acumulado em 2019 um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão, que se compara ao lucro de R$ 294 milhões de 2018.

No 4T19 a geração operacional de caixa medida pelo EBITDA somou R$ 472 milhões ante R$ 236 milhões no 4T18. Em base ajustada o EBITDA do 4T19 alcançou R$ 257 milhões e margem de 59% fruto principalmente da redução de 71% nos custos e despesas em relação a igual trimestre do ano anterior.

Em 2019 o EBITDA caiu 12% para R$ 863 milhões. Em base ajustada o EBITDA cresceu 50% alcançando R$ 752 milhões, com margem de 48%. Ressalte-se a redução das contingências passivas totais, antes da correção monetária, em R$ 794 milhões no 4T19 e R$ 1,5 bilhão em 2019, sendo R$ 614 milhões no provável.

Dividendos. Com base no resultado de 2019 o Conselho de Administração da Cesp aprovou a distribuição de dividendos de R$ 1,850014/ação, com base nas posições de ações em 02 de abril de 2020. As ações passarão a ser negociadas na condição ex-dividendo a partir de 03 de abril de 2020. Com base na cotação de R$ 34,63/ação o retorno líquido é de 5,3%.


Neoenergia (NEOE3)
Bom resultado do 4T19 reflexo da melhora operacional

A companhia registrou no 4T19 um lucro líquido de R$ 618,4 milhões, com crescimento de 75% em relação a igual trimestre de ano anterior, acumulando em 2019 um lucro de R$ 2.229 milhões, 45% superior ao lucro de R$ 1.536 milhões de 2018.

A Energia injetada foi de 67.875 GWh em 2019, 4% maior que 2018. O EBITDA alcançou R$ 5,7 bilhões em 2019, +26% versus 2018.

As Despesas Operacionais de R$ 3,2 bilhões em 2019, estáveis em relação a 2018 – expurgando não recorrentes de R$ 94,9 milhões, reflexo da “disciplina de custos e ganho de eficiências, com crescimento das despesas abaixo da inflação absorvendo parte do crescimento da base de clientes”.

O CAPEX total realizado em 2019 somou R$ 4,4 bilhões. Ao final de dez/19 a dívida líquida da companhia era de R$ 17,1 bilhões representativa de 3,0x o EBITDA e se compara a 3,5x em dez/18.


Multiplan (MULT3)
Lucro líquido do 4T19 cresce 26,3% e no ano o resultado foi de R$ 471,0 milhões, praticamente estáveis em 12 meses

Receita líquida – Aumento de 5,5% no 4T19, somando 367,5 milhões, acumulando 1,33 bilhão no ano, uma evolução de 6,2% sobre 2018. O EBITDA – No 4T19 o bom desempenho reflete o crescimento da receita e controle nas despesas operacionais, com o EBITDA totalizando R$ 252,5 milhões e R$ 932,1 milhões no ano, com queda de 1,6% em 12 meses.

Lucro líquido – No 4T19, o resultado líquido cresceu 26,3% somando R$ 142,3 milhões, favorecido pelo controle nas despesas operacionais e menor custo financeiro líquido. No ano, pesaram as despesas com sede e a remuneração baseada em ações.

Ontem a ação MULT3 encerrou cotada a R$ 33,20 com valorização de apenas 0,8% no ano.


Braskem (BRKM5)
Programa de apoio às comunidades em Maceió

A empresa informou ontem que assinou um acordo com o Ministério Público do Trabalho, destinado a implementação do Programa para Recuperação de Negócios e Promoção de Atividades Educacionais dos moradores e trabalhadores nos bairros de Mutange, Bom Parto, Pinheiro e Bebedouro em Maceió-AL.
• O Programa vai custar R$ 40 milhões, atendendo as comunidades que foram impactadas pelos problemas geológicos atribuídos à operação de sal gema da Braskem em Maceió. Este programa é destinado ao apoio à construção de creches e escolas e realização de cursos de capacitação profissional. Além disso, será realizado o apoio à Defesa Civil na contratação de pessoal qualificado para dar sequência ao processo de monitoramento das áreas de risco nos quatro bairros;
• É importante lembrar que no início do mês passado, a Braskem homologou um importante acordo sobre estes problemas geológicos em Maceió. O acordo versava sobre o apoio na desocupação e compensação de moradores em áreas de risco localizadas nos quatro bairros atendidos pelo programa assinado ontem;
• A realização destes acordos é positiva para a Braskem, apesar dos dispêndios, pois equaciona os riscos de perda advindos dos problemas em Maceió.


Randon (RAPT4)
Guidance para 2020

Após o pregão de ontem, a empresa divulgou suas expectativas para os resultados deste ano, com números otimistas.
• A Randon está prevendo que sua receita líquida em 2020 vai atingir R$ 5,5 bilhões, valor 10% maior que aquele indicado pela empresa para 2019. Porém, o crescimento percentual será menor, dado que até novembro/19 a receita líquida já tinha atingido R$ 4,7 bilhões e deverá superar um pouco os R$ 5,0 bilhões anteriormente previstos;
• A empresa ressalvou que os números da Nakata não estão incluídos neste guidance, porque o fechamento da aquisição ainda depende do atendimento a várias condições. Vale lembrar que em meados de dezembro/2019, a controlada da Randon (Fras-le) adquiriu a totalidade das ações da Nakata Automotiva S.A. por R$ 457 milhões, sujeito a ajustes.


Petrobras Distribuidora (BRDT3)
Parceria para a distribuição de GNL

A empresa informou ontem, após o pregão, que assinou um contrato com a Golar Power Distribuidora de Gás Natural Ltda, para desenvolver o negócio de distribuição de GNL (gás natural liquefeito) em pequena escala.
• O desenvolvimento do negócio, vai contar com infraestrutura da Petrobras (BR) Distribuidora e a experiência da Golar no negócio de GNL;
• Em julho/2019, a Petrobras vendeu 33,75% de sua participação na BR Distribuidora, ficando agora com 37,50% das ações. Com isso, a empresa deixou tecnicamente de ser estatal, o que facilita muito a realização de parcerias como a que foi assinada ontem.


 

Se preferir, baixe em PDF:

Recuperação do mercado que teve no bom desempenho das commodities

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.