Alívio ontem em relação ao coronavírus na China

MERCADO


Bolsa
Após um alívio ontem em relação ao coronavírus na China, hoje as bolsas internacionais voltam a pesar com queda no fechamento da Ásia e no andamento na zona do euro. Medidas na China para conter a movimentação de pessoas para evitar a disseminação da doença, voltam a assustar os mercados, com forte queda na véspera do feriado de ano lunar chinês (25/01). Do lado doméstico, o Ibovespa teve um dia de recuperação com alta de 1,17 % no fechamento (118.391 pontos) ante uma queda de 1,54% no dia anterior. O giro financeiro foi de R$ 22,5 bilhões. Hoje, a agenda econômica vem carregada de dados. No Brasil, o IPC-S mostra alta de 0,56% e o IPCA-15 alta de 0,71% no M/M e de 4,34% no A/A. Ainda nesta manhã sai o Índice de Confiança Industrial (CNI). Do lado externo, uma série de indicadores na zona do euro e EUA completam a lista. A expectativa é se a B3 conseguirá descolar da tensão nas bolsas internacionais, as nos EUA os futuros de NY indicam queda na abertura.

Câmbio
O dólar encerrou a quarta-feira em queda de 0,78%, de R$ 4,2137 para R$ 4,1809. Captações externas aumentaram o fluxo cambial, pressionando a cotação.

Juros
Os juros futuros recuaram ontem, na expectativa da divulgação do IPCA-15 nesta quinta-feira. No contrato do Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21, a taxa fechou em 4,340%, a menor da história. Aumentam as apostas de redução de 0,25 p.p na Selic no começo de fevereiro. A taxa para jan/27 foi de 6,730% para 6,700%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Carrefour (CRFB3)
O Grupo Carrefour registrou seu melhor índice de vendas no conceito mesmas lojas desde 2014

As vendas consolidadas do Grupo Carrefour Brasil atingiram R$ 17,6 bilhões no 4T19. Excluindo gasolina, obteve-se um forte crescimento de 11,4%, principalmente devido ao expressivo crescimento de LfL (vendas mesmas lojas) de 7,6%, o melhor desempenho em 4T dos últimos cinco anos.
A partir de 06 de janeiro de 2020 suas ações passam a integrar a carteira do Índice Bovespa (IBOV) da B3 – Brasil, Bolsa, Balcão. De acordo com a B3 a nova carteira é composta por 73 ativos de 70 empresas. O peso do Grupo Carrefour Brasil na nova carteira é de 0,4403% o que representa a 55ª posição na lista de empresas do índice

Ontem a ação CRFB3 encerrou cotada a R$ 23,28 com queda de 0,3% no ano. Em 2019 a ação valorizou 30,7%.


Triunfo (TPIS3)
Pequeno programa de recompra de ações

A empresa informou ontem, após o pregão, que seu Conselho de Administração aprovou o início de um programa de recompra que de até 235.000 ações, destinadas a atender ao Plano de Outorga de Opção de Compra ou de Subscrição.
• O prazo para aquisição das ações é até o dia 30 de dezembro de 2020;
• Como a Tupy tem hoje 66.131.702 ações em circulação, este plano compreende a aquisição de até 0,4% das TUPY3 em circulação.


Tupy (TUPY3)
Pequeno programa de recompra de ações

A empresa informou ontem, após o pregão, que seu Conselho de Administração aprovou o início de um programa de recompra que de até 235.000 ações, destinadas a atender ao Plano de Outorga de Opção de Compra ou de Subscrição.
• O prazo para aquisição das ações é até o dia 30 de dezembro de 2020;
• Como a Tupy tem hoje 66.131.702 ações em circulação, este plano compreende a aquisição de até 0,4% das TUPY3 em circulação.


Camil Alimentos S.A. (CAML3)
Aquisição da Unidade de negócios de Pet Food no Chile

A controlada da Camil Alimentos (CAML3), Empresas Tucapel S.A. celebrou em 22 de janeiro de 2020, o Contrato de Compra e Venda de Quotas e Ativos da LDA SpA e os ativos relacionados a Unidade de Negócios Pet Food da Empresas Iansa S.A., uma companhia controlada da ED&F Man, pelo valor final de CLP 37,0 bilhões de pesos, equivalente a aproximadamente R$ 200,0 milhões ou US$ 48,0 milhões. A LDA opera no Chile como um dos líderes em marca de produtos de pet food, com market share significativo e elevado potencial de crescimento.

A Camil possui um histórico de crescimento e ampliação de participação de mercado por meio de aquisições. A compra está alinhada a esta estratégia e representa um importante passo para a expansão das operações chilenas da companhia para novas categorias, por meio de sua subsidiária Tucapel. A conclusão da transação está sujeita à aprovação da autoridade chilena de defesa da concorrência do Chile – Fiscalía Nacional Económica (“FNE”), dentre outras condições usuais a este tipo de operação. Durante o período de análise pelo FNE as companhias continuarão operando de forma independente.

Ao final de novembro de 2019 a dívida bruta da companhia somava R$ 2,05 bilhões. A dívida líquida era de R$ 1,57 bilhão, com alavancagem de 3,7x o EBITDA. Nesse sentido, a Camil possui caixa suficiente para realizar a compra com recursos próprios.


Copel Energia (CPLE6)
Conselho de Administração realiza a 198ª Reunião Ordinária

O Conselho de Administração da Copel realizou ontem, dia 22 de janeiro de 2020, sua 198ª Reunião Ordinária. Dentre os assuntos tratados e deliberados, destaque para a aprovação, por unanimidade, da venda das ações detidas pela Copel na Eletrosul Centrais Elétricas S.A., por meio do exercício do direito de retirada da sociedade. Adicionalmente, o Conselho de Administração autorizou que a Diretoria de Finanças e de Relações Investidores analise e delibere sobre a saída da companhia de negócios que tratem de ativos financeiros não estratégicos.

A Copel Energia continua buscando o fortalecimento contínuo de sua Governança, a melhoria de eficiência, a redução de custos e da alavancagem financeira. Esta decisão está alinhada com a estratégia de desinvestimento da companhia dos ativos não “core”. Nesse sentido, existe a possibilidade de a companhia concluir até o final do 1T20 a venda da Copel Telecom. Já o desinvestimento na Compagas deve ficar mais pra frente.


BrasilAgro (AGRO3)
Alienação de participação acionária – CRESUD S.A.C.I.F y A.

A companhia recebeu ontem (22/janeiro) de CRESUD S.A.C.I.F y A. correspondência na qual informa que alienou no dia 17 de janeiro, 3.400.000 ações, representantes de aproximadamente 6% do total de ações da BrasilAgro, reduzindo a sua participação na companhia a 36,9%. A CRESUD confirma que essa transação não altera a composição de controle da BrasilAgro ou sua estrutura executiva.

Adicionalmente, a CRESUD declara que detém direta e indiretamente 181.368 bônus de subscrição de 256.000 bônus de subscrição da Série I emitidos pela BrasilAgro. No caso do exercício dos bônus de subscrição, a CRESUD receberá 10.076.005 novas ações.

A CRESUD também detém, direta e indiretamente, 181.368 warrants dos 256.000 emitidos pela BrasilAgro na Serie II. Esclarecemos que os bônus de subscrição da Série II conferem aos seus detentores o direito de adquirir as ações ordinárias apenas em certas condições e podem ser transferidos apenas entre os acionistas fundadores, seus acionistas controladores ou suas subsidiárias.


Eletrobras (ELET3, ELET6)
Início de emissão de Notes no mercado internacional de até US$ 1,75 bilhão

A Eletrobras informou ontem (22/janeiro) que iniciou: (i) a emissão de títulos de dívida (notes) no mercado internacional, no valor total de até US$ 1,75 bilhão, respectivamente (a) com vencimento em 5 anos (“Notes 2025”), e (b) com vencimento em 10 anos (“Notes 2030”), cujos cupons serão definidos conforme demanda de mercado; e (ii) a oferta de aquisição das “5.750% Notes due 2021” (“Notes 2021”), emitidas pela companhia no mercado externo.

Os recursos líquidos obtidos com a Emissão das Notes serão utilizados para o refinanciamento de dívidas da companhia, incluindo, sem limitação, para a consumação da Oferta de Aquisição das Notes 2021. A Emissão das Notes e a Oferta de Aquisição das Notes 2021 estão sendo realizadas exclusivamente para investidores no mercado externo e não serão registradas junto à CVM ou oferecidas no Brasil.


Setor de Telecomunicações
Anatel adiou a abertura de consulta pública para definir as regras para as teles que quiserem migrar do regime de concessão para o de autorização.

Aprovada pelo Congresso e sancionada pela Presidência da República no ano passado, a proposta ainda precisa ser regulamentada por meio de decretos e portarias a serem publicadas pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Nesta etapa, prevista para sair até março, o governo vai trazer detalhes sobre a política prioritária. As companhias de telecomunicações aguardam o desenrolar deste assunto para definição de programas de investimentos para os próximos anos.


 

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

>Mapa de Posições Alugadas

>>Mapa de Oscilações

>>>Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.