Novo recorde histórico

MERCADO


Bolsa
Em dia de feriados nos EUA, a expectativa era de um mercado sem grande movimentação, o que de fato aconteceu até perto do final do pregão. Na reta final o Ibovespa foi puxado para cima, encerrando com alta de 0,32%, a 118.861,63 pontos, na máxima da sessão e em novo recorde histórico. O volume financeiro somou R$ 28,5 bilhões, sendo R$ 12,7 bilhões do vencimento de opções sobre ações. Os estrangeiros seguem retirando recursos da B3. Até o dia 16, o saldo está negativo em R$ 6,6 bilhões. Nesta terça-feira a agenda econômica (vazia) traz a 2ª prévia do IGP-M com alta de 0,57% abaixo da expectativa (média Bloomberg: 0,65%). No exterior, nenhum dado importante para hoje. As bolsas internacionais estão pesadas nesta terça-feira. Negativas no fechamento da Ásia, caindo na zona do euro e sinalizando baixa nos futuros de NY. Este movimento negativo pode pesar do lado doméstico também. Os destaques no exterior ficam por conta da queda de ações de bancos na zona do euro, preocupações com o vírus “coronavirus” espalhando em Hong Kong.

Câmbio
A moeda americana voltou a subir ontem aos R$ 4,1872 no fechamento (1,0%) sobre os R$ 4,1616 na sexta-feira. O dia foi de liquidez reduzida pelo feriado nos EUA. A semana tem como destaque o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que pode ter alguma influência sobre os mercados nos próximos dias.

Juros
Também com liquidez reduzida, as taxas no mercado de juros ficaram perto da estabilidade. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 terminou a sessão em 4,420%, mesma taxa do ajuste de sexta-feira. Para jan/27, a taxa passou de 6,750% para 6,770%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Cyrela (CYRE3)
Prévia operacional do 4T19 mostra queda de 11,7% no VGV lançado, mas alta de 34.9% no acumulado do ano, somando R$ 6,8 bilhões

A prévia operacional da Cyrela mostra um 4º trimestre mais fraco em relação ao 4T18, mas um forte crescimento no acumulado do ano, tanto em lançamentos quanto em vendas. No documento divulgado, a empresa não destaca a razão do desempenho mais fraco no 4º trimestre. Contudo, os números do ano, mostram que o setor vem se recuperando e com perspectivas positivas para 2020.

A ação CYRE3 encerrou ontem cotada a R$ 33,85 com valorização de 14,0% no ano, cotada a 2,6x o seu VPA e com valor de mercado de R$ 13,0 bilhões.


Cia. Hering (HGTX3)
Prévia do 4T19 mostra receita bruta de R$ 502,9 milhões, queda de 5,2% em relação ao 4T18

O desempenho da companhia no 4T19 ficou abaixo dos números do 4T18, com redução na receita bruta no mercado interno (97,6%do total) e crescimento de 12,5% nas exportações, que respondem por apenas 2,4% das vendas. Este fraco desempenho refletiu na cotação da ação HGTX3 com queda de 7,8% no mês de janeiro, fechando a R$ 31,37 ontem.

Destaques do trimestre: 

  • Crescimento de vendas “sell-out” de 48,2% no E-commerce;
  • Desaceleração nas vendas “sell-in” no multimarcas e nas franquias em função da menor reposição;
  • Abertura líquida de 14 lojas, invertendo a tendência de redução dos últimos trimestres;
  • Conclusão do plano de reformas previstas na rede Hering (40 realizadas no 4T19 e 101 no ano)
  • Inauguração de um novo formato de loja com jornada “one stop shop” • Integração de 91% das lojas no ecossistema Omnichannel, incluindo a rede de franquias e lojas próprias
  • Retração do SSS de 4,0% na rede Hering após sucessivos trimestres de crescimento.

M Dias Branco S.A. (MDIA3)
Programa de Recompra de Ações

O Conselho de Administração da M Dias Branco aprovou ontem (20/janeiro), Programa de Recompra de Ações de emissão da própria companhia. Poderão ser adquiridas até 8.472.614 ações ordinárias, representativas de 10% do total de Ações em Circulação no mercado em 13/01/2020;

O Prazo máximo da recompra será de 18 meses, iniciando-se em 21 de janeiro de 2020, inclusive, e encerrando-se, em 21 de julho de 2021, inclusive. A instituição financeira intermediária será o BTG Pactual CTVM S.A.

As ações adquiridas serão mantidas em tesouraria e posteriormente canceladas ou alienadas de modo a (i) atender ao Programa de Incentivo de Longo Prazo com Ações Restritas aprovado em AGE e, (ii) maximizar a geração de valor para os acionistas.


Taesa (TAEE11)
Energização da EDTE, adicionando RAP de R$ 69,2 milhões ao período 2019-2020

A Taesa concluiu ontem (20/janeiro) a última energização do empreendimento EDTE – Empresa Diamantina de Transmissão de Energia S.A. referente ao trecho LT 230kV Poções III – Poções II. Além disso, em 22 de dezembro de 2019 foram concluídas as energizações do trecho LT 500 kV Ibicoara – Poções III e da SE 500/230 kV Poções III. Com isso, a companhia conclui a entrega do empreendimento EDTE cumprindo o Capex Aneel e adicionando uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 69,2 milhões para o ciclo 2019-2020.

EDTE é o empreendimento do lote M do leilão de transmissão nº 013/2015, realizado em abril de 2016, em que a Taesa participa em parceria com a sua coligada Empresa Norte de Transmissão de Energia S.A. (“ENTE”) e a Apollo 12 Participações S.A., na proporção de 24,95%, 50,10% e 24,95%, respectivamente.

O empreendimento está localizado no Estado da Bahia, com extensão de aproximadamente 168 km de linhas de transmissão e irá conectar as concessões Interligação Elétrica Paraguaçu S.A. e Interligação Elétrica Aimorés S.A., empreendimentos em construção, ao Sistema Interligado Nacional (SIN).


Banco Inter (BIDI11)
Fechamento da operação com a DLM Invista Gestão de Recursos Ltda

O Banco Central do Brasil autorizou a aquisição pelo Banco Inter de 70% do capital social da sociedade de participações Matriz Participações S.A., (“Holding ”), controladora da sociedade DLM Invista Gestão de Recursos Ltda (“DLM”).

No contexto da operação ora mencionada, tendo sido cumpridas todas as respectivas condições precedentes previstas no Contrato de Compra e Venda e de Subscrição de Ações e Outras Avenças, assinado em 3 de dezembro de 2019, foi celebrado ontem, 20 de janeiro de 2020, um Acordo de Acionistas, arquivado na sede da Holding, de modo a regular os direitos políticos e econômicos entre os acionistas signatários.

Conforme descrito anteriormente, o Banco Inter pagará o valor correspondente a R$ 49,0 milhões, para adquirir 70% da participação na Holding que controla da DLM, sendo (i) R$ 24,5 milhões pagos na data de fechamento da operação; e (ii) R$ 24,5 milhões divididos em 4 parcelas anuais, as quais estão sujeitas a ajustes para cima ou para baixo de acordo com o desempenho financeiro da DLM nos exercícios de 2020, 2021, 2022 e 2023. Os principais sócios da DLM manterão 30% de participação na referida sociedade e a independência em suas funções executivas. A equipe, os processos de decisão e a gestão do negócio permanecerão segregados.


Siderurgia/Mineração
Forte aumento da produção chinesa de aço em dezembro

A produção de aço na China em dezembro de 2019 foi de 84,3 milhões de toneladas, volume 11,6% maior que no mesmo mês de 2018, segundo os dados do Escritório Nacional de Estatísticas da China (NBS na sigla em inglês).
• Em 2019, a produção acumulada de aço somou 996,3 milhões de toneladas, 8,3% maior que no ano anterior;
• Apesar de todos os temores, como a preocupação com a poluição e a guerra comercial, a siderurgia chinesa continua crescendo em ritmo acelerado. O nível da produção de aço na China é fundamental para a demanda e os preços do minério de ferro, gerando impactos diretos nos resultados das mineradoras brasileiras, principalmente Vale e CSN.


Even (EVEN3)
VGV lançado no 4T19 soma R$ 824,7 milhões (parte Even) aumento de 35.6% sobre o 4T18. No ano, os lançamentos somaram R$ 2,0 bilhões (+ 92,1%)

As vendas líquidas do 4T19 somaram R$ 583 milhões (% Even), das quais R$ 376 milhões referem-se as vendas dos lançamentos do trimestre com VSO de 46%.

Ontem a ação encerrou cotada a R$ 17,60 com alta de 13,1% neste ano. A ação está cotada a 2,2 o seu VPA com valor de mercado de R$ 3,7 bilhões.


 

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

>Mapa de Posições Alugadas

>>Mapa de Oscilações

>>>Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.