Mercado segue confiante na aprovação da reforma da Previdência

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa encerrou a segunda-feira com alta de 0,42% aos 104.530 pontos com giro abaixo da média, ficando em R$ 12,5 bilhões, influenciado pelo feriado emendado e noticiário fraco. O mercado segue confiante numa aprovação da reforma da Previdência com boa margem ainda nesta primeira metade de julho. Os trabalhos na Câmara dos Deputados concluíram nesta madrugada o debate sobre a reforma e hoje abre nova sessão para a votação da PEC da Previdência para encerra o primeiro turno do processo. A reforma precisa de 308 votos favoráveis para ser aprovada. O governo acredita que terá estes votos. Se aprovada hoje a segunda-votação acontecerá até o final desta semana. Este assunto deverá dominar as atenções hoje, que tem ainda uma agenda econômica carregada de dados como a inflação de junho medida pelo IPCA com alta de 0.01% no M/M e de 3.37% no A/A. Na zona do euro saem as projeções para a economia da região. As bolsas internacionais mostram queda na zona do euro e os futuros de NY também indicam abertura do lado negativo, na expectativa do pronunciamento de Jerome Powell em relação à política monetária do Federal Reserve. Além do ajuste das cotações pelo feriado de ontem a B3 deverá refletir estes pontos destacados.

Câmbio

A moeda americana teve mais um dia de baixa com a cotação fechando em R$ 3,7958 nível mais baixo desde 22/mar/19. Ontem a queda foi 0,34%.

Juros

As taxas de juros futuros encerram a segunda-feira com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 mostrando 5,795% de 5,80% na sexta-feira e para jan/25 a taxa encerrou a 6,94%, ante 7,03% no pregão anterior.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Gol (GOLL4)  
Gol e Latam confirmam participação no leilão de ativos da Avianca Brasil

O leilão, que tem sua legitimidade questionada pela Azul, se oficializado e a Gol assumir os slots da Avianca representará um aumento de sua presença nos aeroportos. A outra notícia de melhora do rating da empresa, também é positiva diante do mercado de crédito.

Na semana passada a Gol divulgou seus dados operacionais do 1S19 com crescimento nos principais pontos (demanda, oferta, número de decolagens, passageiros e taxa de ocupação). A ação GOLL4 encerrou a segunda-feira cotada a R$ 40,91 acumulando valorização de 63,0% no ano com valor de mercado de R$ 14,2 bilhões.


IRB-RE (IRBR3)
CNSP libera IRB para ter controle pulverizado

O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) publicou, em edição extra do Diário Oficial da União divulgada na segunda-feira dia 8 de julho, resolução que libera o IRB Brasil-Re a ser uma corporation, com capital pulverizado.

• As ações do IRB Brasil registram forte pressão vendedora, com perdas de mais de 3% durante o pregão de segunda-feira, fechando com queda de 1,8% cotadas a R$ 95,00/ação (valor de mercado de R$ 29,6 bilhões), mas ainda acumulam alta de 16,8% este ano. Nesse preço suas ações estão sendo negociadas com um P/L para 2019 de 18,2x e a 8,1x o seu valor patrimonial.

• A resolução do CNSP estabelece que grupo de controle, será aquele formado por uma pessoa ou um grupo de acionistas vinculado a acordo de votos ou sob controle comum que o coloque como controlador. No entanto, a regra somente será aplicada quando houver identificação dos integrantes, e não se aplica, contudo, a empresas com capital listado em bolsa.

• Com entendimento similar, a Superintendência de Seguros Privados (Susep), através da resolução 373, liberou o IRB para atuar sob a estrutura societária de uma corporation e não mais com controle definido.

• O mercado então trabalha com a hipótese de que, estas duas resoluções, devam viabilizar a venda de ações por parte da União e do Banco do Brasil, que dividem o bloco de controle da companhia ao lado de Bradesco, Itaú Unibanco e um fundo administrado pela Caixa. Ainda não há uma definição formal.


Petrobras (PETR4)   
Recompra de títulos

A empresa informou que recomprou títulos cujos valores foram de 222 milhões de euros e 252 milhões de libras (valor total aproximado de R$ 2,1 bilhões).

  • Estes títulos tinham vencimentos entre os anos de 2021 e 2034, com taxas de juros variando de 3,750% a 6,625%;
  • A melhor situação financeira da Petrobras tem permitido que a empresa faça uma ativa política de gestão de sua dívida, o que é positivo por estender prazos e reduzir o custo deste endividamento.

Vale (VALE3)    
Decisões judiciais relativas ao acidente de Brumadinho

Ontem, a empresa informou que a Sexta Vara de Fazenda Pública e Autarquias de Belo Horizonte, proferiu decisão em que responsabiliza a Vale pelo rompimento da barragem de rejeitos da mina do Córrego do Feijão no último dia 25 de janeiro.  A extensão e o âmbito da responsabilidade ainda serão apurados.

  • Esta instância judicial também manteve o bloqueio do valor de R$ 11 bilhões, mas autorizou a substituição de R$ 5 bilhões por outras garantias, como fiança bancária, seguro garantia e/ou investimentos à disposição do juízo;
  • As fortes medidas judiciais e o elevado montante financeiro necessário para a reparação do acidente de Brumadinho, são sempre más notícias para a Vale, mas já foram precificados pela ação.  Neste caso, algum alívio é dado com a possibilidade da colocação de outros instrumentos em garantia, que não caixa.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.