Ambiente segue positivo para a B3

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa abriu a sessão de ontem na expectativa de aprovação da reforma da Previdência no 1º turno, confirmada no final do dia, com o placar de 379×131. O texto irá para votação em segundo turno ainda nesta semana. Outro ponto favorável é o aumento das apostas de corte de juros nos EUA no fim deste mês. Neste ambiente de otimismo, o índice bateu outro recorde fechando aos 105.817 pontos com alta de 1,23% e volume elevado de R$ 23,2 bilhões.  Hoje a agenda econômica vem carregada de dados com destaque para as vendas no varejo doméstico em maio, com queda de 0,01% no M/M e alta de 1,0% no A/A e o IPC-Fipe mostrou alta de 0,17%. Nos EUA, saem ainda nesta manhã, índices de preços, seguro desemprego, etc. As bolsas internacionais mostram alta no fechamento da Ásia, na zona do euro nesta manhã e nos futuros de NY, todas impulsionadas pela expectativa de corte nos juros americanos. O petróleo segue em alta no exterior, reflexo das tempestades no Golfo do México, levando os maiores produtores a interromper a produção na região, devido aos riscos de furacão nesta semana. Para a B3 o ambiente segue positivo.

Câmbio

Com a bolsa em alta, o dólar teve um dia de recuo, de R$ 3,7958 na terça-feira para R$ 3,7550 ontem (-1,07%). A curva de baixa pode ter continuidade nesta quinta-feira, com os mercados em clima de otimismo no curto prazo.

Juros

Ontem, os juros futuros voltaram a recuar com o aumento da expectativa de redução na taxa Selic no final deste mês e pelos diversos fatores positivos dos últimos dias. Os indicadores de inflação mais recentes seguem dentro de uma faixa confortável e sem surpresas. Com isso, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 fechou na máxima de 5,59%, de 5,626% no ajuste de segunda-feira. A taxa do DI para jan/25 encerrou em 6,86%, de 6,941%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Petrobras (PETR4)  
Venda da participação na Compañia MEGA

Nesta manhã, a empresa comunicou o início da fase não vinculante do processo de venda de sua participação de 34% na Compañia MEGA S.A. Os outros sócios desta empresa são a YPF (participação de 38%) e a Dow Argentina (28%).
• A Compañia MEGA tem suas plantas na Argentina, atuando na separação dos componentes líquidos do gás natural e seu fracionamento, o que permite obter etano, propano, butano e gasolina natural;
• A venda de ativos da Petrobras é sempre uma boa notícia, por permitir a diminuição de investimentos e da dívida.


Randon (RAPT4)
Constituição de uma joint venture

A empresa comunicou hoje, que todas as condições necessárias para a constituição da Randon Triel-HT Implementos Rodoviários foram atendidas e o contrato foi assinado ontem.
• A Randon terá 51% de participação desta nova empresa e também fará sua gestão;
• O investimento individual das sócias será de R$ 16,4 milhões, sendo que a Triel disponibilizará tecnologia dos produtos, que serão customizados, com a produção ocorrendo em sua unidade de Erechim- RS.


IRB-Brasil Resseguros S.A. (IRBR3)   
Oferta Pública Restrita de ações

Foi iniciada uma Oferta Pública com esforços restritos de distribuição secundária de 83.978.450 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal de emissão da companhia sendo 47.520.213 de titularidade da BB Seguros Participações S.A. e 36.458.237 de titularidade da União Federal, representada pelo BNDES, na qualidade de gestor do Fundo Nacional de Desestatização.

Estas participações da BB Seguros e da União Federal representam 15,23% e 11,69% do capital do IRB, respectivamente. Ao preço de R$ 101,45/ação de ontem (10/julho) representam R$ 4,82 bilhões e R$ 3,70 bilhões, para uma Oferta Total de R$ 8,52 bilhões por 26,92% do capital do IRB.

O Preço por Ação será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento (bookbuilding), sendo a cotação de fechamento das ações ordinárias de emissão da companhia na B3, em 10 de julho de 2019, de R$ 101,45/ação, meramente indicativa.

O procedimento de bookbuilding se inicia a partir de hoje (11/julho) e se encerra em 18 de julho, data da fixação do Preço por Ação. A data de início das negociações das Ações objeto da Oferta Restrita na B3 será em 22 de julho de 2019 e a data de liquidação em 23 de julho de 2019.


Banco Inter S.A. (BIDI4)    
Prévia Operacional do 2T19 e escolha dos bancos que irão coordenar potencial Oferta de Ações

O Banco Inter, divulgou ontem (10/julho) a prévia dos resultados operacionais do 2T19, cujos principais destaques, seguem sumarizados:

Contas Digitais. Ao final do 2T19 eram de 2,54 milhões (+31% no trimestre e +243% em doze meses). Foram 612 mil contas abertas no 2T19 acima das 389 mil contas abertas no 1T19.

Engajamento e Monetização. A Plataforma Aberta Inter (PAI) atingiu 244 mil clientes ativos no 2T19, com crescimento de 39% em relação ao 1T19. O volume transacionado em cartões atingiu R$ 1,6 bilhão no 2T19, equivalente a 2,7 vezes o 2T18. Foram de 53,1 mil as solicitações de portabilidade de salário no 2T19.

Originação de Crédito. A originação de crédito atingiu R$ 905 milhões no 2T19, crescimento de 43% e 19% quando comparado ao 2T18 e ao 1T19 respectivamente. O Crédito Consignado, com produção 100% digital, atingiu R$ 195 milhões, crescimento de 28% frente ao 1T19. O Crédito Imobiliário atingiu uma produção de R$ 312 milhões, com crescimento de 43% em doze meses e de 26% frente ao 1T19. O Crédito Empresas cresceu 62% na comparação anual e 10% na comparação trimestral, com produção de R$ 398 milhões no 2T19.

Escolha dos bancos. O Banco Inter, confirmou também ontem, os bancos que irão coordenar potencial Oferta de Ações, reiterando que, até o presente momento, não definiu nem aprovou a efetiva realização de qualquer oferta pública de distribuição de Units, tampouco seus termos e condições, ou quaisquer outras possíveis operações para captação de recursos.

Para tanto, engajou instituições financeiras locais e internacionais (Banco Bradesco BBI S.A., Goldman Sachs do Brasil Banco Múltiplo S.A., Banco BTG Pactual S.A., Banco J.P. Morgan S.A., Banco Santander (Brasil) S.A. e Caixa Econômica Federal) para atuarem como coordenadores da Potencial Oferta.


EDP Energias do Brasil S.A. (ENBR3)    
Total de Energia distribuída cresce 2,5% no 2T19

A EDP Energias do Brasil S.A. divulgou ontem (10/julho) as informações referentes ao mercado de energia elétrica do segundo trimestre de 2019 e do primeiro semestre de 2019, dos segmentos de atuação da companhia.

Cotadas a R$ 19,96/ação (valor de mercado de R$ 12,1 bilhões), a ação ENBR3 registra alta de 42,8% este ano, cujos múltiplos para 2019 são: P/L de 13,0x e VE/EBITDA de 6,6x. O preço justo de R$ 20,00/ação, corresponde a um potencial de alta de 0,2%.

Distribuição. O volume de energia distribuída aumentou 2,5% no trimestre, sendo +0,8% na EDP São Paulo e +5,3% na EDP Espírito Santo, com destaque para o crescimento de 22,8% da classe rural. No semestre, o volume de energia distribuída cresceu 3,8%. O número de clientes cresceu 1,9% em base de doze meses.

Consumo por classe. Tomando por base a EDP Consolidado, destaque para 44% no segmento Industrial, 24% no residencial, 4% no rural e 3% relativos às Permissionárias e concessionárias. O número de clientes livres, nos últimos 12 meses, aumentou 19,2% (83 clientes na EDP São Paulo e 68 clientes na EDP Espírito Santo) em função das migrações dos clientes cativos para o mercado livre.

Geração hídrica. O volume de energia vendida pelas usinas hídricas, considerando as empresas consolidadas, reduziu 2,0% no trimestre, reflexo da venda de Costa Rica, Santa Fé e da EDP PCH.


Direcional Engenharia (DIRR3)    
Lançamentos crescem 35,6% no 2T19, mas as vendas recuaram 1,4% sobre o 2T18

Os números da prévia operacional do 2T19 e 1S19 mostram aumento nos lançamentos e queda nas vendas contratadas, explicada pelo fato de a empresa não ter realizado vendas no MCMV Faixa 1 no 1S19. Os distratos ainda são um incômodo no setor e a velocidade de vendas ainda é muito abaixo de períodos passados, em decorrência da longa crise na economia.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.