Após quatro quedas consecutivas B3 encerra a segunda-feira com alta de 0,22%

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a segunda-feira com alta de 0,22% aos 93.083 pontos, após quatro quedas consecutivas. O giro financeiro de ontem somou R$ 20 bilhões, incluindo os R$ 6,2 bilhões do exercício de opções sobre ações. O principal fato do dia foi a política de preços da Petrobras, que tem reunião marcada para hoje entre governo e técnicos da empresa para discussão do assunto. Outros pontos de atenção para o mercado: a) aprovação pela CCJ, do pedido para discussão da PEC do Orçamento antes da Previdência gerando desconforto entre parlamentares e; b) redução da projeção do PIB brasileiro de 2019 por algumas instituições, colocando uma dose de pessimismo no andamento da economia que ontem veio com queda do IBC-Br acima da expectativa do mercado. Do lado externo, as
bolsas operam em alta com expectativa positiva para os resultados corporativos do 1T19. As bolsas sobem na zona do euro, com alta também no fechamento da Ásia. Do lado doméstico, o andamento da pauta política deverá ditar o rumo do mercado. A agenda econômica traz dados positivos
para a produção industrial (fev/19) na zona do euro e no Brasil o IPC-S com alta de 0,79%.

 

Câmbio
O dólar vinha de duas altas seguidas e ontem passou por uma correção fechando cotado a R$ 3,8717 de R$ 3,8818 na sexta-feira. Mesmo com alguns assuntos trazendo nervosismo ao mercado a moeda americana não tem descolado dos níveis mais recentes.

 

Juros
O mercado de juros futuros marcou queda nas taxas do DI para jan/20, passando de 6,546% para 6,530%e na ponta mais longa a taxa para jan/25 recuou de 8,812% para 8,73%.

 

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Braskem (BRDT3) 
Suspensão da deliberação do dividendo

A empresa informou, na noite de ontem, que em função do recurso apresentado pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública de Alagoas, a 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça daquele Estado decidiu pela suspensão da deliberação acerca de dividendos na Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária.

  • As Assembleias serão realizadas hoje (16/abril) e o montante do dividendo cuja deliberação foi suspensa é de R$ 2,67 bilhões (R$ 3,35 por ação);
  • Vemos esta decisão como passível de ser revertida em outras instâncias judiciais.  Porém, esta notícia causa impacto negativo nos acionistas e prejudica a evolução dos preços das ações.

MRV Engenharia (MRVE3)  
Prévia operacional do 1T19 mostra VGV lançado de R$ 1,1 bilhão, aumento de 36% sobre o 1T18


A MRV divulgou sua prévia operacional do 1T19 com forte crescimento nos lançamentos (VGV de R$ 1,1 bilhão, +36% sobre o 1T18 e vendas líquidas de R$ 1,3 bilhão, aumento de 6,0% em relação ao mesmo período anterior.

Ontem a ação MRVE3 encerrou cotada a R$ 13,66 acumulando alta de 10,5% no ano com valor de mercado de R$ 6,0 bilhões. Temos recomendação de COMPRA para a ação com preço justo de R$ 15,00 com valorização potencial de 9,8%


Gafisa (GFSA3) 
RCA aprova aumento de capital com emissão de ações podendo chegar até o limite do capital autorizado atualmente, de 71.031.876. O preço unitário será de R$ 6,02.

A operação foi definida na reunião do Conselho de Administração da companhia realizada ontem (15/04).  Ontem a ação GFSA3 encerrou cotada a R$ 7,47 acumulando desvalorização de 55,8% no ano, com valor de mercado de R$ 297,2 milhões atualmente


Sanepar (SAPR11)
Agepar define percentual de Reajuste Tarifário Anual

O Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná – AGEPAR, no uso de suas atribuições, decidiu em reunião realizada ontem (15/abril), pela fixação do percentual de reajuste tarifário anual de 12,12944%, a ser aplicado nas contas de água e esgoto.

  • No mesmo comunicado a Sanepar destaca que, “em relação à antecipação do diferimento, foi deliberado pela abertura de Revisão Tarifária Extraordinária, devendo ser tramitado em procedimento próprio contemplando análises econômicas e financeiras e consulta aos usuários via audiências públicas”.
  • Temos recomendação de compra para SAPR11 com preço justo de R$ 97,00/Unit, que quando comparado à cotação de fechamento de ontem de R$ 77,45/Unit, oferece um potencial de alta de 25,2%. Os múltiplos para 2019 são: P/L de 8,2x e VE/EBITDA de 5,7x.
  • Nesse aspecto da antecipação do diferimento, lembramos que em 2017 a AGEPAR, com o intuito de estimular o equilíbrio econômico e financeiro da companhia, autorizou um reposicionamento tarifário de 25,63% a ser diferida ao longo de oito anos, sendo a primeira parcela de 8,53% correspondente a 2017, e as demais em 7 (sete) parcelas de 2,11%, corrigidas pela Selic. A segunda parcela foi de 5,12% e passou a vigorar a partir de maio de 2018, restando ainda 13,36% a ser recuperado nos próximos 6 anos, que representava R$ 928 milhões ao final de 2018.

 


Centauro (CNT03) 
 IPO da companhia capta R$ 772,2 milhões

 

A rede de lojas Centauro, do grupo varejista SBF, captou R$ 772,2 milhões na oferta pública inicial de ações.

A varejista vendeu 61,776 milhões de ações a R$ 12,50 cada.  O valor ficou pouco acima do piso de R$ 12,10 estabelecido no intervalo de preço, que chegava a até R$ 14,70. As ações da varejista devem começar a ser negociadas na bolsa nesta quarta-feira.

Destinação dos recursos: A oferta da Centauro teve distribuição 100% primária e os recursos ingressarão diretamente no caixa da empresa. O dinheiro captado no IPO dará continuidade à estratégia da empresa de reformar e modernizar cerca de cem lojas da rede física.

O grupo também deve ampliar os investimentos na plataforma digital e reforçar o capital de giro.

.


Kroton (KROT3)
Concessão de liminar sobre retenção de aluguéis

Foi informada ontem (15) a cassação de uma liminar que despejava a Kroton de seis prédios em São Bernardo do Campo, Osasco e na capital, envolvendo uma disputa de aproximadamente R$ 45 milhões em aluguéis, entre universidades Kroton e Uniban, dado que está última passou a fazer parte das operações após a aquisição da Anhanguera em 2014.

Com isso, a 8ª Vara Cível de São Paulo concedeu liminar numa ação de despejo de sete prédios por falta de pagamento de aluguéis contra a Kroton.

A notícia é positiva para a Kroton, mesmo que o montante envolvido na disputa não seja tão significante frente a atual posição de caixa da companhia. No 4T18, a soma de caixas, aplicações financeiras e títulos somava R$ 2,6 bilhões.

Ontem a ação da companhia encerrou cotada a R$ 10,15 acumulando valorização de 14,7% em 2019. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 16,5 bilhões e suas ações estão sendo negociadas a 1,04x o valor patrimonial.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.