Ações do setor financeiro e a desvalorização da Petrobras pesam sobre Ibovespa

MERCADO


Bolsa
Ontem o Ibovespa fechou em queda de 0,66% aos 97.240 pontos, influenciado pelas ações do setor financeiro e a desvalorização da Petrobras, pesando com a queda do petróleo no mercado internacional. A reforma ainda conta com a confiança do investidor, mas segue em estágio bastante inicial de debates e discussão de pontos específicos, que podem modificar o projeto inicial. O giro financeiro diminuiu na parte da tarde e encerrou em R$ 12,6 bilhões, abaixo da média do ano de R$ 17,1 bilhões. A agenda hoje está concentrada no exterior, com destaque nos EUA para o Índice de construção de casas novas de dezembro, e Conf. Board Confiança do consumidor de fevereiro. Mais cedo as bolsas europeias e futuros americanos operavam em queda, grande parte dos resultados de hoje, serão divulgados após o fechamento do mercado.  Pela manhã a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado sabatina Roberto Campos Neto, indicado para a presidência do Banco Central do Brasil, e outros dois diretores.

Câmbio
O dólar à vista fechou em leve alta de 0,08% a R$ 3,7437 apesar do bom desempenho dos ativos de risco nos mercados globais. O momento é de cautela com a cena política uma vez que ainda se aguardam novidades concretas da tramitação da reforma da Previdência. O dólar futuro para março fechou em alta de 0,08% a R$ 3,7520, na máxima do dia.

Juros
Em dia calmo no mercado de juros futuros, os investidores ajustaram posições no aguardo do primeiro pronunciamento do futuro presidente do BC, Roberto Campos Neto, que será sabatinado hoje a partir das 10h. Ao fim do pregão regular, o DI janeiro/2020 era negociado com taxa de 6,470% (de 6,440% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 fechou a 8,760% (de 8,682% no ajuste anterior).

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Marcopolo (POMO4)
Bons resultados do 4T18

Os resultados da Marcopolo no 4T18, divulgados poucos minutos atrás, mostraram forte crescimento de vendas no Brasil, elevação de margens e um resultado líquido positivo muito bom, na comparação com o mesmo período do ano anterior.  Em relação ao 3T18, também houve aumento no faturamento total, queda das margens operacionais, mas crescimento do lucro.

  • No 4T18, a Marcopolo teve um lucro líquido de R$ 72 milhões (R$ 0,08 por ação), que deu um salto de 93,0% em relação ao 4T17 e aumentou 11,3% comparado ao trimestre anterior.
  • Em 2018, a Marcopolo apresentou uma recuperação espetacular dos resultados, principalmente, em função do salto nas vendas no Brasil.  Os bons resultados da operação permitiram um aumento de 132,5% no lucro anual, que atingiu R$ 191 milhões (R$ 0,20/ação).

Itaúsa (ITSA4)

Banco Santander Brasil (SANB11)
Aquisição de participação residual de 11,5% na GetNet

O Santander informou que, tendo sido obtida a aprovação regulatória e implementadas as demais condições previstas no Segundo Aditamento ao Contrato de Compra e Venda de Ações e Outras Avenças, celebrado em 19/12/2018, concluiu ontem (25/fev) a aquisição, pelo Santander Brasil, da totalidade das ações de emissão da Getnet Adquirência e Serviços para Meios de Pagamento S.A. (“Getnet”) de propriedade dos acionistas minoritários, correspondentes a 11,5% do capital social da Getnet.

  • Lembrando que esta aquisição da parcela dos minoritários Manzat Inversiones AAU e Guilherme Alberto Berthier Stumpf foi anunciada em dezembro, por R$ 1,431 bilhão.
  • Como resultado da aquisição, o Santander Brasil passa a ser proprietário da totalidade das ações de emissão da Getnet e esta passa a ser uma subsidiária integral do Santander Brasil.
  • Seguimos com recomendação de COMPRA para as SANB11 com preço justo de R$ 49,00/Unit que este ano registram alta de 14,7%.

Itaúsa (ITSA4)
Início das negociações para incorporação das ações Itautec

Os Conselhos de Administração da Itaúsa S.A. e da Itautec S.A. deliberaram aprovar o início das negociações no sentido de promover a incorporação da totalidade das ações de emissão da Itautec por sua controladora Itaúsa, com o consequente cancelamento do registro da Itautec como companhia aberta categoria “A” perante a CVM.

  • A relação de substituição de ações de emissão da Itautec por ações preferenciais de emissão de Itaúsa poderá levar em consideração a maior avaliação de Itautec entre aquelas que resultarem da avaliação de seu patrimônio líquido a valor contábil, a preços de mercado e do valor de seu fluxo de caixa descontado;
  • O valor da pretensão judicial de Itautec referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2018, poderá ser objeto de compromisso de pagamento posterior aos atuais acionistas de Itautec, na proporção de sua participação no capital social, caso o seu recebimento venha a ocorrer nos próximos 3 (três) anos.
  • A Itaúsa detém 98,93% do capital da Itautec, e os demais acionistas, os restantes 1,07%. Ao final de dezembro de 2018 a Itautec contava com Ativos Totais de R$ 56,4 milhões e um patrimônio Líquido de R$ 26,6 milhões.
  • Seguimos com recomendação de COMPRA para ITSA4 com preço justo de R$ 16,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 24,9% ante a cotação de R$ 12,81/ação.

Eneva S.A. (ENEV3)
Alienação de Participação em Seival Sul Mineração S.A.

Ontem (25/fev) a Eneva celebrou Contrato de Compra e Venda de Ações e Outras Avenças com a Copelmi Participações Ltda., com interveniência de outras sociedades, para a:

(i) alienação da totalidade da participação detida pela Eneva, equivalente a 30% do total de ações, na Seival Sul Mineração S.A., sociedade detentora da titularidade dos direitos minerários pertinentes à mina de carvão mineral de Seival, localizada no município de Candiota/RS, a partir da qual a Copelmi passa a ser a única acionista da Seival Sul Mineração; e

(ii) a venda de imóvel de propriedade de sociedade do grupo da companhia localizado no município de Candiota/RS com 200 hectares.

O preço pago pela Copelmi será de R$ 18,0 milhões pela venda das ações e de até R$ 3,0 milhões pela venda do Imóvel.

Ao preço de R$ 18,71/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 5,9 bilhões, as ENEV3 registram alta de 16,3% este ano.


BR Malls Participações S.A. (BRML3)
Venda de participação no Shopping Sete Lagoas

A companhia comunicou a venda de sua participação de 70,0% no Shopping Sete Lagoas, localizado na cidade de Sete Lagoas, estado de Minas Gerais, pelo valor de R$ 46,2 milhões. Esse valor foi integralmente pago e representa um cap rate de 8,6% no critério caixa e 11,1% no critério competência.

  • A companhia destaca que a venda reforça o seu compromisso com a estratégia de reciclagem de portfólio e alocação de capital de forma a gerar valor aos seus acionistas.
  • Ao preço de R$ 13,67/ação (valor de mercado de R$ 11,5 bilhões), as BRML3 registram alta de 4,6% este ano.

Petrobras (PETR4)
Produção de petróleo no Brasil caiu 3,4% em janeiro

A produção de petróleo realizada pela Petrobras no Brasil foi de 2.038,7 mil barris por dia (mbpd), 3,4% menor que em dezembro/2018 e 3,1% abaixo do volume no mesmo mês do ano passado.

  • A produção total, incluindo gás natural e o volume extraído no exterior, somou 2,610,3 mbpd, uma queda de 3,2% em relação a janeiro/2018 e 3,3% comparado ao mês anterior;
  • Esta redução na produção ocorreu, principalmente, pelas paradas para manutenção em cinco plataformas, sendo três no pré-sal da Bacia de Santos e duas na Bacia de Campos.

Banco Bradesco S.A. (BBDC4)
Lia Maria Aguiar conclui reorganização societária e reduz sua participação para menos de 5%

O Bradesco informou que “a senhora Lia Maria Aguiar, detentora de 6,49% do capital social da Cidade de Deus Companhia Comercial de Participações, sociedade integrante do seu bloco de controle, concluiu ontem (25/fev), uma reestruturação societária, decorrente da antecipação da sua sucessão patrimonial, por meio da qual deixou de compor o quadro societário da Cidade de Deus, passando a deter participação direta no capital social do Bradesco, inferior a 5%, o que não altera nem o controle acionário nem a estrutura administrativa das Sociedades aqui mencionadas”.

Seguimos com recomendação de COMPRA para as BBDC4 com preço justo de R$ 52,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 17,8% ante a cotação de R$ 44,15/ação.


GPA (PCAR4)
Leilão de Ações da Via Varejo movimenta R$ 200 milhões

O GPA informou que vendeu 40 milhões de ações ordinárias da Via Varejo (VVAR3) correspondente a 3,09% do capital social daquela companhia, totalizando R$ 200 milhões. Em decorrência da operação, a participação acionária detida na Via Varejo passou de 509.521.085 ações ordinárias, correspondente a 39,36%, para 469.521.085 ações ordinárias, correspondente a 36,27%, do seu capital social.


Se preferir, baixe em PDF:

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.