Boletim Diário – 1 de Novembro 2018

MERCADO

Bolsa
Ontem a B3 teve mais um dia de fortes oscilações, com o Ibovespa encerrando o dia em alta de 0,62% aos 87.423 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 18,0 bilhões, sustentando uma média diária bem superior aos números de meses anteriores. Destaque para o comportamento das blue chips no dia, com alguma realização de lucros pressionando os preços. No mês, o Ibovespa marcou valorização de 10,19%, mesmo com toda a tensão em torno do processo eleitoral, alta que foi sustentada pelos investidores domésticos, uma vez que os estrangeiros retiraram mais de R$ 7 bilhões até o dia 29.  A agenda hoje, concentrada no Brasil, traz como destaque os dados da Produção Industrial de setembro, as vendas de veículos da Fenabrave em outubro, e o IPC-S pela FGV de 31/outubro, que veio com 0,48% desacelerando frente 0,54% da leitura anterior. Hoje as Bolsas europeias e S&P futuro sobem enquanto o dólar recua. As atenções se voltam para a divulgação de resultados do 3T18 no Brasil e o relatório americano de emprego (payroll) que será divulgado amanhã.

Câmbio
A moeda americana encerrou o mês com desvalorização de 8,0% cotada a R$ 3,7283 no mercado à vista. Esta queda reflete o apetite de investidores ao risco, com otimismo em relação a mudanças que possam ser realizadas pelo próximo governo. Ontem o dólar fechou em alta de 0,97% a R$ 3,7283.

Juros
Sem expectativa de mudança na taxa Selic – confirmada depois do mercado ontem com a manutenção em 6,50%, o mercado de juros teve uma sessão de volume forte, mas sem oscilações importantes no curto prazo. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/19, que capta as apostas para a política monetária de 2018, fechou em 6,425%, de 6,432% na véspera e a do DI para jan/25 subiu de 9,782% para 9,83%.



ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Cia Hering (HGTX3)

Lucro líquido de R$ 52,4 milhões no 3T18, aumento de 1,0% sobre o 3T17

  • O crescimento do lucro no trimestre reflete: a) a menor alíquota de Imposto de Renda, decorrente da maior participação de subvenção de investimento, resultado de reclassificação na linha de subvenção de custeio para investimento; b) resultado financeiro de R$ 8,3 milhões, com retração de 37,8%, decorrente do menor volume de receita financeira, resultado da queda da taxa básica de juros.
  • No acumulado de 9 meses o lucro líquido caiu 19,0% passando de R$ 177,8 milhões para R$ 144,0 milhões, com redução da margem líquida de 16,0% para 13,2%.

A ação HGTX3 encerrou ontem cotada a R$ 22,65 acumulando queda de 9,3% no ano


Lojas Americanas (LAME4)

Lucro líquido de R$ 61,4 milhões no 3T18, aumento de 165,8% sobre o 3T17

A companhia apresentou bom desempenho operacional e resultados crescentes no 3T18 e no acumulado de 9 meses. Destaque o processo de inovação digital implementado na AME Digital.

  • A receita liquida consolidada somou R$ 3,93 bilhões no período, aumento de 6,2% sobre o 3T17 e a margem bruta cresceu de 33,2% para 35,1%. Bom desempenho também no acumulado de 9 meses, somando R$ 11,8 bilhões, crescimento de 7,5% em relação aos 9M17.
  • O resultado líquido consolidado passou de um prejuízo de R$ 47,1 milhões nos 9M17 para um lucro de R$ 107.7 milhões neste ano.
  • Ontem a ação LAME4 encerrou cotada da R$ 18,80 acumulando alta de 10,8%  no ano.

B2W Digital (BTOW3)

Prejuízo líquido de R$ 105,8 milhões no 3T18

  • A receita bruta totalizou R$ 1,92 bilhão, comparado com os R$ 1,90 bilhão registrados no 3T17 e a receita líquida somou R$ 1,56 bilhão, comparado com os R$ 1,54 bilhão registrados no 3T17.
  • Resultado Líquido: No 3T18, o resultado líquido foi um prejuízo de R$ 105,8 milhões ante uma perda de R$ 88,0 milhões no 3T17.
  • Houve melhora no capital de giro e crescimento na geração de caixa, somando R$ 58 milhões.
  • A companhia segue otimista em relação à transformação digital. Acreditamos na melhora dos resultados nos próximos períodos. Ontem a ação encerrou cotada a R$ 34,50 acumulando alta de  68,3% em 2018.

ENGIE Brasil Energia S.A. (EGIE3

Resultados do 3T18

O lucro líquido da companhia somou R$ 475,4 milhões no 3T18, valor 33% acima do alcançado no 3T17, reflexo da melhora da geração operacional de caixa parcialmente compensada por maior despesa financeira líquida, por aumento da dívida. No acumulando do 9M18 o lucro líquido cresceu 31,4% para R$ 1,55 bilhão.

  • As EGIE3 registram alta de 20,8% este ano para R$ 39,80/ação (valor de mercado de R$ 26,0 bilhões). O preço justo de R$ 43,00/ação corresponde a um potencial de alta de 8,0%.
  • Grandes números do 9M18: Receita Líquida de R$ 6,49 bilhões, EBITDA de 3,28 bilhões com margem de 50,6% e lucro líquido de R$ 1,55 bilhão. Ao final de setembro de 2018 a dívida líquida da companhia era de R$ 6,57 bilhões, com aumento de 6,1% em base trimestral, equivalente a 1,6x o seu EBITDA.
  • Distribuição de JCP e dividendos intermediários resultam em um retorno líquido de 3,8% com base na cotação de R$ 39,80/ação. Foi aprovado o crédito de R$ 397,0 milhões (R$ 0,6082033686/ação) sob a forma de juros sobre o capital próprio (JCP) referente ao exercício de 2018. As ações ficarão ex-juros a partir do dia 4 de janeiro de 2019.
  • Em adição foi aprovada a distribuição de dividendos intermediários, com base nas Reservas de Lucros, no valor de R$ 652,7 milhões, correspondentes a R$ 1,00/ação. As ações serão negociadas ex-dividendos a partir de 13 de novembro de 2018.
  • Bonificação de 25%. O Conselho de Administração da companhia aprovou submeter à deliberação na próxima AGE, a ser convocada oportunamente, proposta de aumento do capital social da companhia no valor de R$ 2,07 bilhões, por meio da capitalização de Reservas e do lucro líquido do 3T18, com a emissão de 163.185.548 novas ações ordinárias, que serão atribuídas aos detentores de ações, a título de bonificação, na proporção de 1 (uma) nova ação para cada 4 (quatro) ações ordinárias já possuídas na data-base de 11 de dezembro de 2018. As ações serão negociadas “ex-boni” a partir de 12 de dezembro de 2018. O valor atribuído às ações bonificadas será de R$ 12,70696135/ação.

Bradesco (BBDC4)

Bom 3T18 em linha com nossa estimativa

O Bradesco registrou um lucro líquido recorrente de R$ 5,47 bilhões no 3T18, com crescimento de 13,7% em relação ao 3T17 (R$ 4,81 bilhões) e 6,0% superior ao resultado recorrente do trimestre anterior (R$ 5,16 bilhões). No 9M18 o lucro cresceu 11,1% para R$ 15,73 bilhões. O Retorno sobre o patrimônio líquido médio recorrente (ROAE) subiu de 18,0% no 3T17 para 19,0% neste 3T18, com alta de 0,6 p.p em relação aos 18,4% do 2T18. Seguimos com recomendação de COMPRA para suas ações e preço justo de R$ 45,00/ação.

  • Um bom resultado trimestral, em linha com nossa estimativa. O crescimento de 4,4% da Margem Financeira para R$ 15,75 bilhões no 3T18 ante o 2T18, mais que compensou a evolução de 2,2% da PDD “expandida” (R$ 3,51 bilhões), e a queda de 9,3% do Resultado de Seguros/Previdência/Capitalização para R$ 2,0 bilhões.
  • As Receitas de Serviços caíram 0,6% somando R$ 8,07 bilhões. Já as Despesas Administrativas/Pessoal cresceram 1,8% em base trimestral para 10,1 bilhões. A alíquota efetiva de IR/CS caiu 1,3 p.p para 34,4%.
  • A carteira de crédito expandida cresceu 1,5% no trimestre e 7,5% em 12 meses para R$ 523,4 bilhões, e segue adequadamente provisionada. A inadimplência caiu de 3,9% no trimestre anterior para 3,6% neste 3T18 (sendo de 4,7% em PF, 4,5% em PME e de 1,5% em Grandes Empresas). O guidance para este ano foi mantido.

Copasa (CSMG3)

Lucro no 3T18 de R$ 126 milhões, abaixo do esperado

A Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais (Copasa) registrou no 3T18 um lucro líquido de R$ 126 milhões, com queda de 15,7% em relação aos R$ 150 milhões de igual trimestre do ano anterior. A empresa registrou queda de volume e recomposição parcial dos preços, mas o comportamento dos custos e despesas, acima do crescimento das receitas, resultou na queda do EBITDA e do Lucro. O resultado financeiro também veio pior por aumento das despesas financeiras.

  • Ao preço de R$ 51,30/ação as CSMG3 registram alta de 28,9% este ano. O preço justo de R$ 55,00 corresponde a um potencial de alta de 7,2% para suas ações.
  • A receita líquida cresceu 0,4% entre os trimestres comparáveis para R$ 1,03 bilhão. Os custos e despesas registraram alta de 13,9% para R$ 864 milhões, resultando na queda de 9,2% do EBITDA que passou de R$ 382 milhões no 3T17 para R$ 347 milhões no 3T18. A margem EBITDA caiu de 34,8% no 3T17 para 30,8% neste 3T18.
  • Ao final de setembro a dívida líquida da Copasa era de R$ 3,1 bilhões, equivalente a 2,1x o EBITDA, que se compara a 1,7x de set/17. No 9M18 a companhia realizou investimentos de R$ 512 milhões, volume 43% maior que no 9M17.

IRB Re (IRBR3)

Resultado do 3T18 melhor que o esperado

A companhia registrou no 3T18 um lucro líquido de R$ 304,5 milhões, com crescimento de 37,5% em relação ao 3T17, acumulando R$ 845,9 milhões no 9M18, após alta de 25,1% ante os 9M17. O ROAE no 3T18 foi de 33% e de 31% no acumulado do ano, um avanço de 8,0pp sobre o 3T17 e 5,0pp sobre os nove meses de 2017.

  • Suas ações registram alta de 121,6% este ano para R$ 72,46/ação (valor de mercado de R$ 22,6 bilhões), e nesse preço estão sendo negociadas com um P/L para 2018 de 20,1x e a 6,4x o seu valor patrimonial. O preço justo de R$ 73,00/ação sugere que as ações estão precificadas.
  • Com base no resultado reportado, ontem (31/out) o Conselho de Administração do IRB-Brasil Resseguros S.A. aprovou o pagamento em 21/nov./18 de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor de R$ 180,5 milhões, equivalente a R$ 0,58142561747/ação. Terão direito os detentores de ações dia 7 de novembro de 2018, sendo as ações negociadas ex-JCP a partir de 8 de novembro de 2018. O yield líquido é de 0,7%.

Petrobras (PETR4)

Venda de ativos na África

A Petrobras informou ontem, após o pregão, que assinou o contrato da venda de sua participação de 50% na Petrobras Oil & Gas para a Petrovida Holding.

  • O preço total é de US$ 1.530 milhões, com um pagamento à vista de US$ 1.407 milhões, ainda sujeito a ajustes, mais US$ 123 milhões, que serão pagos quando houver a redeterminação do Campo de Agbami;
  • A continuação dos desinvestimentos da Petrobras é sempre uma boa notícia.  Afinal, este é um dos pilares do processo de reestruturação que a empresa está passando.

Fibria (FIBR3)

Convocação de AGE em 03/12 sobre distribuição de dividendos

  • A companhia informou ontem (31) que em virtude da proposta de distribuição de dividendos intermediários em caráter extraordinário, a ser paga aos acionistas da Fibria no momento da consumação da combinação dos negócios entre Fibria e Suzano, caso venha a ocorrer, será reduzido no montante correspondente ao total distribuído a título de dividendos.
  • A ação FIBR3 encerrou ontem cotada a R$ 71,85 acumulando valorização de 51,2% em 2018. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 39,7 bilhões e a ação está sendo negociada a 2,46x o valor patrimonial. Possuímos recomendação de Compra para FIBR3 com preço justo de R$ 72,00/ação.

Clique para acessar o Boletim Diário Completo:

Boletim Diário – PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações


Mapa de Posições Alugadas


Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas




DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.