Tupy – Relatório de Análise

Perspectivas continuam positivas em 2019

Atualizamos as projeções da Tupy e ajustamos o Preço Justo para suas ações de R$ 26,50 para R$ 26,00.  No ano passado, a empresa obteve um ótimo resultado, com forte aumento do lucro líquido, porém, elevações de custos no quarto trimestre limitaram a expansão do resultado.  Para 2019, a Tupy deve continuar a se beneficiar do crescimento da indústria automobilística no Brasil e também do momento positivo do setor na América do Norte.  Vale ainda destacar que a empresa tem sido uma boa pagadora de proventos e a queda nas cotações de TUPY3 neste ano (5,4%) indicam um bom momento de compra.

  • Perspectivas continuam positivas: Em 2018, a Tupy teve um excelente resultado com crescimentos de 7,9% no volume vendido, 30,3% na receita e 77,1% no lucro líquido.  Em 2019, também existem expectativas positivas para a indústria automobilística tanto no Brasil como na América do Norte.  A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea) estima que a produção brasileira de veículos vai crescer 9,0%, com aumento de 11,9% na quantidade de veículos pesados.  Nos Estados Unidos, a expressiva elevação estimada do PIB (2,5%) e o baixo nível de desemprego, conjugado com o forte crescimento da construção civil e da procura por fretes, deve manter aquecidas as vendas de veículos que mais demandam componentes fornecidos pela Tupy;
  • Bons proventos:  Sem desenvolver grandes projetos e contando com uma boa geração de caixa, a Tupy tem pago bons proventos nos últimos anos. Em relação aos resultados de 2018, foram pagos R$ 162,5 milhões, equivalentes a 59,8% do resultado anual.  Na semana passada, a empresa anunciou que distribuiria um total de R$ 137,5 milhões (R$ 0,84964714/ação – líquido do Imposto de Renda), O pagamento será realizado no dia 28 de março, com base nas posições acionárias de 19/março.  Outros proventos relativos ao exercício de 2019 serão decididos trimestralmente;
  • Boa situação financeira:  A crescente geração de caixa tem permitido a Tupy reduzir de forma consistente seu endividamento.  Nos últimos três anos, a dívida líquida caiu 29,1%.  Em 2018, a geração operacional de caixa foi recorde, atingindo R$ 577 milhões, valor 54,9% maior que no ano anterior.  Com isso, o endividamento líquido caiu 9,9% no ano, mesmo com o pagamento de R$ 175 milhões em proventos, além da execução de investimentos no valor de R$ 185 milhões (+49,2% que em 2017);
  • Alta dos custos compromete o lucro: Os resultados do 4T18, mostraram aumento de vendas e receita, mas as elevações de custos determinaram a queda das margens operacionais na comparação com o 4T17.  Porém, ganhos não recorrentes permitiram um forte incremento no lucro líquido.

Clique para acessar:

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]