Boletim Diário – 07 de Agosto 2018

MERCADO

Bolsa
O Ibovespa abriu a semana em queda de 0,47% aos 81.051 pontos com giro financeiro de R$ 7,6 bilhões, baixo em relação à média de pregões anteriores.  Com fraco noticiário corporativo e o cenário político começando a destacar as principais forças na corrida presidencial, a bolsa teve espaço para realização de lucros, após altas consecutivas. A terça-feira traz apenas a ata do Copom como destaque doméstico e nenhum dado importante do lado externo. As bolsas internacionais mostram alta no fechamento da Ásia e sobem também na Europa, nesta manhã. Os futuros sinalizam alta para as bolsas de NY. Os resultados corporativos seguem influenciando os preços dos papéis à medida que são divulgados, mas o mercado segue influenciado também pelo comportamento das commodities e das blue chips.

Câmbio
A segunda-feira foi de alta no mercado de câmbio, com o dólar fechando com valorização de 0,68% aos R$ 3,7333 no mercado à vista. O comportamento da moeda americana reflete as conseqüências dos conflitos comerciais entre Estados Unidos e China.

Juros
A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2020 fechou em 7,86%, de 7,88% no ajuste anterior e o DI para janeiro de 2025, de 10,88% para 10,85%. O noticiário político do fim de semana trouxe algum alívio no risco eleitoral, blindando um pouco a curva da influência do dólar, que esteve em alta generalizada.



ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Magazine Luiza (MGLU3)
Mais um bom resultado trimestral com lucro líquido de R$ 140,7 milhões, aumento de 94,2% sobre o 2T17

  • Expansão na rede de lojas físicas encerrando o 2T18 com 885 lojas, sendo 736 convencionais, 148 virtuais e o e-commerce.
  • Ganho de participação de mercado nas principais linhas de negócio.
  • Crescimento de 27,1% nas Vendas Mesmas Lojas Físicas e de 54,8% no E-commerce.
  • Aumento expressivo na receita liquida, EBITDA e lucro líquido.
  • Redução na despesa financeira líquida e saldo de caixa positivo em R$ 801,0 milhões em jun/18.

Marcopolo (POMO4)
Forte crescimento de vendas no 2T18, mas queda no lucro

A Marcopolo teve outro excelente trimestre na parte operacional, recuperando-se da grave crise pela qual passou o setor.  Os resultados no 2T18 mostraram um grande salto nas vendas, na receita e nas margens operacionais.   No entanto, o lucro líquido ficou menor que nos trimestres anteriores devido aos maiores custos financeiros, derivados da desvalorização do real.

  • A Marcopolo obteve no 2T18 um lucro líquido de R$ 23,1 milhões (R$ 0,03 por ação), valor 23,4% menor que no trimestre anterior e 0,4% inferior ao mesmo trimestre do ano passado.
  • No 2T18, as vendas totalizaram 4.046 unidades, volume que foi 41,6% acima daquele verificado no mesmo período de 2017.  Este incremento nas vendas reflete principalmente a recuperação do setor no Brasil, onde o volume vendido aumentou 53,6%.

AES Tiete (TIET11)
Resultado do 2T18 em linha com igual trimestre de 2017

A companhia registrou no 2T18 um lucro líquido de R$ 93,0 milhões, em linha com os R$ 91,0 milhões do 2T17, acumulando no semestre um lucro de R$ 147,7 milhões, com queda de 31,9% ante os R$ 217,0 milhões do 1S17.

  • Destaque para o EBITDA de R$ 270,3 milhões no 2T18, 27% superior ao resultado do 2T17 (R$ 212,9 milhões). A alavancagem foi reduzida de 2,4x o EBITDA em mar/18 para 2,2x em jun/18.
  • Ontem (6/ago) suas units estavam cotadas a R$ 10,19 (valor de mercado de R$ 4,0 bilhões), com queda de 17,9% este ano. Nesse preço os múltiplos para 2018 são: P/L de 8,9x e VE/EBITDA de 5,3x. O preço justo de R$ 14,00/unit traz um potencial de alta de 37,4%.
  • A empresa destacou ainda que, caso seja realizada a aquisição do Complexo Solar Guaimbê, o acréscimo de EBITDA anual se dará no intervalo entre R$ 75 milhões e R$ 85 milhões a ser gerado pelo Complexo.
    • O resultado líquido fechou o 1S18 em R$ 172,0 milhões, redução de 34,0% em relação ao 1S17

Os resultados do 2T18 e acumulado no semestre refletem os efeitos da retração na economia e queda nas taxas de juros.Com base no resultado do 2T19 o Conselho de Administração da AES Tietê aprovou a Proposta da Diretoria de distribuição de dividendos no montante de R$ 103,7 milhões (R$ 0,26354901265/unit). As ações passarão a ser negociadas “ex-dividendos” a partir de 10 de agosto de 2018. O payout é de 112% com yield trimestral de 2,6%.


Multiplus (MPLU3)
Queda de 24,9% no lucro líquido do 2T18, somando R$ 73,8 milhões

  • No 1S18 a receita líquida caiu de R$ 401,9 milhões para R$ 295,4 milhões, (-26,5%).
  • O resultado líquido fechou o 1S18 em R$ 172,0 milhões, redução de 34,0% em relação ao 1S17
  • Os resultados do 2T18 e acumulado no semestre refletem os efeitos da retração na economia e queda nas taxas de juros.

Banco Pine (PINE4)
Resultado do 2T18 

O Banco Pine registrou no 2T18 um lucro líquido de R$ 5,0 milhões (ROAE de 2,3%) em linha com o trimestre anterior, acumulando R$ 10 milhões no 1S18 revertendo o prejuízo de R$ 21 milhões do 1S17.
A recuperação de resultado permanece mais ainda se mostra aquém do potencial do banco. Ao preço de R$ 2,65/ação (valor de mercado de R$ 321 milhões) o banco está sendo negociado a 0,3x o seu valor patrimonial.

  • O banco permanece líquido, com caixa equivalente a R$ 1,5 bilhão. Some-se uma captação pulverizada, com aproximadamente 78% da captação representada por depósitos de pessoas físicas, com ticket médio inferior a R$ 100 mil.
  • Como destacado, “o processo de turnaround continua a refletir positivamente nos resultados operacionais e no resultado líquido, reflexo da pulverização do portfólio e do incremento dos spreads da carteira Corporate, somado a maior penetração em empresas com faturamento inferior a R$ 500 milhões”.

Nesse contexto, “os resultados e os volumes da Carteira Corporate tendem a crescer e superar o resultado negativo da Carteira Monitorada, que deve ter seu saldo reduzido ao longo dos próximos trimestres”.


OdontoPrev (ODPV3)
Aquisição da Odonto System

  • A ação ODPV3 encerrou ontem cotada a R$ 13,40 acumulando desvalorização de 15,1% em 2018. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 7,1 bilhões e a ação está sendo negociada a 7,17x o valor patrimonial.
  • A companhia aprovou a aquisição da Odonto System Planos Odontológicos Ltda, pelo montante de R$ 201.636.509,00 correspondentes a:
  • R$ 198.949.900,00 correspondente a 9x o EBITDA ajustado de 2017;
  • (ii) estimativa de R$ 2.686.610,00 referente a ajustes (estimados com base no encerramento de Dezembro de 2017) relativos à variação do capital de giro, caixa (dívida) líquida e solvência, que serão efetuados com base no balanço de fechamento.

Adicionalmente, a aquisição prevê um preço variável futuro, dado o cumprimento de metas de crescimento do EBITDA da Odonto System em 2018 e 2019.


Produção de veículos:
Forte crescimento em julho

Nossas recomendações são de Compra para Marcopolo (Preço Justo de R$ 4,50/ação), Tupy (R$ 23,00), Randon (R$ 10,50), Gerdau (R$ 20,40) e Usiminas (R$ 13,80).

  • Este forte crescimento na produção de veículos em julho confirma a volta à normalidade após a greve dos caminhoneiros.  Vale lembrar que a produção foi muito impactada em maio pela greve, quando caiu 20,2% em relação a abril.  Em junho, houve uma forte recuperação, com aumento de 15,3% comparado a maio.
  • Segundo os dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a produção de veículos no Brasil em julho atingiu 245,8 mil unidades, volume 9,3% maior que em igual mês do ano passado.  A produção acumulada em sete meses aumentou 13,0% em relação ao mesmo período de 2017.

Clique para acessar o Boletim Diário Completo:

Boletim Diário – PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações


Mapa de Posições Alugadas




DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.