Bolsa sobe com expectativa em relação à vacina para a Covid-19 e ainda puxada pela vitória de Joe Biden nos EUA

MERCADO


Bolsa
O efeito da eleição presidencial nos EUA continua impulsionando as bolsas e ontem o Ibovespa marcou a quinta sessão consecutiva de alta, encerrando a segunda-feira com alta de 2,57% aos 103.515 e giro financeiro elevado de R$ 48,3 bilhões (R$ 44,6 bilhões no à vista). Só em novembro a alta chega a 10,18%. As bolsas de NY tiveram mais um dia de alta refletindo ainda a vitória de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos e a notícia de eficácia de 90% nos testes com a vacina desenvolvida pela Pfizer contra a Covid-19. O Dow Jones fechou em alta de 2,95%, o S&P 500 subiu 1,17%, e o Nasdaq recuou 1,53%, com forte queda nas ações das grandes empresas de tecnologia (Amazon, Apple e Netflix. Os mercados devem ficar atentos às acusações de fraude e investigação na apuração da eleição presidencial nos EUA. Hoje a agenda econômica traz em destaque a 1ª prévia do IGP-M de novembro e poucos dados do exterior, com o assunto eleição nos EUA e resultados corporativos locais ainda dominando a pauta. As bolsas internacionais mostram alta novamente nesta terça-feira.

Câmbio
O bom humor na bolsa de valores que derrubou o dólar na semana passada ontem não refletiu na cotação, que acabou o dia com alta de 0,11% passando de R$ 5,3775 na sexta-feira para R$ 5,3833.  Mesmo assim, o patamar atual está mais condizente com as cotações de meses anteriores, considerando que a puxada recente ficou bem fora das expectativas.

Juros
As taxas de juros também seguem em linha com o humor dos mercados e ontem A taxa do DI para jan/21 terminou a sessão regular em 1,925% e a estendida em 1,924%, de 1,931% na sexta-feira. Para jan/27 a taxa caiu de 7,274% para 7,160%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Magazine Luiza (MGLU3)
Mais um desempenho expressivo no 3T19 e no acumulado de 9 meses

O 3T20 foi mais um período bastante positivo para o Magazine Luiza, mostrando potencial de crescimento mesmo em momentos adversos.  O 3T20 marcou o maior crescimento na história da empresa, mais que o triplo do mercado, e consolidou a liderança no e-commerce formal

 Destaques do 3T20:

· Crescimento de 81% nas vendas totais, atingindo R$ 12,4 bilhões;

· Crescimento de 148% no e-commerce, somando R$ 8,2 bilhões e 66% das vendas totais

· Evolução de 18% nas vendas nas lojas físicas, com forte ganho de participação de mercado

· Aumento de 41% no EBITDA ajustado, para R$ 561 milhões (margem de 6,8%)

· Lucro líquido ajustado de R$ 216 milhões, com 70% de crescimento

· Geração de caixa operacional de R$ 884 milhões, crescendo 328%

 O lucro líquido ajustado pelo resultado não recorrente foi de R$ 215,9 milhões no 3T20 e de R$ 127,3 milhões no 3T19. No acumulado de 9 meses o resultado ajustado foi de R$ 338,1 milhões em 2019 e R$ 145,7 milhões nos 9 meses deste ano.


Direcional Engenharia (DIRR3)
Lucro líquido de R$ 33,0 milhões no 3T20 e de R$ 76,9 milhões em 9 meses

A companhia registrou um bom resultado líquido no 3T20 e no acumulado de 9 meses em comparação com o 3T19, mesmo com a pandemia prejudicando os negócios no 2T20. E importante observar a melhora nas margens bruta e Ebitda.

Destaques do 3T20:

Obs: Os dados ajustados desconsideram as despesas não recorrentes no valor de R$ 4 milhões com processo de IPO da Riva

▪ Lucro Líquido ajustado de R$ 33 milhões, crescimento de 27% em relação ao 3T19.

▪ ROE anualizado ajustado de 10%.

▪ Melhor trimestre em Vendas Líquidas da história: R$ 458 milhões, crescimento de 41% em relação ao 3T19.

▪ Índice de Velocidade de Venda de Estoque (VSO de Estoque) da Direcional, excluindo o Legado, atingiu 23% no 3T20.

▪ Margem Bruta Ajustada dos projetos no Novo Modelo atingiu 37% no trimestre.

▪ Liquidação da 6ª emissão de debêntures no valor de R$ 250 milhões e prazo médio de 4 anos. ▪ Dívida Líquida ajustada4 sobre Patrimônio Líquido de 1%, um dos menores índices do setor.

▪ Perspectiva positiva do rating AA+ pela S&P

▪ Evento subsequente: pagamento de dividendos de R$ 120 milhões, a R$ 0,81 por ação, dividend yield de 5,6%


Marisa Lojas (AMAR3)
Prejuízo líquido de R$ 124,5 milhões no 3T20 acumulando perda de R$ 403,3 milhões até setembro

A Companhia apresentou no 3T20 um resultado negativo de R$ 124,5 milhões, ainda refletindo os impactos da pandemia sobre suas vendas. No acumulado de 9 meses a perda é de 403,3 milhões.

Os números da Marisa seguem bastante negativos neste ano, com queda expressiva nas principais linhas de resultado.

No final do 3T20, a Companhia apresentava endividamento líquido de R$ 430,5 milhões, R$ 313,6 milhões abaixo do 3T19, em função das amortizações realizadas em 2020;

• Como resultado do Follow On realizado em dez/19, a alavancagem do balanço da Companhia apresentou redução de 52% para 43%;

• Relação dívida líquida/EBITDA não aplicável em função do EBITDA LTM negativo.

É importante destacar que R$ 502,8 milhões da dívida bruta de 750,7 milhões, estão no curto prazo.  A dívida bruta corresponde a 43% do patrimônio líquido de setembro/20.

A geração de caixa operacional fechou negativa em R$ 236,4 milhões, impactada negativamente pela redução no EBITDA do período, em parte compensada pela liberação de capital de giro e menores investimentos.


Mineração
Importações chinesas de minério tem forte alta em outubro

As importações chinesas de minério de ferro cresceram 14,9% em outubro de 2020, comparadas ao mesmo mês do ano passado, atingindo 106,7 milhões de toneladas, segundo os dados da General Administration of Customs of China (Administração Geral de Alfandegas da China, numa tradução livre). No entanto, este volume foi 1,7% menor que em setembro.

· Esta é uma boa notícia para as áreas de mineração da Vale, CSN e Usiminas, que tem na China o grande comprador dos seus produtos;

· O ritmo das importações chinesas decorre do forte crescimento da sua siderurgia. Em setembro/20, a quantidade de aço produzido pelas siderúrgicas chinesas foi de 92,6 milhões de toneladas, 10,9% maior que no mesmo mês do ano passado, conforme os dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China (NBS na sigla em inglês).


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.