Ibovespa sobe 1,29% aos 104.126 pontos

MERCADO


Bolsa
Ontem o mercado sustentou mais uma alta, com o Ibovespa valorizando 1,29% aos 104.126 pontos. O destaque do dia ficou para umas das principais ações do setor elétrico com a aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar edital do leilão de transmissão a ser realizado no mês de dezembro. A agenda mostra os dados divulgados na China para a balança comercial com um resultado muito acima das expectativas do mercado, com destaque para as exportações com alta de 7,2% ante uma expectativa de queda de 0,6% no A/A, (Bloomberg).  Do lado doméstico, temos a inflação de julho medida pelo IPCA (IBGE) e nos EUA os dados do payroll (variação na folha de pagamento) em julho. As bolsas internacionais mostram queda no fechamento da Ásia e na Europa. Dois assuntos preocupam os mercados hoje. Primeiro, a ordem do presidente Trump proibindo residentes dos EUA de fazer negócios com o Wechat e TikTok ou aplicativos proprietários, aumentando a tensão neste segmento. Segundo, chegamos ao dia D para a decisão sobre um novo pacote de ajuda dos EUA, ainda sem uma sinalização para os mercados. O petróleo também opera em queda nesta sexta-feira. Com tantas preocupações para esta sexta-feira, os investidores devem manter cautela.

Câmbio
A moeda americana encerrou o dia com alta de 0,75% passando de R$ 5,2927 para R$ 5,3324. A proximidade do final de semana e a agenda carregada para esta sexta-feira, deixou os investidores mais cautelosos, fechando posições em dólar.

Juros
Os juros futuros tiveram um dia de recuo mais forte nas taxas com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 caindo de 2,772% para 2,57% enquanto o DI para jan/27 caiu de 6,273% para 6,20%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Multiplan (MULT3)
Lucro líquido de R$ 70,8 milhões no 2T20 e de R$ 248,6 milhões no 1S20

A Multiplan registrou um bom resultado no 2T20 e no 1S20 se considerados todos os problemas impostos aos shopping centers pela Covid-19. É importante olhar para a retomada do setor neste segundo semestre de 2020.

As medidas de restrição e distanciamento impostas pela Covid-19, levaram os shoppings da Multiplan a operaram no 2T20 por apenas 8,4% das horas de funcionamento. A reabertura gradual observada desde maio indica que essa estatística vem melhorando substancialmente. E 06/08, 16 dos 19 shoppings pertencentes à Multiplan estavam operando, mesmo que com restrições, equivalente a 59% dos horários de funcionamento em comparação ao cenário pré-Covid.

Ontem a ação MULT3 encerrou cotada a R$ 23,61 com queda de 28,3% no ano.


Notre Dame Intermédica (GNDI3)
No 2T20, lucro líquido de R$ 223,4 milhões (+149,2% s/ o 2T19)

O Lucro Líquido da Companhia atingiu R$ 223,4 milhões no 2T20, alta de 149,2% em relação ao 2T19, reflexos do controles de custos e a baixa utilização da Rede Própria e credenciada devido ao impacto do COVID-19, além dos ganhos de sinergia e escala. O Lucro Líquido Ajustado da Companhia no 2T20 foi de R$ 303,9 milhões, 132,4% maior que o 2T19.

Destaque para o número de aquisições realizadas no 1S20 e dos forte crescimento nos resultados.

Ontem a ação GNDI3 encerrou cotada a R$ 70,57 com alta de 3,8% no ano.


Triunfo (TPIS3)
Pequeno lucro no 2T20

A Triunfo divulgou ontem, após o pregão, seus números do 2T20, que mostraram redução na receita e nas margens, devido à queda do tráfego nas concessões rodoviárias e nas operações do Aeroporto de Viracopos. Porém, a forte queda nos custos financeiras permitiu um pequeno resultado positivo.

· No 2T20, a Triunfo apresentou um lucro líquido de R$ 1,1 milhão (R$0,01 por ação), revertendo o prejuízo de R$ 85,6 milhões sofrido no 2T19;

· O desempenho do tráfego nas quatro concessões rodoviárias da Triunfo foi afetado pelas medidas de afastamento social, determinadas para o combate da pandemia de Covid-19. O tráfego total no 2T20 (30,1 milhões de veículos pagantes), ficou 11,4% abaixo 2T19. A tarifa média nas concessões foi de R$ 6,86, valor 4,2% acima do mesmo período de 2019;

· Foi fundamental para o resultado positivo no trimestre, a fortíssima redução (91,1%) nos custos financeiros do 2T20, que atingiram R$ 7,5 milhões, contra R$ 84,0 milhões no 2T19. A maior parte desta queda foi devido à contração de 55,4% nas despesas financeiras. Estes números foram impactados pelo perdão do BNDES dos encargos moratórios da dívida da Concebra e pela quitação de dívidas da Econorte.


EDP Energias do Brasil (ENBR3)
Reajuste Tarifário de 8,02% na EDP Espírito Santo

A Aneel homologou ontem (6/agosto) o Reajuste Tarifário Anual da distribuidora EDP Espírito Santo a ser aplicada ao mercado de consumidores a partir de 07 de agosto de 2020.

Em relação à tarifa praticada atualmente, o efeito médio a ser percebido pelos consumidores será de 8,02%, sendo 10,32% para as unidades consumidoras atendidas em alta e média tensão e 7,05% para aquelas atendidas em baixa tensão.

A EDP Espírito Santo atende a 1,6 milhão de unidades consumidoras em 28 municípios no Estado. Lembrando que a EDP Espírito Santo reportou queda de 10,7% no volume de energia distribuída no 2T20 acumulando baixa de 11,0% em base semestral. O reajuste contribuirá para a recomposição de receitas da companhia nesse momento de maior volatilidade por conta dos reflexos da pandemia.


Wiz S.A. (WIZS3)
Lucro líquido de R$ 34 milhões no 2T20 e de R$ 85 milhões no 1S20

A companhia registrou no 2T20 um lucro líquido de R$ 34 milhões, com queda de 37% em relação a igual trimestre do ano anterior, refletindo a redução de 8% da receita líquida (por conta da retração em algumas unidades, reflexo da queda de atividade por conta da pandemia), redução de 10% do resultado operacional medido pelo EBITDA, somado a contabilização de R$ 12,1 milhões por impairment do ágio registrado na aquisição da GR1D Finance. No 1º semestre de 2020 o lucro caiu 23% em relação ao 1S19 para R$ 85 milhões.

Em base ajustada o lucro líquido do trimestre eleva-se a R$ 50,8 milhões e se compara ao lucro ajustado de R$ 59,2 milhões no 2T19, equivalente a um decréscimo de 14,3% em doze meses. No 1S20 o lucro ajustado alcançou R$ 107,0 milhões e queda de 6,5% ante o lucro de R$ 114,4 milhões do 1S19.

Destaques

A Receita Bruta do 2T20 apresentou queda de 8,3% em relação ao 2T19 alcançando R$ 169,4 milhões, explicado principalmente pela redução do volume de negócios dado a pandemia e que afetou principalmente as Unidades de Bancassurance (Vida, Prestamista e Previdência) e a Wiz Corporate. Já as  Unidades Wiz BPO e Wiz Parceiros (que atua na venda de cartas de consórcio fora do ambiente bancário), reportaram crescimento de receita. A Receita Líquida do 2T20 caiu 9,3% para R$ 149,5 milhões.

A redução das receitas aliado ao aumento de gastos na linha de “Outras Receitas e Despesas” refletiu na queda de 9,9% do EBITDA no 2T20 para R$ 81,2 milhões ante igual trimestre do ano anterior. Nesta base de comparação a margem EBITDA caiu 0,4pp para 54,3% mas se coloca ainda acima de 50%, um patamar considerado saudável pela companhia e que reflete o foco na adequação dos custos diante de um volume de receita menor.

A Wiz fechou com o Banco BMG uma parceria através da aquisição de 40% da CGM (corretora de seguros) por R$ 89,8 milhões, para a venda de seguros em canais B2B2C indiretos, e a outorga de exclusividade de produtos de seguridade por 20 anos no balcão BMG. Pelo acordo a participação da Wiz pode chegar a 49% da CMG.


Banco ABC Brasil (ABCB4)
Lucro Líquido de R$ 61,6 milhões no 2T20 com queda de 50,8% ante o 2T19

O Banco ABC Brasil reportou um Lucro Líquido de R$ 61,6 milhões no 2T20 (ROAE de 6,0%), com queda de 23,9% em relação ao trimestre anterior e redução de 50,8% em relação ao 2T19. No semestre, houve queda de 42,1% em relação ao mesmo período de 2019 para R$ 142,6 milhões (ROAE de 7,0%). Temos recomendação de COMPRA e preço justo de R$ 21,00/ação.

Destaques

A Margem Financeira com Clientes alcançou R$ 212,3 milhões no trimestre, um crescimento de 23,0% em relação ao 1T20 e de 54,3% em relação ao 2T19;

O Custo do Crédito do trimestre foi de R$ 93,2 milhões, representando 2,1% da Carteira de Empréstimos média (comparado a R$ 60,8 milhões e 1,4% no trimestre anterior, e a R$ 19,3 milhões e 0,6% no mesmo período de 2019), refletindo uma política conservadora de provisionamento, por conta da pandemia;

Ao final de junho a Carteira de Crédito Expandida era de R$ 32,1 bilhões, com crescimento de 3,1% em relação ao trimestre anterior e de 18,5% em 12 meses. No segmento Large Corporate, o crescimento foi de 6,7% no trimestre e de 14,1% em 12 meses. No segmento Corporate, destaque para a queda de 1,2% no trimestre e crescimento de 22,6% em 12 meses. No Middle, a carteira cresceu 9,7% no trimestre e 42,4% em 12 meses;


Mineração
Exportações de minério de ferro caíram 0,7% em julho

As exportações brasileiras de minério de ferro em julho foram de 34,0 milhões de toneladas, 0,7% menores que no mesmo mês do ano passado, conforme os dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Comparado ao mês anterior, o volume exportado em julho aumentou 13,1%.

· No acumulado dos primeiros sete meses de 2020, as exportações somaram 180,1 milhões de toneladas, 8,5% menos que em igual período de 2019;

· Em julho/20, a receita das exportações atingiu US$ 2,4 bilhão, valor 6,7% abaixo do verificado em julho/19. No mês tivemos uma redução da receita bem maior que a queda o volume, devido a diminuição dos preços médios do minério exportado em 6,1%.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.