O cenário externo e interno, seguem positivos

MERCADO


Bolsa

Na sexta-feira (20) o Ibovespa fechou perto da estabilidade com leve queda de 0,01% aos 115. 121 pontos e giro financeiro de R$ 25,1 bilhões. Os agentes do mercado aproveitaram para realizar lucros e ajustar posições, às vésperas de uma semana mais curta em função das festas de Natal. Na agenda hoje a Pesquisa Focus do Banco Central e os dados da Balança comercial semanal até 22/dezembro. Nos EUA os Pedidos de bens duráveis e as Vendas de casas novas, ambos de novembro. Tanto o cenário externo quanto o interno, seguem positivos. O dia deve ser morno com volume reduzido.

Câmbio

Já se preparando para o feriado e na ausência de notícias que direcionassem o mercado, o dólar, depois de duas quedas consecutivas, fechou em alta de 0,8% a R$ 4,0957.

Juros

Pela manhã, juros futuros chegaram a reagir a divulgação do IPCA-15 de dezembro em 1,05%, acima do esperado. Ao longo do dia o movimento foi neutralizado, com a percepção de que os núcleos da inflação estão comportados. No fim da sessão regular, a taxa do DI para janeiro de 2021 recuou de 4,66% para 4,63% e a do DI para janeiro de 2025 caiu de 6,72% para 6,65%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Vale (VALE5) 
Recompra de ações da MBR

A empresa informou após o último pregão que a controlada Minerações Brasileiras Reunidas S.A. (MBR) deliberou em Assembleia Geral a remuneração e o resgate, com o consequente cancelamento, de todas as ações PNA sua emissão, que eram detidas pelo Banco Bradesco BBI pelo valor de R$ 3,3 bilhões.
•Em julho de 2015, a Vale vendeu estas ações, que representam 36,4% do capital total da MBR, para o banco por R$ 4 bilhões. Em 2018, a MBR distribuiu dividendos de US$ 168 milhões, sendo que nos primeiros nove meses de 2019 o valor foi de US$ 162 milhões;
•Esta operação mostra a boa situação financeira da Vale, mesmo após todos os problemas derivados do acidente de Brumadinho, ocorrido em janeiro deste ano


Ecorodovias (ECOR3) 
Assinatura do contrato de concessão da Ecovias do Cerrado

A empresa informou, durante o pregão da última sexta-feira, que assinou no dia anterior o contrato de concessão da sua controlada Ecovias do Cerrado S.A. com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
•A Ecovias do Serrado vai administrar por 30 anos 437 km dos trechos da BR-364/365/GO/MG, entre o entroncamento com a BR-060 (Jataí/GO) e o entroncamento com a LMG-479 (Contorno Oeste de Uberlândia/MG);
•A aquisição desta concessão foi uma boa notícia para a Ecorodovias, ampliando e “rejuvenescendo” seu portfólio de ativos.


Ferbasa (FESA4)
Pagamento de provento

O Conselho de Administração da empresa, no dia 20/dezembro, deliberou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) no valor de R$ 5,2 milhões. O valor líquido por ação será de R$ 0,04896870110 para FESA3 e R$ 0,05386557121 para FESA4.
•O pagamento será realizado no dia 24/01/2020, com base nas posições acionárias em 27 de dezembro. As ações da Ferbasa serão negociadas “ex-JCP” a partir de 30/dezembro;
•Este provento permitirá um retorno líquido de 0,3% para os detentores de FESA4.


JBS (JBSS3)
Aquisição dos ativos de margarina da Bunge no Brasil 

A JBS através de sua controlada Seara Alimentos Ltda. celebrou em 20 de dezembro de 2019, um acordo para aquisição dos ativos de margarina da Bunge Alimentos S.A. no Brasil, pelo valor de R$ 700 milhões, incluso ainda, contrato de manufatura por encomenda, e de licença e uso de marcas.
A transação inclui três unidades produtivas localizadas estrategicamente em Gaspar (SC), São Paulo (SP) e Suape (PE). Pelo acordo, serão adquiridas diversas marcas, entre elas Delícia, Primor e Gradina – esta última destinada ao segmento de food service.
De acordo com a JBS “a operação está em linha com sua estratégia de expandir o portfólio de produtos de maior valor agregado e com marca”, ao mesmo tempo em que “fortalece a posição da Seara no mercado de margarinas no Brasil otimizando a sua plataforma de distribuição”.


Santander Brasil (SANB11)
Aquisição de 40% do Banco Olé Consignado

Em prosseguimento ao comunicado de Fato Relevante divulgado em 14/03/2019, acerca do exercício pela Bosan Participações S.A. (“Bosan”) do direito de venda das ações de emissão do Banco Olé Bonsucesso Consignado S.A (“Banco Olé”), informa que as partes chegaram a um acordo acerca do preço e condições para a efetivação da operação.
Assim, realizou em 20/dez/19, m acordo vinculante para aquisição, pelo Santander Brasil, da totalidade das ações de emissão da Bosan (holding cujo único ativo são ações representando 40% do capital social do Banco Olé), pelo valor total de R$ 1,6 bilhão, a ser pago na data de fechamento da Operação.
A efetivação da Operação estará sujeita à celebração dos instrumentos definitivos e à implementação de determinadas condições suspensivas usuais nesse tipo de transação, incluindo as aprovações regulatórias usuais. Uma vez concluída a Operação o Santander Brasil será, direta e indiretamente, titular da totalidade das ações de emissão do Banco Olé.


Copel Energia (CPLE6) 
UHE Colíder – 100% operacional

A Copel Energia comunica que a última unidade geradora da Usina Hidrelétrica de Colíder (UG3, com 100 MW de potência instalada) foi autorizada a iniciar a operação comercial a partir do dia 21 de dezembro de 2019, conforme Despacho Aneel nº 3.648/2019.
Localizada no rio Teles Pires, na divisa entre os municípios de Nova Canaã do Norte e Itaúba, na região norte do Estado de Mato Grosso, a UHE Colíder passa a operar comercialmente com 100% de sua capacidade geradora, visto que o início da geração comercial das unidades 1 e 2 aconteceu no primeiro semestre de 2019.
De acordo com o comunicado, “a conclusão da UHE Colíder simboliza um novo marco na história da Copel dada sua posição de destaque no fechamento de um ciclo de robustos investimentos em geração de energia elétrica limpa”.


Cielo (CIEL3)
Distribuição de JCP. Ex em 02/jan/20

O Conselho de Administração da Cielo aprovou na sexta-feira (20/dez) a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no montante de R$ 57,1 milhões, equivalente a R$0,02104898803/ação.
Os juros serão pagos aos acionistas no dia 13 de fevereiro de 2020, com base na posição acionária de 30 de dezembro de 2019, sendo as ações negociadas ex juros sobre capital próprio a partir de 02 de janeiro de 2020, inclusive. Com base na cotação de R$ 8,47/ação o retorno líquido é de 0,2%.


Sanepar (SAPR11) 
Ex JCP em 2/jan/20

O Conselho de Administração da companhia aprovou na sexta-feira (20/dez) a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP) no montante bruto de R$ 156,3 mihões (R$ 1,570257379108 por Unit), relativos ao 2º semestre de 2019.
A data base será o dia 30 de dezembro de 2019, ficando ex-JCP a partir de 02 de janeiro de 2020. O pagamento será posteriormente definido em Assembleia Geral Ordinária a ser realizada até o mês de abril de 2020. Com base na cotação de R$ 94,57/Unit o retorno líquido é de 1,4%.


Banco ABC Brasil S.A. (ABCB4) 
Ex JCP em 02 de janeiro de 2020

Em reunião do Conselho de Administração realizada em 20 de dezembro de 2019, foi aprovada a distribuição de juros sobre capital próprio (JCP) referente ao 3º e 4º trimestres de 2019 no valor bruto total de R$ 105,1 milhões, que representa um valor bruto de R$ 0,4910 por cada ação ordinária e preferencial.
O crédito dos juros sobre o capital próprio ocorrerá no dia 14 de janeiro de 2020 e considerará a posição acionária do dia 30 de dezembro de 2019. A partir de 02 de janeiro de 2020 (inclusive), as ações de emissão do banco serão negociadas “ex” direitos a juros sobre capital próprio. Com base na cotação de R$ 20,00/ação o retorno líquido é de 2,1%.


Banco Bradesco S.A. (BBDC4)

Sistemática de Pagamento Mensal de JCP em 2020

Em linha com a Sistemática de Pagamento Mensal de Juros sobre o Capital Próprio (JCP) o Bradesco informou na sexta-feira (20/dez) o cronograma previsto de pagamentos mensais para o exercício de 2020, aprovado pelo seu Conselho de Administração. Os valores brutos previstos a serem pagos nas datas de declaração e datas-base de direito abaixo mencionadas serão de R$ 0,017249826 por ação ordinária e R$ 0,018974809 por ação preferencial.


Boletim Focus 
Nesta semana destaque para o aumento das expectativas de inflação em 2019 e do PIB em 2019 e 2020; e redução do câmbio para este ano

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus desta segunda-feira (23/dezembro), destaque para a alta do IPCA e do IGP-M; elevação das estimativas de crescimento da atividade econômica medida pelo PIB e da taxa de câmbio em 2019. Para o próximo ano, ressalte-se a estabilidade do IPCA e do câmbio, alta do IGPM e elevação do PIB.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.