A semana inicia com as bolsas internacionais em queda

MERCADO


Bolsa

A primeira semana de dezembro foi positiva para o Ibovespa, que encerrou a sexta-feira com alta de 0,46% aos 111.126 pontos e giro financeiro de R$ 17,9 bilhões. Na agenda econômica desta segunda-feira, o principal indicador é o IGP-DI de novembro que veio com alta de 0.74% no M/M e de 5.38% no A/A, além dos dados do Boletim Focus. Do lado externo saiu o relatório (pesquisa Bloomberg) com projeções para a economia na zona do euro, com expectativa de crescimento: 2019: 1,2%, 2020: 1,0% e 2021: 1,2%. Somente 20% dos economistas acreditam em recessão nos próximos 12 meses. A semana inicia com as bolsas internacionais em queda, (Ásia, zona do euro e futuros de NY), na expectativa da decisão para a questão comercial entre EUA e China. Ainda nesta semana teremos o relatório de inflação na China (3ª feira), a decisão dos juros nos EUA (4ª feira), além da reunião do BCE na 5ª feira. Tudo isso deve mexer com os mercados com reflexo no Ibovespa.

Câmbio

A moeda americana encerrou a sexta-feira com queda de R$ 4,1874 para R$ 4,1389 (1,15%), tendo como justificativa a melhora nos indicadores da economia e a oferta pública de ações da XP Investimentos que pode ter impactado o fluxo dos últimos dias.

Juros

Os juros futuros voltaram a recuar na sexta-feira com o mercado reforçando as apostas de redução na taxa Selic para 4,5% na próxima reunião do Copom. A taxa do contrato de DI para jan/21 encerrou a sessão regular com taxa de 4,60%, menor nível desde 13 de novembro (4,57%) e para jan/25 a taxa passou de 6,441% para 6,35%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Gol (GOLL4) e Smiles (SMLS3)
Proposta de reorganização societária realizada pela Gol

Segundo os termos propostos, cada ação ordinária de emissão da SMILES fará jus, ao fim da Reorganização, a:
(a) 0,6319 ações preferenciais da GOL (“Ações PN GOL”) e a R$ 16,54 (referente ao valor de resgate de ações preferenciais resgatáveis, ou alternativamente
(b) 0,4213 Ações PN GOL e R$ 24,80 (referente ao valor de resgate de ações preferenciais resgatáveis), a critério dos acionistas titulares de ações de emissão da SMILES.
A ação da Smiles vem de uma forte queda recentemente após a reunião pública onde a empresa passou um cenário pouco otimista para o ano de 2020. A operação proposta pela Gol ainda deverá se arrastar por um tempo e deverá ser alvo de muitas discussões e deixa dúvidas de haverá o interesse de minoritários da Smiles para a adesão à Reorganização.
Na sexta-feira a ação GOLL4 encerrou cotada a R$ 36,06 com valorização acumulada de 43,7% no ano e valor de mercado de R$ 12,8 bilhões. A


RD (Raia Drogasil) – (RADL3)
Aprovação de JCP de R$ 49 milhões (R$ 0,14856/ação). Ex em 12/12

  • O conselho de administração da Raia Drogasil aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio bruto de R$ 49 milhões, equivalente a R$ 0,148639539 por ação.
  • Terão direito ao pagamento, acionistas na base da empresa em 11 de dezembro, com as ações sendo negociadas “ex” juros a partir do dia seguinte.

Na sexta-feira a ação RADL3 encerrou cotada a R$ 104,92 com valorização de 84,8% no ano. Com base nesta cotação, o retorno para os acionistas será de 0,14%.


Marfrig (MRFG3)
Aprovado Follow On e possível saída do BNDESPar

Em Reunião realizada na sexta-feira, dia 6 de dezembro, o Conselho de Administração da Marfrig aprovou (1) a realização de oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias de emissão da companhia, podendo incluir a distribuição secundária de ações de titularidade do BNDESPar; e (2) a descontinuação da divulgação de guidance e/ou projeções pela companhia.
O preço por Ação da Oferta, que corresponderá ao preço de emissão das novas Ações da Oferta Primária, o número de novas Ações a serem emitidas pela companhia na Oferta Primária e os demais termos e condições da Oferta estarão sujeitos à nova deliberação pelo Conselho de Administração, a ser realizada após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento (Bookbuilding) de investidores no Brasil e no exterior, na forma da regulamentação aplicável.
Os acionistas da companhia terão prioridade na subscrição das novas ações. O BNDESPar possui atualmente 33,74% do capital total da Marfrig, equivalente a 209,65 milhões de ações, e que resulta no montante de R$ 2,3 bilhões ao preço de R$ 11,10/ação (valor de mercado de R$ 6,9 bilhões) de fechamento de sexta-feira (6/dezembro). Nesse preço as ações da companhia registram valorização de 103,3% este ano. O preço justo de R$ 13,00/ação embute um potencial de alta de 17,1%.


JBS S.A. (JBSS3)
Esclarecimentos sobre notícia divulgada na mídia

Com relação à matéria publicada na mídia na sexta-feira (6/dezembro) a companhia esclarece que conforme amplamente divulgado, vem realizando estudos para uma possível listagem nos EUA de seus ativos internacionais, de modo a obter uma estrutura de capital que melhor represente a sua plataforma global de negócios e lhe permita competir em condições de igualdade com seus concorrentes internacionais.
A companhia reiterou ainda que: (i) Busca, com uma possível listagem, destravar valor a todos os seus acionistas e não uma “blindagem de ativos” como mencionado na mídia; (ii) Os estudos não estão sendo conduzidos com a finalidade de obtenção de benefícios tributários; (iii) Em todas as hipóteses avaliadas o controle continuará sendo exercido por uma sociedade brasileira; (iv) Não há que se falar em mudança de sede. Faz parte de processos de listagem no exterior a escolha de um país para constituição do veículo cujas ações serão listadas, principalmente no caso da JBS, que possui ativos operacionais distribuídos ao redor do mundo.
Quando os estudos forem concluídos e caso os órgãos da administração da companhia venham a aprovar a realização da listagem nos EUA, a JBS divulgará todas as características da transação ao público investidor, em cumprimento de suas obrigações legais e regulamentares.


Camil Alimentos S.A. (CAML3)
Ex JCP em 12/dezembro

O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) referentes ao 2° trimestre do presente exercício social, encerrado em 31 de agosto de 2019 (2T19), no valor bruto de R$ 15,0 milhões (R$ 0,0405405405/ação)
Terão direito ao JCP todos os acionistas detentores de ações na data base de 11/12/19, sendo as negociações de ações realizadas na condição”ex JCP” a partir do dia 12 de dezembro de 2019.
Os JCP serão pagos no dia 23 de dezembro de 2019 e o retorno líquido estimado é de 0,45%.


CCR (CCRO3)
Emissão de debêntures

O Conselho de Administração da empresa aprovou no dia 6/dezembro (sexta-feira) a emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 800 milhões e vencimento em dezembro de 2025 (seis anos de prazo).
• As emissões de debêntures são a forma costumeira de financiamento das empresas de concessões. Estes títulos representavam mais de 60% da dívida bruta da CCR no 3T19.


Locamerica (LCAM3)
Oferta primária e secundária de ações

A empresa informou após o último pregão, que seu Conselho de Administração aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária e secundária de ações, totalizando 93,8 milhões de ações.
• A oferta primária será de 61 milhões de ações, quantidade equivalente a 13,7% do capital atual. O preço da ação na oferta será definido pelo processo de bookbuilding. A data de liquidação física e financeira da oferta foi definida para 20 de dezembro;
• Na oferta secundária, serão vendidas 32.808.782 ações (7,4% do capital) de titularidade da Principal – Gestão de Activos S/A


Braskem (BRKM5)
Reunião com analistas mostra cenário de baixa rentabilidade

Na última sexta-feira, a empresa promoveu uma reunião com analistas na qual foram discutidos seus desafios e do mercado de produtos petroquímicos. Em síntese, entendemos que a Braskem está em boa situação financeira e operacional, mas sua rentabilidade está comprometida por um momento de baixa do ciclo de preços das resinas, cuja reversão deve ocorrer somente em 2022. Com isso, vamos rever nossas projeções e Preço Justo para a ação.
• Acreditamos que a cotação das ações da Braskem deve continuar muito volátil, em função dos rumores de venda por parte dos maiores acionistas (Odebrecht e Petrobras).


Boletim Focus
Nesta semana destaque para o aumento das expectativas de inflação, para o PIB e taxa de câmbio em 2019. Para 2020, alta do PIB e do câmbio

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus desta segunda-feira (09/dezembro), destaque para a alta do IPCA e do IGP-M; elevação das estimativas de crescimento da atividade econômica medida pelo PIB e para a alta da taxa de câmbio, em 2019. Para o próximo ano, ressalte-se a estabilidade do IPCA, alta do IGPM, elevação do PIB e do câmbio.
Inflação. As estimativas para o IPCA de 2019 foram elevadas de 3,52% na leitura anterior para 3,84%. As atualizações dos últimos 5 dias úteis mostram alta de 3,61% para 3,86%. Esta alta refletiu em boa parte a variação de 0,51% do IPCA de novembro, acelerando ante 0,10% de out/19, sendo de 3,27% nos últimos doze meses, com destaque para a alta dos grupos Despesas Pessoais e Alimentação.
Meta Selic. Foi mantida em 4,50% para 2019 e 2020. Nesta última reunião do Copom em 2019 nesta semana (dias 10 e 11 de dezembro) esperamos mais uma redução de 0,50% na taxa básica, dos atuais 5,00% para 4,50%.
Atividade Econômica. Para o PIB, a mediana das estimativas foi elevada de 0,99% para 1,10% em 2019 e de 2,22% para 2,24% em 2020. Reiteramos o impacto positivo por conta da liberação do 13º salário e do saque das contas do FGTS, que devem refletir no incremento de atividade econômica neste final de ano, resultando num efeito positivo de “carregamento” para o ano que vem.
Dólar. A taxa de câmbio foi elevada em R$ 4,10 para R$ 4,15 em 2019 e de R$ 4,01 para R$ 4,10 para 2020. Lembrando que na sexta-feira, dia 6 de dezembro a PTAX fechou a R$ 4,1783


 

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.