Expectativa de apresentação da proposta de reforma da Previdência

MERCADO


Bolsa
A terça-feira foi de alta para o Ibovespa (1,86%) fechando aos 96.168 pontos, com giro financeiro de R$ 16,6 bilhões. Desta vez a justificativa foi para a expectativa de apresentação da proposta de reforma da Previdência. Este ambiente favorável puxou as ações das principais empresas do índice, com destaque para Petrobras, Vale e setor financeiro. Do lado externo, a sinalização de um acordo para a longa disputa comercial entre EUA e China. Hoje a agenda econômica traz dados da zona do euro, (produção industrial em alta) e, do lado doméstico, as vendas a varejo em dez/18, com queda de 2,25% no M/M e alta de 0,6% no A/A. Nos EUA, sai o resultado do IPC, ainda nesta manhã. As bolsas internacionais mostram alta no fechamento da Ásia e no andamento da zona do euro nesta manhã. O ambiente favorável poderá dar mais uma força ao mercado hoje.

Câmbio
Após quatro dias de alta, a moeda americana recuou 1,33% fechando cotada a R$ 3,7148, uma reação natural ao fluxo de investidores para o mercado de risco e a entrada de recursos externos no dia via captações.

Juros
O dia foi de queda também nos juros futuros, com a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 passando de 6,505% para 6,485%. A taxa do DI para janeiro de 2023 encerrou em 8,26%, de 8,342% no ajuste da segunda-feira.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Biosev (BSEV3)
Resultado do 3T19 (safra 2018/19)

A Biosev registrou no 3T19 um prejuízo de R$ 230,6 milhões, acumulando um prejuízo de R$ 892,6 milhões no 9M19 que se compara ao prejuízo de R$ 823,1 milhões registrado no 9M18.

  • Cotadas a R$ 3,03/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 3,1 bilhões, suas ações registram queda de 1,0% este ano.
  • O EBITDA ajustado no 3T19 foi de R$ 409,0 milhões, 28% inferior ao 3T18, acumulando R$ 1,2 bilhão no 9M19, com crescimento de 8% em relação a igual período do ano anterior. Esses resultados refletem menores despesas com vendas e gerais e administrativas, parcialmente compensados pela redução de preços e volumes de venda de açúcar.
  • Ao final de dezembro de 2018 a dívida líquida consolidada da companhia era de R$ 5,0 bilhões equivalente a 3,0x o EBITDA ajustado.

BRF S.A. (BRFS3)
Recall voluntário de carne de frango in natura

A BRF anunciou a partir de hoje, 13 de fevereiro de 2019, uma campanha de recolhimento de aproximadamente 164,7 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado doméstico, e a retirada preventiva de aproximadamente 299,6 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado internacional, em decorrência de possível presença de bactéria Salmonella enteritidis nos produtos produzidos nos dias 30/10/18 e 05, 06, 07, 09, 10 e 12 de novembro de 2018, exclusivamente pela sua unidade de Dourados-MS (SIF 18).

  • A decisão de recolher todos os lotes, ao invés de partes da produção afetadas, segue o princípio da precaução e o compromisso da BRF com Segurança Alimentar, Qualidade e Transparência.
  • O incidente e o recolhimento deste lote de produtos foram formalmente reportados para as autoridades brasileiras, entre elas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.
  • Cotadas a R$ 23,30/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 18,9 bilhões, suas ações registram alta de 6,2% este ano.

Combustíveis
Vendas de cresceram1,6% no 4T18

O volume de derivados combustíveis de petróleo e etanol vendidos no Brasil pelas distribuidoras cresceu 1,6% no quarto trimestre de 2018, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Em 2018, estas vendas ficaram praticamente estáveis, com aumento de apenas 0,04%.
• O crescimento no volume de combustíveis vendidos no 4T18 é um indicador positivo para os resultados do período da Petrobras, BR Distribuidora e Ultrapar (Ipiranga e Ultragaz);
• Vale ainda destacar que para as distribuidoras (BR Distribuidora e Ipiranga), o mais importante são os volumes vendidos de diesel, gasolina e etanol. As vendas destes três produtos cresceram 3,3% no 4T18.


Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.