notas-dolar-fundos-cambiais

Investir em Dólar: Moeda ou Fundos Cambiais?

Quando o assunto é diversificar seus investimentos, o dólar pode proteger patrimônio. Em geral, especialistas indicam a aplicação na moeda estrangeira como um jeito de se proteger de eventuais turbulências na economia brasileira, por exemplo.

A moeda americana pode ser encarada, então, como mais uma opção na hora de compor seu leque de investimentos. A aplicação em dólar significa também diversificar os investimentos geograficamente, sem ficar com as aplicações somente no Brasil, sabe? Não custa lembrar que todo e qualquer investimento precisa ser feito conforme os objetivos, as necessidades e o perfil de risco.

Para investir na moeda americana, você pode optar por comprar o dólar em espécie (em papel físico) ou fundos cambiais (fundos que têm em sua carteira, no mínimo, 80% em títulos de moeda estrangeira). E aí, o que vale mais a pena? Conheça um pouco mais sobre cada uma das alternativas para tomar sua decisão.

Fundos cambiais

Vantagens:

  • Praticidade: assim como nos fundos de ações, você não precisa fazer a compra da moeda. O fundo fica encarregado dessa parte.
  • Gestão profissional: profissionais experientes e especializados ficam responsável por montar a carteira, que deve ter pelo menos 80% em moedas estrangeiras, como o dólar.
  • Baixo valor de investimentos: existem fundos cambiais que possibilitam investimento a partir de R$ 1 mil, por exemplo.

Desvantagens:

  • Taxa de administração: como os demais fundos de investimento, os fundos cambiais possuem taxa de administração. Vale a pena pesquisar antes escolher.
  • Cobrança de IR: há mordida do Leão como as outras categorias de fundos que varia conforme o tempo que você fica com o investimento (vai de 22,5% até 15%).

Dólar em espécie

Vantagens:

  • Planos no exterior: comprar dólar em espécie é uma opção vantajosa se você tiver objetivos no curto ou médio prazo de fazer um curso no exterior, intercâmbio ou mesmo viajar. A dica é ir comprando a moeda aos poucos. Com isso, chega-se a um “preço médio”, de modo a tentar diminuir os efeitos da oscilação da moeda.

Desvantagens:

  • Dinheiro fica “preso”: ao comprar dólar em papel-moeda, não há possibilidade de aproveitar momentos de alta da moeda.
  • Possibilidade de furtos e roubos: o risco de ser assaltado e ficar sem o investimento é igual a ter um monte de notas em reais na carteira.
  • Deterioração ao longo do tempo: como qualquer moeda, o dólar vai se desgastando com o decorrer dos anos e perdendo o poder de compra.
  • Câmbio: na hora da troca do dólar por real você precisará pagar taxas cobradas pelas casas de câmbio.
  • IOF: incidência de IOF (Imposto sobre Operação Financeira), que é maior que o IR cobrado nos fundos cambiais.

E aí? Gostou? Tem mais dúvidas? Mande um Alô para a gente 🙂

Texto originalmente publicado pela ANBIMA no link https://comoinvestir.anbima.com.br/noticia/fundos-cambiais-ou-dolar/