Discussões do lado externo seguem ditando a volatilidade nos mercados

As principais notícias do mercado estão aqui, para você começar o dia bem informado.

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a quarta-feira com alta de 0,65% aos 86.977 pontos, e volume financeiro de R$ 14,5 bilhões, montante considerado fraco para um dia de vencimento de opções do Ibovespa. Os investidores têm acompanhado as discussões do lado externo que seguem ditando a volatilidade nos mercados e pouca coisa deverá mudar até a virada do ano. O petróleo teve dia de baixa com o relatório da Opep mostrando queda nos estoques da commodity nos EUA. Hoje a agenda econômica traz índices de preços e seguro desemprego nos EUA. Do lado doméstico, saem os dados de vendas no varejo (outubro). Na última segunda-feira, os investidores estrangeiros ingressaram com R$ 32,6 milhões na B3, mostrando um retorno ainda tímido, mas positivo em dezembro (R$ 1,51 bilhão). As bolsas internacionais abrem com predomínio de alta na zona do euro e positivas no fechamento da Ásia e os futuros EUA e Brasil, indicam alta para hoje.

Câmbio
O dia foi de queda para o dólar influenciado pela melhora no ambiente externo. A cotação no mercado à vista encerrou o dia em R$ 3,8582 (-1,42%). A repetição do assunto “guerra comercial entre China e EUA” segue movendo os ativos a cada mudança de expectativa. O CDS de 5 anos também teve dia de
queda, negociado a 198 pontos no final do dia.

Juros
Os juros futuros de médio e longo prazo sustentaram-se em queda firme até o fechamento dos negócios. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/19 fechou em 6,401%, de 6,404% na véspera e para jan/25 a taxa fechou em 9,67%, de 9,832%. Como esperado, o Copom manteve inalterada a taxa básica em 6,50% aa.

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Cesp (CESP6)
Emissão de debêntures no montante de R$ 1,8 bilhão

O Conselho de Administração da Cesp aprovou a 11ª emissão de debêntures simples da empresa, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, totalizando R$ 1,8 bilhão, com valor nominal unitário de R$ 10,0 mil. As Debêntures terão vencimento em 7 (sete) anos, serão amortizadas em 4 (quatro) parcelas anuais e consecutivas, e serão remuneradas a 100% do CDI mais um prêmio de 1,64% ao ano.

  • As CESP6 registram alta de 60,2% este ano para R$ 21,10/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 6,9 bilhões. O preço justo (Bloomberg) aponta para R$ 21,60/ação, com potencial de alta 2,4%.
  • Os recursos captados serão utilizados para pagamento da outorga de renovação da concessão da Usina Hidrelétrica Porto Primavera e na gestão ordinária dos negócios da companhia.

Taesa S.A. (TAEE11)
Ex-JCP de R$ 0,3993/unit em 18/12

O Conselho de Administração da Taesa aprovou a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor bruto de R$ 137,55 milhões, equivalente a R$ 0,39927562869 por Unit.

  • O pagamento será realizado no dia 28.12.18 com base na posição acionária do dia 17 dezembro, e a partir do dia 18, os papéis passam a ser negociados ex-juros.
  • Com base na cotação de R$ 23,57/unit o retorno líquido é de 1,4%.

Cielo (CIEL3)
Ex-JCP de R$ 0,06097/ação em 20/12

O Conselho de Administração da Cielo aprovou o pagamento no dia 11 de março de 2019, de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 165,5 milhões (R$ 0,06097485434/ação).

  • Os juros terão como base na posição acionária de 19 de dezembro, sendo as ações negociadas ex-juros partir de 20 de dezembro.
  • Com base na cotação de R$ 9,35/ação o retorno líquido é de 0,55%.

PDG Realty (PDGR3)
Aprovação de grupamento de ações (10 para 1)

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada ontem (12/dez) os acionistas da PDG Realty aprovaram o grupamento das ações da companhia na razão de 10 para 1.

  • O prazo vence no dia 11 de janeiro. A partir do dia 14 de janeiro, as ações passam a ser negociadas grupadas.
  • Ontem a ação PDGR3 encerrou cotada a R$ 1,07 acumulando queda de 52,9% em 2018.

Tenda (TEND3)
Aprovação de dividendos intermediários de R$ 25 milhões (R$ 0,5105/ação)

O conselho de administração da Construtora Tenda aprovou pagamento de dividendos intermediários no valor de R$ 25 milhões.

  • Dividendo por ação: R$ 0,5105/ação.
  • Acionistas com direito até 17/12 (segunda-feira). “Ex” no dia 18.
  • Data para pagamento: Os dividendos serão pagãos em 28 de dezembro.

A ação TEND3 encerrou o dia cotada a R$ 29,02 e o retorno do dividendo sobre esta cotação é de 1,76%.


CSN (CSNA3)
Novas projeções para a produção de minério

A CSN divulgou novas projeções para sua produção de minério de ferro.  A empresa espera produzir 28,5 milhões de toneladas em 2018, volume que aumentará 33,3% até 2023, quando deve atingir 38 milhões de toneladas.

  • A abertura de informações detalhadas é sempre positiva, por reduzir as incertezas dos resultados;
  • É importante destacar que os volumes vendidos de minério pela CSN devem ser consideravelmente maiores que os produzidos, por conta da compra de terceiros.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.