Boletim Diário – 26 de Setembro 2018

MERCADO

Bolsa
A bolsa mostrou volatilidade ontem, com a pesquisa eleitoral divulgada na véspera, mas a entrada de recursos estrangeiros – o que já vem acontecendo nos últimos pregões – ditou novamente o rumo do Ibovespa. Após operar em queda, o índice recuperou na parte a tarde para fechar com alta de 0,83% aos 78.630 pontos, com giro financeiro de R$ 9,9 bilhões. Destaque para a valorização das ações de Vale e Petrobras, com cenário de alta para as duas commodities. Nova pesquisa divulgada ontem pelo Ibope somente entre eleitores de SP, desta vez mostra crescimento de Bolsonaro de 30% para 33% na corrida presidencial.  Nesta manhã, os contratos futuros de petróleo Brent e WTI operam em baixa. A agenda do dia traz dados do setor de moradia nos EUA e no meio da tarde a reunião do Federal Reserve para comentar a política econômica dos EUA.  As bolsas internacionais mostram alta no fechamento da Ásia, comportamento misto na Europa e leve alta nos futuros americanos. Mercado hoje deve oscilar sob influência do cenário externo, o comportamento das commodities e as pesquisas eleitorais.

Câmbio
Na ponta contrária da bolsa, o dólar abriu em alta e fechou em queda, com a entrada de fluxo de capital estrangeiro. Os ativos financeiros seguem sensíveis ao noticiário de curto prazo e ontem não foi diferente. No fechamento o dólar marcou desvalorização de 0,38% aos R$ 4,0722. Este comportamento (volatilidade) deverá permanecer nos próximos dias.

Juros
O mercado de juros teve como componente adicional a divulgação da ata do Copom, indicando que o BC poderá antecipar decisão em relação aos juros dependendo do comportamento da inflação. Ontem, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/19, que melhor reflete as expectativas para a política monetária, fechou em 6,725%, de 6720% na segunda-feira. A taxa do DI para jan/25, encerrou em 11,87%, de 11,874%.



ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Gafisa (GFSA3)
Resultado da AGE realizada ontem (25/09)

Deliberações tomadas na AGE realizada ontem na Gafisa:

  • Aprovar, por maioria, tendo sido computados 17.274.677 votos a favor, 9.898.352 votos contrários e 147.432 abstenções, a destituição de todos os membros do Conselho de Administração da Companhia.
  • Aprovar, por maioria, tendo sido computados 17.916.021 votos a favor, 9.256.274 votos contrários e 148.100 abstenções, a fixação em 7 (sete) do número de membros que comporá o Conselho de Administração da Companhia, nos termos do art. 15 do Estatuto Social da Companhia, que funcionará até a Assembleia Geral Ordinária de 2020.

O assunto foi amplamente divulgado na mídia nas últimas semanas. Emitimos documento na segunda-feira com detalhes sobre o assunto e nossa opinião sobre a empresa independente do resultado da AGE.

Ontem a ação GFSA3 encerrou cotada a R$ 11,21 com queda de 45,2% no ano.


Suzano Papel e Celulose (SUZB3)
Redução do compromisso financeiro do financiamento da operação com a Fibria

A ação SUZB3 encerrou ontem cotada a R$ 48,00 acumulando valorização de 158,1% em 2018. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 52,5 bilhões e a ação está negociada a 4,91x o valor patrimonial.

A Suzano informou ontem, que em continuidade ao processo de combinação das operações com a Fibria, reduziu de US$ 4,4 bilhões para U$$ 2,2 bilhões o compromisso financeiro existente com instituições financeiras para o financiamento da parcela em dinheiro da operação.

Segundo a companhia, a redução do compromisso financeiro está em linha com a estratégia e gestão de seu endividamento, sendo possível com o resultado das emissões de Nota de Crédito e Exportação e Crédito de Produtor Rural, no valor de R$ 786 milhões (U$$ 200 milhões) da emissão de Senior Notes no valor de US$ 1 bilhão, além da forte geração de caixa.

A conclusão da operação segue sujeita, ainda, ao cumprimento de outras condições precedentes e a aprovação de autoridades concorrenciais no Brasil e no exterior. A Suzano ainda ressalta que, até a data da conclusão da operação, ambas as companhias não sofrerão qualquer alteração na condução de seus negócios e permanecerão operando de forma independente.


Bradespar (BRAP4)
Acordo entre acionistas para encerrar disputa judicial

O jornal Valor, em sua edição de hoje, informa que grandes acionistas da Vale chegaram a um acordo para pôr fim a uma disputa judicial acerca de direitos constituídos à época da privatização da empresa.

  • Pelo acordo, Bradespar e Litel (empresa dos fundos de pensão de estatais – Previ, Petros, Funcef e Fundação Cesp), vão pagar à Elétron (outro acionista da Vale) um total de R$ 2,8 bilhões, dividido em partes iguais;
  • Esta notícia é positiva para a Bradespar, pela eliminação do risco de perdas maiores com um demorado processo judicial;
  • A ação já reagiu à perspectiva deste acordo no pregão de ontem, quando subiu 7,5%, enquanto o Ibovespa teve alta de 0,8%.

Banco Inter (BIDI4)
JCP de R$ 0,0916/ação. Ex em 01/out

O Conselho de Administração do Banco Inter, aprovou a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor bruto de R$ 9,2 milhões, equivalente a R$ 0,0916/ação.

  • O pagamento terá como base as posições de ações em 28 de setembro, que passam a ser negociadas ex-juros em 1º de outubro.
  • O crédito será feito no dia 16 de outubro. Com base na cotação de R$ 30,45/ação o retorno líquido é de 0,26%.

Embraer (EMBR3)
Helvetic Airways assina pedido firme para 12 jatos E190-E2

De acordo com comunicado a Helvetic Airways assina pedido firme para 12 jatos E190-E2 no valor de US$ 730 milhões, com base nos atuais preços de lista, e será incluída na carteira de pedidos firmes da Embraer do 3T18.

  • O contrato inclui também direitos de compra para outras 12 aeronaves E190-E2, com direitos de conversão para o modelo E195-E2, “elevando o potencial da encomenda para até 24 aeronaves e o valor total de mais de US$ 1,5 bilhão”.
  • Lembrando que o acordo foi inicialmente anunciado em julho após assinatura de carta de intenção.
  • Ontem suas ações fecharam cotadas a R$ 19,24/ação após queda de 3,3% este ano. Nesse preço seu valor de mercado é R$ 14,1 bilhões e os múltiplos para 2018, P/L de 57,6x e VE/EBITDA de 7,8x.

Clique para acessar o Boletim Diário Completo:

Boletim Diário – PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações


Mapa de Posições Alugadas


Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas




DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.