Boletim Diário – 01 de Agosto 2018

MERCADO

Bolsa
O último pregão de julho marcou queda de 1,31% no Ibovespa fechando em 79.220 pontos. O volume financeiro foi de R$ 9,6 bilhões. No acumulado do mês a valorização do índice foi expressiva, (8,88%). A recuperação da bolsa foi sustentada pela volta dos investidores estrangeiros às compras, após o saldo negativo de junho. Hoje a agenda econômica traz dados importantes nos EUA, com destaque para a decisão do FOMC no meio da tarde. Indicadores domésticos e da zona do euro são pouco relevantes e a taxa Selic, com previsão de estabilidade, será conhecida no final do dia. As bolsas internacionais (Ásia e Europa) mostram predomínio de queda nesta quarta-feira. O mês de agosto será influenciado ainda pela safra de resultados do 1S18 e pelo avanço do processo eleitoral.

Câmbio
A moeda americana encerrou julho com desvalorização de 3,15% mesmo com pouca atuação do Banco Central com leilões de swap. Ontem, o dólar subiu 0,70% cotado a R$ 3,75540 no fechamento.

Juros
No fechamento de julho as taxas de juros futuros tiveram comportamento moderado, ficando perto da estabilidade no curto prazo e com ligeira alta na ponta mais longa. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/19 fechou em 6,620%, de 6,627% no ajuste anterior e para jan/25 a taxa avançou de 10,90% para 10,98%.



ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Smiles (SMLS3)
Lucro líquido de R$ 114,2 milhões no 2T18, queda de 20,7% em relação ao 2T17

O resultado do 2T18 foi impactado pela atividade econômica mais fraca, pela greve dos caminhoneiros, Copa do Mundo, aumento do preço do petróleo, etc.
A ação SMLS3 encerrou o mês de julho cotada a R$ 51,20 acumulando queda de 29,01% no ano e ligeira alta de 1,38% no mês. O valor de mercado da companhia é de R$ 8,3 bilhões atualmente


Arezzo (ARZZ3)
Lucro líquido do 1S18 soma R$ 60,2 milhões, queda de 2,0% em relação ao 1S17

  • A empresa mostrou crescimento nos volumes vendidos e nas vendas mesmas lojas.
  • A receita líquida e o EBITDA cresceram no 2T18 e no 1S18 mas as despesas operacionais e o resultado financeira, seguraram o resultado  final.
  • A ação ARZZ3 encerrou julho cotada a R$ 42,65 com queda de 20,68% no ano. Ontem a alta foi de 3,42%. O valor de mercado da companhia é de R$ 3,83 bilhões. Temos recomendação de COMPRA para a ação com preços justo de R$ 49,00 o que implica uma valorização potencial de 14,9%.

.


CTEEP – Transmissão Paulista (TRPL4)

Em base regulatória, forte crescimento do lucro no 2T18

A companhia registrou em 2T18 um lucro líquido de R$ 342,4 milhões com forte crescimento ante os R$ 75,5 milhões de igual trimestre de 2017, impulsionado pelo recebimento da RBSE e marcado pela forte geração de caixa.

  • As TRPL4 cotadas a R$ 61,34/ação registram queda de 1,0% este ano. O preço justo de R$ 75,00/ação traz um potencial de alta de 22,3%.
  • Na base de comparação do 2T18 versus o 2T17, a receita líquida cresceu 181% para R$ 739,4 milhões, impactada pelo reconhecimento de R$ 497,3 milhões da RBSE, cujo recebimento teve início em julho de 2017 (com impacto caixa em agosto de 2017).
  • O EBITDA ajustado elevou-se 253,1% para R$ 682,9 milhões com margem de 92,4% acima da margem de 73,5% do 2T17.
  • Ao final de junho de 2018 a dívida líquida da Cteep era de R$ 1,7 bilhão equivalente a 0,7x o EBITDA regulatório. O baixo nível de alavancagem da companhia permite o financiamento do ciclo de crescimento previsto para os próximos anos.

Gerdau (GGBR4) 
Conclusão da venda de hidrelétricas

A empresa fechou ontem a venda de duas hidrelétricas para a subsidiária brasileira do grupo canadense Kinross Gold Corporation.

  • O preço da venda foi de R$ 835 milhões e as hidrelétricas (Caçu e Barra dos Coqueiros) estão localizadas no Estado de Goiás;
  • O valor a ser recebido é equivalente a 6,2% da dívida líquida da Gerdau no 1T18.

Suzano Papel e Celulose (SUZB3) e Fibria (FIBR3)
Redução do compromisso financeiro do financiamento para aquisição da Fibria; Convocação de assembleia com detentores de CRA

A ação SUZB3 encerrou ontem cotada a R$ 44,55 acumulando valorização de 139,5% em 2018. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 48,7 bilhões e a ação está sendo negociada a 3,91x o valor patrimonial. Já FIBR3 encerrou ontem cotada a R$ 74,00 acumulando valorização de 55,7% em 2018, o valor de mercado atual da companhia é de R$ 41,0 bilhões e a ação está sendo negociada a 2,73x o valor patrimonial.

O Conselho de Administração da Suzano aprovou da redução de US$ 6,9 bilhões para US$ 4,4 bilhões do compromisso financeiro existente para o financiamento que visa a união com a Fibria, ressaltando que a redução está em linha com sua estratégia e gestão do endividamento.

Já a Fibria, informou que convocará assembleia geral dos titulares dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) para a deliberação sobre a renúncia aos direitos de declaração de vencimento antecipado dos CRAs, decorrentes da operação de reorganização societária com a Suzano Papel e Celulose.


Clique para acessar o Boletim Diário Completo:

Boletim Diário – PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações


Mapa de Posições Alugadas




DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.