Ibovespa desvaloriza 1,06% com muitas incertezas no radar

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa ensaiou uma recuperação ontem, com a recuperação nas cotações do petróleo, após o tombo da véspera, mas as incertezas domésticas e problemas no exterior, levaram a bolsa ao fechamento negativo de 1,06% (112.064 pontos) com giro financeiro de R$ 30,8 bilhões (R$ 27,7 bilhões à vista). Nos EUA as bolsas também tiveram dia de queda reagindo as declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, e da secretária do Tesouro, Janet Yellen, sobre a economia americana e a perspectiva para inflação e endividamento.  A agenda econômica vem carregada de indicadores com o IPC-Fipe semanal com alta de 0,64%, custos da construção civil em março, (que deve mostrar alta), temos ainda o IPCA-15 e nos EUA dados do mercado de trabalho. O petróleo volta a cair nesta quinta-feira e as bolsas internacionais já mostra queda na Europa e alta nos futuros de NY. No exterior, destaque para o grande desafio de uma equipe de especialistas que tenta desobstruir o Canal de Suez, por onde passa grande parte do comércio internacional com destaque para o petróleo.

Câmbio
A moeda americana teve dia de alta forte (1,84%) de R$ 5,5213 para R$ 5,6227. A instabilidade e as incertezas domésticas em várias frentes, (pandemia, descontrole fiscal e cenário cinzento na economia para este primeiro semestre), vêm pesando sobre o real, sem uma expectativa de redução ou acomodação das cotações no curto prazo. O pessimismo ganha espaço no mercado.

Juros
Os juros também foram pressionados ontem, sob a influência dos mesmos incômodos dominantes neste primeiro trimestre, que tem ainda a reboque uma pressão inflacionária em paralelo à elevada taxa de desemprego.  A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 terminou em 4,73%, de 4,685% na terça-feira e para jan/27 a taxa passou de 8,434% para 8,70%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

JBS (JBSS3)
Lucro Líquido de R$ 4,0 bilhões no 4T20 (+65% em 12 meses)

A JBS registrou no 4T20 um lucro líquido de R$ 4,0 bilhões, acima do esperado, impactado pelo crescimento de 33% das receitas e forte melhora do resultado financeiro entre os trimestres comparáveis. Os custos continuaram a pressionar a margem bruta e as despesas operacionais em alta refletiram na redução de margem EBITDA. Em 2020 o lucro líquido somou R$ 4,6 bilhões, com queda de 24,2% ante 2019 impactado pelo efeito cambial sobre a dívida em moeda estrangeira.

Ao longo de 2020 a dívida líquida aumentou 7,4% por conta da desvalorização do real. Quando combinada com o aumento de EBITDA resultou numa alavancagem de 1,56x em reais, o menor patamar histórico da companhia. Ao final do 4T20 sua disponibilidade financeira total alcançava R$ 29,9 bilhões, incluindo as linhas de crédito pré-aprovadas de US$ 2,0 bilhões, suficiente para pagamento de toda a dívida até meados de 2026.

Com a redução da alavancagem a JBS utilizou sua geração de caixa livre para: “(i) fazer aquisições como o negócio de margarinas da Bunge e as unidades produtivas de case-ready da Empire Packing; (ii) crescimento orgânico, investindo na ampliação da capacidade produtiva; (iii) retorno para o acionista, por meio do pagamento de dividendos e do plano de recompra de ações e (iv) redução do endividamento líquido em dólares”.

Cotada a R$ 27,52/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 72,2 bilhões, a ação JBSS3 registra alta de 16,3% este ano e 27,7% em 12 meses. Nesse preço os múltiplos para 2021 são: P/L de 7,9x e VE/EBITDA de 4,0x. O Preço Justo de R$ 32,00/ação traz um potencial de alta de 16,3%.

Dividendos. Com base nos resultados a companhia está propondo o pagamento de R$ 2,5 bilhões na forma de dividendos, equivalente a R$ 1,00 por ação. O retorno estimado é de 3,6%.

Cancelamento de ações em tesouraria. Em Reunião do Conselho de Administração (RCA) realizada ontem (24/03), foi aprovado o cancelamento do saldo das ações mantidas em sua tesouraria, no montante total de 112.237.876 ações ordinárias, sem redução do valor do capital social. O retorno para os acionistas é de 4,3%.


Locaweb (LWSA3)
Lucro líquido ajustado cresce 47,7% em 2020 

O quarto trimestre de 2020 foi marcado, novamente, por um consistente resultado em todas as linhas de negócio (com destaque para o importante crescimento na operação de Commerce) e por um robusto movimento em M&A.

No 4T20, houve expansão de 237,0% na adição de novas lojas quando comparado ao quarto trimestre de 2019, crescimento que permanece bastante acelerado em janeiro e fevereiro de 2021, quando observamos um crescimento superior a 29,9% vs a média de adição do 4T20. Esse aumento deve-se a quatro fatores: (i) expansão do número de integrações da ferramenta, mantendo a sua atratividade frente a concorrência; (ii) esforços incrementais de marketing para captação direta de novos clientes; (iii) esforços de brand marketing; e (iv) atratividade do ecossistema com as empresas adquiridas.

Com isso, a Receita Líquida de R$ 140,2 milhões no 4T20, teve crescimento de 33,3% vs 4T19. O EBITDA Ajustado de R$ 36,4 milhões no 4T20, crescimento de 20,6% vs 4T19. O Lucro Líquido Ajustado de R$ 41,6 milhões em 2020, crescimento de 47,7% vs 2019.  Foram realizados 9 aquisições desde o IPO sendo 3 aquisições após o Follow-on.


Centauro (CNTO3)
Grupo SBF anuncia alteração do código “CNTO3” para “SBFG3” 

O Grupo SBF S.A.  comunicou que a partir do pregão do dia 31 de março (inclusive), as ações de emissão da Companhia passarão a ser negociadas no mercado de bolsa de valores  sob novo código de negociação (ticker) “SBFG3”, em substituição ao código “CNTO3”.  Da mesma forma, o nome de pregão da Companhia passará a ser “GRUPO SBF”, em substituição à “CENTAURO”.

As alterações estão em linha com a estratégia de negócios da empresa, que passou a agregar diferentes unidades de negócios, quais sejam: CENTAURO, FISIA e NWB.


Equatorial Energia S.A. (EQTL3)
Lucro líquido ajustado de R$ 928 milhões no 4T20 (+30%)

A Equatorial Energia registrou um lucro líquido ajustado de R$ 928 milhões no 4T20, com alta de 29,8% ante o lucro líquido de R$ 715 milhões obtidos no 4T19. Nesta base de comparação a receita líquida caiu 3,1% para R$ 6,0 bilhões. Já o EBITDA ajustado cresceu 34,8% para R$ 1,7 bilhão e margem de 28,0% (+7,9pp) e explica a melhora do resultado na última linha.

Ao preço de R$ 21,02/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 21,2 bilhões, a ação EQTL3 registra queda de 9,2% este ano. O preço justo de R$ 25,00/ação aponta para um potencial de alta de 18,9%.

Destaques

O volume total de energia distribuída atingiu 6.307 GWh, com crescimento consolidado de 1,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, com destaque para o Maranhão, Piauí e Alagoas, que tiveram crescimento de 3,4%, 2,5% e 2,1%, respectivamente.

O EBITDA consolidado ajustado alcançou R$ 1,7 bilhão no 4T20, aumento de 34,8%, impactado principalmente pelas distribuidoras: Equatorial Piauí, Maranhão e Alagoas. Em 2020 o EBITDA ajustado alcançou R$ 4,8 bilhões (+17,4%).

Ao final de dezembro de 2020 a dívida líquida da companhia era de R$ 10,2 bilhões (2,1x o EBITDA ajustado) e se compara a 2,6x em dezembro de 2019. A Equatorial encerrou o trimestre com R$ 7,7 bilhões de caixa consolidado.


Grupo Mateus (GMAT3)
Lucro líquido de R$ 241 milhões (+142,7% sobre o 4T19)

O Grupo Mateus, empresa de varejo que atua majoritariamente no Norte e Nordeste do País, reportou lucro líquido de R$ 241 milhões no 4T200, crescimento de 142,7% sobre o 4T19. Em 2020, o lucro líquido ajustado da empresa somou R$ 776 milhões, alta de 112,2% frente ao ano anterior.

No 4T20, a receita líquida da companhia somou R$ 3,64 bilhões, alta de 52,2% ante igual período do ano anterior. Em 2020, a receita líquida cresceu 42,4%, totalizando R$ 12,4 bilhões.

  • No 4T20, a receita bruta no segmento varejo foi de R$ 1,18 bilhão, (+44,9% sobre o 4T19).
  • No atacarejo, a receita bruta foi de R$ 2,08 bilhões, 77,5% superior ao 4T19.
  • No segmento Eletro, a receita bruta foi de R$ 269 milhões, crescimento de 59,9%.

O Ebitda ajustado no 4T20 foi de R$ 289 milhões, alta de 767% sobre o mesmo período em 2019. No acumulado do ano, o Ebitda ajustado totalizou R$ 1,004 bilhão, aumento de 76,8% em relação a 2019.

Destaques:

  • Forte geração de caixa operacional de R$ 944 milhões (alta 51%), o número recorde de inaugurações (39), sendo 23 lojas em 13 novas cidades e uma expansão de 179% nos investimentos em novas lojas e infraestrutura.

Grupo Dimed – Panvel (PNVL3 e PNVL4)
Lucro líquido de R$ 26,6 milhões no 4T20 (+ 10,0% sobre o 4T19)

O lucro líquido ajustado no 4T20 foi de R$ 26,6 milhões, resultado numa margem líquida de 3,1%, o melhor resultado do ano de 2020 e o mesmo patamar quando comparado com o 4T19. O valor acumulado do ano foi de R$ 69,8 milhões, com margem líquida de 2,3%, redução de 0,6 p.p. em relação a 2019.

Destaques:

  • Foco também no digital que registrou crescimento de 71,8% nas vendas do ano.
  • Seguem os investimentos na abertura de novas lojas, tecnologia (estratégia digital) e logística com um total de investimentos de R$ 37,1 milhões no 4T20 e de R$ 84,6 milhões em 2020.
  • A Companhia, com base no resultado obtido em 2020, deliberou o pagamento de juros sobre capital próprio de R$ 20,7 milhões (R$ 0,1369 para a ON e R$ 0,1496 para PN).
  • Posição financeira – Caixa Líquido de R$ 246,1 milhões no final do ano, com recursos do Re-IPO no meio do ano.
  • Fluxo de caixa livre negativo de R$ 17,9 milhões no 4T20 e de R$ 66,6 milhões no ano de 2020, reflexo dos investimentos mais fortes.

Hermes Pardini (PARD3)
Lucro líquido de R$ 43,4 milhões, queda de 1,9%. No ano o lucro foi de R$ 126,6 milhões, redução de 20,1% ante 2019

A companhia registrou aumento de 25,2% no volume total de exames no quarto trimestre de 2020, alcançando a marca de 31,8 milhões. No ano, o crescimento foi de 2%, totalizando 101,9 milhões de diagnósticos. O tíquete médio foi de R$ 16,3 no trimestre e R$ 15,7 no acumulado de 2020

No 4T20, a receita líquida foi de R$ 480,0 milhões, crescimento de 46,1% sobre o 4T19 e no ano, a receita líquida totalizou R$ 1,49 bilhão, crescimento de 10,3%.

O Ebitda atingiu R$ 103,7 milhões no trimestre, alta de 21,3% sobre o 4T19, mas no ano a empresa sofreu queda de 7% no indicador, somando R$ 304,7 milhões.

A dívida financeira líquida terminou o ano em R$ 151,6 milhões, alta de 49% em relação ao fim de 2019, com alavancagem de 0,5x o EBITDA.


Gol (GOLL4)
Aprova em AGE a reorganização corporativa em negociação com a Smiles

A Gol Linhas Aéreas confirmou ontem que a reorganização corporativa em negociação com a Smiles foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizadas por ambas. Com isso, fica aprovada a migração da base acionária da Smiles para a Gol.

No início da noite, a Gol elevou sua oferta para os acionistas da Smiles para um preço implícito de R$ 27,00 por ação, de forma que os acionistas da Smiles vão receber, por ação ordinária que possuírem, R$ 9,14 e 0,6601 ação da Gol; ou R$ 22,54 e 0,1650 ação da Gol, a critério dos acionistas que, “neste último caso, deverão exercer a opção.

Segundo a Gol, todas as condições constantes na proposta divulgada em 12 de fevereiro e do Protocolo e Justificação permaneceram inalteradas.


Petrobras (PETR4)
Assinatura do contrato de venda da RLAM e recebimento de valores por acordo de leniência

Após o pregão de ontem, a empresa informou que assinou com a Mubadala Capital contrato para a venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos associados por US$ 1,65 bilhão.  Além disso, a Petrobras comunicou o recebimento de US$ 59,4 milhões do acordo de leniência da Samsung Heavy Industries.

·       Estas foram duas boas notícias para a Petrobras.  Na primeira, contra todas as expectativas foi vendida uma das oito que a empresa colocou à venda.  Neste contexto de mudança completa da diretoria da Petrobras e da abertura da discussão sobre a política de preços, havia todo um ceticismo quanto à venda das refinarias, que foi quebrado com este anúncio.  Na segunda notícia, os acordos da Operação Lava Jato continuam devolvendo recursos para a empresa, que já recebeu mais de R$ 5,7 bilhões, sendo R$ 797 milhões somente no ano passado;


Localiza (RENT3)
Pagamento de provento

O Conselho de administração da empresa aprovou ontem o pagamento de juros sobre o capital (JCP) no total de R$ 63,7 milhões, equivalente a um valor antes do Imposto de Renda de R$ 0,084907828 por ação.

·       O pagamento deste provento será realizado no dia 21 de maio/21, com base nas posições dos acionistas em 29/março (próxima segunda-feira).  RENT3 passara a ser negociada “ex-JCP” a partir de 30/março;

·       Vale lembrar que a Localiza paga proventos trimestralmente.  Em 2020, a empresa distribuiu aos acionistas um total de R$ 279,2 milhões (R$ 0,37/ação), valor equivalente a 26,6% do lucro líquido anual.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.