Como funciona a Bolsa de Valores

Investidores interessados em negociar ações, e outros valores mobiliários, como debêntures, fundos imobiliários e fundos de índices (ETFs), além de compreender as características e os riscos inerentes a esses investimentos, precisam conhecer também as características e o funcionamento do mercado de bolsa.

A bolsa de valores é um ambiente regulado e organizado, em um espaço físico ou um sistema eletrônico, em que investidores podem negociar, comprar e vender, ativos financeiros específicos, os valores mobiliários, sempre com a participação de instituições autorizadas, os intermediários. É na bolsa que são negociados, por exemplo, as ações, debêntures, cotas de fundos de investimento imobiliário e de outros fundos fechados, ETFs ou fundos de índices, entre outros.

É no chamado pregão da bolsa em que as negociações regulares efetivamente ocorrem, ou seja, em que as ordens de compra e venda são enviadas, e os negócios são fechados, conforme os procedimentos e as regras estipuladas. Por muito tempo, o pregão era realizado em um espaço físico nas instalações da bolsa, onde os corretores se encontravam, com cadernetas e telefones através dos quais recebiam ordens, encontravam contrapartes e registravam operações. Era o chamado pregão viva-voz.

A partir de 2005 na Bovespa e de 2009 na BM&F (que na época eram sociedades diferentes), o pregão presencial viva-voz foi extinto, e as negociações passaram a ser realizadas única e exclusivamente através de sistemas eletrônicos. As negociações, no entanto, seguem o mesmo conceito: A bolsa oferece o ambiente de negociação (eletrônico) em que as ordens de compra e venda são registradas, e os negócios vão sendo fechados pelo melhor preço, como será adiante detalhado.

Acesse o Guia CVM Investidor: Como funciona a Bolsa de Valores Caderno para ter maiores informações.
Converse com seu Assessor Financeiro na Planner Corretora.


DISCLAIMER
As informações aqui disponibilizadas possuem caráter genérico e não constituem aconselhamento ou recomendação de investimentos, solicitação de compra ou venda de valores mobiliários, produtos ou quaisquer ativos financeiros. As Informações não se destinam e não foram objeto de avaliação sobre sua adequação ao perfil de investidores individuais ou grupo de investidores específicos. A incorporação das Informações a eventual decisão de investimento deverá ser efetuada após a análise independente pelo investidor, com base em todas as informações relevantes publicamente disponíveis. As Informações foram obtidas de fontes publicamente disponíveis e não foram objeto de investigação, pela Planner, sobre sua veracidade, consistência, completude, suficiência ou atualidade. A Planner não poderá ser responsabilizada por quaisquer perdas e danos ou lucros cessantes porventura resultantes de sua utilização