Ibovespa cai 1,73% com ambiente pesado

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa pesou ontem, com rumores de uma possível saída do ministro Paulo Guedes. Além disso, outras preocupações como o déficit fiscal e a agenda de votação de reformas deverão permanecer como destaques nas próximas semanas, pesando sobre o governo. Para completar, do lado externo, aumentam os casos de Covid na Europa e a tensão entre EUA e China. Ontem a China denunciou os últimos movimentos dos EUA para restringir o acesso da Huawei Technologies, que visa limitar a adoção da tecnologia 5G da empresa, com o presidente Trump dizendo que o equipamento da Huawei nos EUA espiona o país. Ações de fornecedores da Huawei caíram drasticamente na terça-feira. Neste ambiente nervoso, o ouro subiu para mais de US$ 2.000 a onça e os futuros de minério de ferro para o nível mais alto desde 2014. A agenda econômica de hoje traz o IPC-Fipe semanal com alta de 0,33% e a 2ª prévia da inflação pelo IGP-M e nos EUA saem dados de construção de novas casas. As bolsas internacionais mostram alta nesta terça-feira, apesar das notícias negativas.  No fechamento, o Ibovespa marcou queda de 1,73% aos 99.595 pontos, com giro financeiro total de R$ 45,7 bilhões (R$ 29,6 bilhões no à vista e R$12,8 bilhões no exercício de opções). Com a puxada no dólar, as ações de exportadoras foram destaques de alta ontem. No mês, o Ibovespa mostra desvalorização de 3,22% e, no ano, 13,88%.

Câmbio
Ontem, com o nervosismo tomando conta do mercado, a moeda americana deu uma esticada, passando R$ 5,4231 para R$ 5,5112 uma alta de 1,62%.

Juros
Os juros futuros também tiveram dia de alta, com o contato de DI para jan/22 passando de 2,803% para 2,83%, enquanto o DI para jan/27 fechou em 6,99% de 6,833% no último ajuste.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Magazine Luiza (MGLU3)
Prejuízo líquido de R$ 64,5 milhões no 2T20 e R$ 33,7 milhões no 1S20

O Magazine Luiza mostrou forte crescimento nas receita liquida do 2T20 e no acumulado do 1S20, acumulando R$ 10,8 bilhões no ano e manteve o mesmo nível de margem bruta (26,4% no 1S20).

O EBITDA sofreu uma forte redução nos dois períodos comparativos, em razão da perda de vendas decorrente do fechamento temporário das lojas físicas, pesando sobre a margem Ebitda ajustada, que passou de 8,8% no 2T19 para 2,6% no 2T20. No 1S20, o EBITDA ajustado atingiu R$ 421,1 milhões, equivalente a uma margem de 3,9% O Ebitda sem ajustes somou R$ 476,4 milhões no 1S20, queda de 28,6%.

Pesaram sobre o resultado final, o aumento nas proporcional da despesas operacionais em razão da pandemia. As despesas com vendas no 2T20, totalizaram R$ 1,12 bilhão, equivalentes a 20,0% da receita líquida, 3,1 p.p. maior que no 2T19. A empresa optou por não fazer demissões no período e de não fechar permanentemente nenhuma unidade.

O marketplace foi o grande destaque do período, pelo crescimento inédito, acima de qualquer outro do mercado e também pela inclusão de mais de 6.000 sellers à plataforma Magalu. O e-commerce cresceu 182%, atingindo R$ 6,7 bilhões e 78% das vendas totais.

A Companhia encerrou o trimestre com uma posição total de caixa de R$ 7,5 bilhões, considerando caixa e aplicações financeiras de R$ 3,0 bilhões mais R$ 4,5 bilhões em recebíveis de cartão de crédito.

Ontem a ação MGLU3 encerrou cotada a R$ 81,65 com alta de 71,55 no ano.

O valor de mercado é de R$ 132,2 bilhões.


IRB-Brasil Resseguros S.A. (IRBR3)
Rateio de sobras de 18 a 24/agosto

Resultado do exercício do direito de preferência. Conforme informações fornecidas pelo Banco do Brasil S.A., agente escriturador das Ações, foram subscritas, até 12 de agosto de 2020 (inclusive), 300.083.857 novas ações ordinárias de emissão da companhia, ao preço de emissão de R$ 6,93 por ação, totalizando o montante de R$ 2.079.581.129,01.

·        As Ações Subscritas correspondem a, aproximadamente, 90,4% da quantidade máxima de ações permitida no âmbito do Aumento de Capital, isto é, 331.890.331 ações ordinárias.

·        Dessa forma, considerando a Quantidade Máxima de Ações, foram apuradas 31.806.474 Ações não subscritas durante o prazo de exercício do direito de preferência (“Sobras”). O preço de emissão das Sobras será o mesmo preço de emissão aprovado, isto é, R$ 6,93 por ação.

 Rateio de sobras. Durante o período de 18 de agosto de 2020 (inclusive) a 24 de agosto de 2020 (inclusive), os subscritores que tiverem manifestado interesse na subscrição de Sobras terão direito de subscrever 0,11101283 nova ação para cada ação que tiverem subscrito durante o período de exercício do direito de preferência (“Primeiro Rateio”).


Banrisul (BRSR6)
Plano de desligamento Voluntário

O Banrisul considerando as tratativas relacionadas à data base da categoria dos bancários informa que iniciará negociação com as entidades sindicais, visando à realização de um Acordo Coletivo de Trabalho contemplando plano de desligamento de empregados, denominado Plano de Desligamento Voluntário (“PDV”).

Caso aprovado e firmado o acordo, as etapas seguintes necessárias para sua implementação serão adotadas pelo Banrisul e informadas aos acionistas e o mercado.


Petrobras (PETR4)
Recuperação da utilização das refinarias

O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou ontem seu Boletim de Monitoramento Covid-19, onde há uma pequena avaliação da economia neste momento de pandemia. Um dado importante neste Boletim é o nível de utilização das refinarias da Petrobras, que nos mostra um número superior aos apresentados antes da crise.
• Segundo o Boletim, o fator de utilização total das refinarias no dia 16 de agosto foi de 80,1%. Este percentual é maior que o apresentado pela Petrobras no 4T19 (76%) e semelhante ao verificado no 3T19;
• A informação de que a Petrobras tem mantido estes altos níveis de utilização de suas refinarias é uma boa notícia, indicando uma produção elevada e que a empresa está se recuperando das recentes quedas em vendas.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.