Bolsa sobe 2,15%, quarta alta consecutiva

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa marcou a quarta alta consecutiva, os três primeiros pregões de junho mostram força do mercado com valorização expressiva em grande número de ações. No fechamento a bolsa registrou avanço de 2,15% aos 93.002 pontos, com giro financeiro de R$ 39,8 bilhões no total e R$ 35,8 bilhões no à vista. Ações bastante amassadas nas últimas semanas ganharam força nestes dias, com destaque para bancos, IRB, CVC e ações de empresas aéreas (Azul e Gol). As construtoras também mostram rápida recuperação. A agenda econômica de hoje não mostra dados domésticos, ficando o destaque para as vendas a varejo na zona do euro em abril com queda de 11,6% no M/M e de 19,7% no A/A., inferiores à expectativa do mercado. Nos E}UA, saem a balança comercial de abril, o custo de mão de obra (1T20) e seguros desemprego na última semana. Após o rali dos últimos dias na expectativa da retomada das principais economias a quinta-feira mostra realização de lucro em vários mercados e o dólar voltando a subir. Aumenta a tensão nos EUA com protestos pelo assassinato de George Floyd em Minneapolis na semana passada, e cruzando as fronteiras do país. Os contratos de petróleo WTI na Nymex e Brent na ICE, operam em baixa e as bolsas internacionais mostram queda nesta manhã. Há espaço para realização também na bolsa doméstica, após quatro sessões positivas.

Câmbio
A moeda americana registrou mais um recuo importante ontem, (-2,66%) de R$ 5,2035 para R$ 5,0651, cotação que não se via desde 2003 quando o dólar estava a R$ 5,0631, de lá para cá foi uma escalada da moeda.

Juros
Com o ambiente político mais calmo os juros seguem recuando. Ontem a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 fechou no menor nível histórico, a 3,00%, de 3,06% na terça-feira. A taxa do DI para janeiro de 2027 caiu de 6,732% para 6,64%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

BRMalls (BRML3)
Parceria com B2W para integração de vendas

As duas empresas fecharam uma parceria, que envolve ainda a Delivery Center, e que vai integrar os mais de 6 mil lojistas ao B2W Marketplace. Com o acordo, as lojas dos 31 shoppings operados pela BRMalls poderão vender produtos online nas plataformas da B2W.

Destaque para a reabertura gradual dos shoppings BRMALLS. Já são onze em funcionamento parcial de um total de 31 estabelecimentos.

Ontem a ação BRML3 encerrou cotada a R$ 11,23 com queda de 37,8% e a BTOW3 cotada a R$ 87,35 com alta de 39,0% no ano.


Hypera Pharma (HYPE3)
Principal acionista pagará R$ 110,5 milhões à companhia

A Hypera informou na noite de ontem que o empresário João Alves de Queiroz Filho, seu principal acionista individual, vai pagar R$ 110,5 milhões à empresa, a título de compensação por pagamentos feitos indevidamente. A iniciativa é um desdobramento da operação Tira-Teima, da Polícia Federal, deflagrada em 2018, e já havia sido anunciada pela empresa na semana passada, com os resultados da apuração interna feita por um comitê independente para apurar irregularidades na governança.

O pagamento será feito em quatro parcelas iguais, com vencimento anual.

  • A primeira foi no último dia 26.
  • As demais serão em 25 de maio de 2021, 25 de maio de 2022 e 25 de maio de 2023.

Ontem a ação HYPE3 encerrou cotada a R$ 34,18 com queda de 3,3% no ano.


TIM Participações (TIMP3) e Telefônica Brasil (VIVT4)
Aprovado pela Anatel o compartilhamento de rede

As operadoras TIM e Telefônica Brasil, controladora da Vivo, informaram ontem (quarta-feira) que receberam a aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para o compartilhamento de infraestrutura de rede.

Serão compartilhadas infraestrutura de redes móveis para as tecnologias 2G, 3G e 4G. Na prática, as empresas vão usar as mesmas torres para retransmissão do sinal.

A notícia é positiva para as duas companhias, pois permite o aumento na capacidade de tráfego e ampliação de ofertas de serviços, com a entrada de uma operadora em maior quantidade de cidades. A parceria deverá refletir também em redução de despesas operacionais.

O setor é maduro no Brasil e segue exigindo cada vez mais investimentos pesados em tecnologias avançadas.

Ontem a ação TIMP3 encerrou cotada a R$ 13,67 com queda de 12,2% no ano e a VIVT4 cotada a R$ 47,25 com desvalorização de 14,5% no ano.


Via Varejo (VVAR3)
Anúncio de Follow on de 220.000 mil ações, aprox. R$3 bilhões

Inicialmente serão oferecidas 220.000.000 ações ON, com a possibilidade de emissão de um lote adicional de até 35%, ou seja, mais 77.000.000 ações.

Os recursos da oferta serão destinados para investimentos em tecnologia e logística, inovação e desenvolvimento, bem como para otimização da estrutura de capital da companhia, incluindo reforço de capital de giro.

Baseado no valor de fechamento de ontem, em R$ 13,48, a operação pode movimentar cerca de R$ 2,965 bilhões apenas com o lote principal, e R$ 4,003 bilhões, com o exercício do lote adicional. O valor de mercado da VVAR3 está em R$17,5 Bi. As ações estão com valorização de 20,7% no ano e 47% em um mês.


Sanepar (SAPR11)
Operação de capital de giro de R$ 200 milhões e pagamento de TCP

O Conselho de Administração da Sanepar aprovou ontem (03/junho), a contratação do Banco BTG Pactual S.A. para realização de operação de capital de giro, por meio de Cédula de Crédito Bancário (CCB) no valor de R$ 200,0 milhões, sem garantias, com prazo total de 2 anos.

Esta operação visa o reforço de caixa da companhia, sendo que esse valor se soma à geração de caixa no 2º trimestre. Lembrando que ao final de março de 2020, o caixa da Sanepar somava de R$ 789,6 milhões, pra uma dívida líquida de R$ 2,7 bilhões (1,3x o EBITDA).

A Sanepar realizará no dia 22 de junho de 2020 o pagamento dos Juros sobre o Capital Próprio, referentes ao exercício social de 2019. As ações e units já estão sendo negociadas na condição ex-juros.


B3 S.A. (B3SA3)
Risco de “perda possível” do Ágio gerado quando da incorporação de ações da Bovespa Holding pela B3

Em conjunto com os seus assessores legais, a B3 avaliou a sentença desfavorável em primeira instância, tomada em 15 de maio de 2020, pela a 6ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Distrito Federal (1ª instância), na ação anulatória movida pela B3, que buscava cancelar o referido auto de infração contra a companhia.

O auto de infração da Receita Federal do Brasil questiona a amortização, para fins fiscais, nos exercícios de 2008 a 2016, do Ágio gerado quando da incorporação de ações da Bovespa Holding S.A. pela B3 S.A.

A B3 reafirma seu entendimento de que o Ágio foi constituído regularmente, em estrita conformidade com a legislação fiscal, e informa que já opôs embargos de declaração à sentença. O valor atualizado do processo, em 31 de março de 2020, era de R$ 1,3 bilhão.

Nesse contexto, a B3 passará a atribuir risco de “perda possível” aos referidos processos em suas demonstrações financeiras, sendo que esta decisão não implicará em provisionamento contábil dos valores dos autos de infração.


Sabesp (SBSP3)
Prorrogada a isenção do pagamento dos consumidores das categorias de uso Residencial Social e Residencial Favela até 31 de julho de 2020

Em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados nos dias 19 de março e 9 de abril de 2020, a Sabesp informou que a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (ARSESP) publicou a Deliberação nº 1.005, que:

Prorroga a isenção do pagamento das contas de água/esgoto dos consumidores das categorias de uso Residencial Social e Residencial Favela até 31 de julho de 2020; e

Posterga a aplicação do índice de reajuste tarifário de 2,4924% para 31 julho de 2020.

A notícia já era esperada dada as condições de isolamento social que ainda permanecem. A retomada da atividade está sendo feita de maneira gradual, nos próximos dois meses. O reajuste tarifário foi aprovado pela Arsesp em 10 de abril e a publicação da tabela com as novas tarifas, estava prevista para 10 de junho.


Usiminas (USIM5)
Atualização das projeções de Despesas Financeiras em 2020

A empresa divulgou ontem, após o pregão, uma atualização em suas projeções para as Despesas Financeiras Líquidas em 2020 para R$ 292 milhões, vindo da expectativa anterior de R$ 272 milhões, que foi divulgado em fevereiro último.

· Esta é uma notícia ligeiramente negativa, que não esperamos tenha efeito na ação hoje;

· No 1T20, a Usiminas contabilizou Despesas Financeiras Líquidas de R$ 857,6 milhões, 531,6% acima do verificado no 1T10. Este aumento foi ocasionado pela forte desvalorização do real (29,0%) sofrida no período, que impactou o custo financeiro do 1T20 em R$ 775 milhões.


Mineração
Exportações de minério de ferro tiveram queda de 28,2% em maio

Segundo os dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as exportações brasileiras de minério de ferro em maio foram de 21,5 milhões de toneladas, 28,2% menos que no mesmo mês de 2019. Comparado ao mês anterior, o volume exportado caiu 10,6%.

· Esta é uma notícia negativa para as maiores exportadoras de minério do Brasil, a Vale e a CSN, com impacto nos resultados do 2T20;

· Em maio/20, a receita das exportações atingiu US$ 1,4 bilhão, valor 30,1% abaixo do verificado em maio/19. A queda na receita foi maior que no volume, devido à diminuição de 2,6% no preço médio do minério vendido ao exterior. No acumulado do ano, as receitas somaram US$ 7,6 bilhões, 2,9% menores que em igual período de 2019.


 

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.