Ibovespa sobe 0,71% aos 81.319 pontos. Cenário externo ruim para esta 5ª feira

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa acompanhou as bolsas internacionais marcando alta de 0,71% aos 81,319 pontos, com giro financeiro de R$ 22,5 bilhões. Desta vez, empresas ligadas ao dólar caíram e outras de commodities subiram. Petrobras subiu impulsionada pela puxada nos preços do petróleo. A ata do Federal Reserve não trouxe muitas novidades em relação a recentes declarações do presidente Jerome Powell, de cautela quanto ao ritmo de recuperação da economia americana. A quinta-feira tem agenda econômica carregada de dados da Europa e Estados Unidos, que devem mostrar novamente o peso da Covid-19 sobre os indicadores americanos. As bolsas internacionais voltam a pesar nesta quinta-feira com queda generalizada na zona do euro e sinais negativos para as bolsas de NY. Pesa sobre os mercados a volta da tensão entre EUA e China, com declarações pouco amigáveis dos dois lados, há dois dias do encontro político na China e a corrida para enfrentar o coronavírus. Este mau humor pode pesar no nosso mercado hoje.

Câmbio
O mercado de câmbio deu uma acomodada ontem com a moeda recuando de R$ R$ 5,7552 para R$ 5,6929 (-1,08%).

Juros
Os juros tiveram dia de alta no contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 de 2,523% para 2,545%. Já a taxa do DI para jan/27 fechou estável em 7,61%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Locamerica (LCAM3)
Lucro menor no 1T20 e informações operacionais de abril

Os resultados da empresa no 1T20 apresentaram aumento de receitas e das diárias, mas redução das tarifas, o que conjugado com a elevação dos custos e despesas, determinou a diminuição das margens e do lucro.

· No 1T20, a Locamerica (Unidas) lucrou R$ 80 milhões (R$ 0,16 por ação), valor 17,1% abaixo do trimestre anterior e 2,7% menor que no 1T19;

· A Locamerica teve um resultado no 1T20 já ligeiramente impactado pelas medidas de combate à Covid-19, nos segmentos de Aluguel de Carros e Seminovos, a partir do final de março. Porém, no seu principal negócio, terceirização de frotas no houve impacto significativo;

· Até mais importante que os resultados do 1T20, são os números mais atuais, já refletindo o momento de crise. No segmento de terceirização de frotas (62,2% do EBITDA em 2019) os números ao final de abril eram de uma frota média alugada de 71,8 mil veículos, número maior em 0,7% que no 1T20. Porém, os números da área de Aluguel de Carros (35,2% do EBITDA em 2019) já foram bem impactada pela pandemia. Comparado ao 1T20, a frota média alugada caiu 26,1% e a tarifa média despencou 27,6%.


Hapvida (HAPV3)
Lucro líquido de R$ 164,5 milhões no 1T20, queda de 19,9% sobre o 1T19

A Companhia encerrou o 1T20, com lucro líquido (com aquisições) de R$ 164,6 milhões uma redução de 19,9% na comparação com o 1T19, com decréscimo de 8,4 p.p. na margem líquida.

  • O impacto veio principalmente do aumento das despesas financeiras e maiores provisões para ressarcimento ao SUS.
  • Destaque também para a depreciação e amortização que passou de R$ 28,5 milhões no 1T19 para R$ 156,0 milhões, que inclui a amortização da mais-valia de empresas adquiridas de R$ 96,2 milhões.

Mesmo com a queda no lucro líquido, vemos a Hapvida entrando num ciclo de crescimento com as aquisições realizadas nos últimos trimestres que já vêm trazendo bons resultados para a companhia.


Randon (RAPT4)
Receita líquida em abril caiu 52,4%

A empresa anunciou que sua receita líquida em abril/2020 foi de R$ 202,8 milhões, 52,4% menor que no mesmo mês do ano passado. Comparado a março/20, houve uma queda de 45,4%.

· Estes números já nos dão uma clara ideia do quão forte foram os impactos das medidas de combate à pandemia nos negócios da Randon, indicando um resultado no 2T20 bem fraco;

· No 1T20, a Randon teve um faturamento líquido de R$ 1.168 milhões, valor 26,7% acima do 1T19. Os resultados do 1T20 serão divulgados no dia 4 de junho, após o fechamento do mercado, com a teleconferência sendo realizada no dia seguinte às 11 horas.


Notre Dame Intermédica (GNDI3)
Aquisição de 99,0% do Hospital do Coração de Balneário Camboriú por R$ 65,7 milhões

A Notre Dame comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, em 20 de maio de 2020, a Clinipam – Clínica Paranaense de Assistência Médica Ltda. subsidiária integral da Companhia, celebrou um contrato definitivo para a aquisição do Hospital do Coração de Balneário Camboriú Ltda.

Localizado em Balneário Camboriú/SC, o Hospital do Coração opera uma estrutura de alta complexidade com 58 leitos, sendo 10 de UTI, duas salas cirúrgicas e 8 consultórios de pronto socorro, além de uma unidade de hemodinâmica, ala oncológica e laboratório de análises clínicas.

Em 2019, o Hospital do Coração apresentou um faturamento líquido de R$ 42,5 milhões.

Ontem a ação GNDI3 encerrou cotada a R$ 55,47 com queda de 18,4% no ano. Em 2019 a açã valorizou R$ 135,8%. O valor de mercado da companhia é de R$ 13,4 bilhões.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.