Ibovespa sobe 1,6% na sexta-feira, enquanto a semana abre pesada no exterior

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a sexta-feira com alta de 1,68% aos 78.990 pontos, com giro financeiro de R$ 19,8 bilhões. A volatilidade e a tensão nos mercados foi menor na semana passada, levando investidores a buscar alternativas na B3. A expectativa de um início de flexibilização para a retomada das atividades nas empresas, começa a refletir no mercado, com a bolsa antecipando movimentos. A agenda econômica desta segunda-feira vem mais fraca, o Boletim Focus e a balança comercial semanal e no exterior destaque para a balança comercial de fevereiro (antes do coronavírus) na Europa, bem acima das expectativas. Uma nova queda forte nos preços do petróleo (WTI abaixo de US$ 15 o barril), derruba as bolsas internacionais e os futuros de NY. Com este cenário, a B3 pode voltar a cair.

Câmbio
A moeda americana encerrou a semana cotado a R$ 5,2344 de R$ 5,2362 no dia anterior (-0,03%). Na semana, o dólar subiu 0,68%.

Juros
O dia foi de liquidez reduzida no mercado de juros, com as taxas subindo até a metade do dia e voltando a ceder na segunda metade da sessão. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 fechou em 3,040%, de 3,057% e para já/27, passou de 6,952% para 6,90%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

EZtec (EZTC3) 
Lançamentos e vendas liquidas aumentam 46% e 50% respectivamente no 1T20

A Companhia encerrou o 1T20 com VGV lançado de R$ 564 milhões, crescimento de 46% sobre o 1T19. No 1T20, as vendas líquidas somaram R$ 455 milhões, aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado. As vendas brutas foram de R$ 474 milhões, e os distratos, de R$ 19 milhões.

A ação EZTC3 encerrou a sexta-feira cotada a R$ 29,72 com queda de 44,7% no ano. O valor de mercado da empresa é de R$ 6,7 bilhões.


Via Varejo (VVAR3)
Renegociação de aluguéis de lojas

Na sexta-feira (17), a Via Varejo comunicou ao mercado que no sua administração está, de forma preventiva e em linha com as medidas de preservação de caixa que vem sendo adotadas por diversas empresas no atual contexto, analisando a renegociação e o diferimento do pagamento de aluguéis relativos a todos os seus imóveis locados (em especial, das lojas físicas que encontram-se temporariamente fechadas em decorrência das medidas de contenção da pandemia).

Na sexta-feira a ação VVAR3 encerrou cotada a R$ 6,48 com queda de 42,0% no ano. Na semana a ação subiu 25,0%.


Carrefour Brasil (CRFB3)
Aprovada captação de R$ 1,5 bilhão e aumento de capital

O conselho de administração do Carrefour Brasil aprovou a captação de empréstimos de R$ 1,5 bilhão com prazo de três anos. A captação pode ser feita por um ou mais contratos. A companhia afirmou que os “termos serão fechados em preços e condições de mercado.

O Carrefour comunicou também no dia 17, que, após nove meses de testes, o laboratório no departamento de Eletroeletrônicos que o Grupo Carrefour Brasil e Magazine Luiza S.A. tinham em conjunto em duas lojas de hipermercado – anunciado em Comunicado ao Mercado em 27/05/2019 – será encerrado em março.

Na sexta-feira a ação CRFB3 encerrou cotada a R$ 20,40 com queda de 12,6% no ano.


Cosan S.A. (CSAN3)
Informações sobre os impactos nos negócios das empresas do grupo

Na sexta-feira (17/abril) a Cosan publicou Comunicado ao Mercado manifestando-se em relação a evolução e os impactos gerados pela pandemia do novo Coronavírus nos negócios das empresas do grupo. As informações são preliminares e baseiam-se nos dados disponíveis até o momento.

Destaques das companhias do Grupo Cosan

· Raízen Combustíveis. As vendas de combustíveis apresentaram contração, tendo chegado a 50% no ciclo otto (Gasolina e Etanol) e 25% no Diesel. Já no segmento de Aviação, a demanda segue impactada pela redução das malhas operadas por seus principais clientes, chegando a cair até 80%.

· Raízen Energia. A demanda por Etanol tem apresentado uma redução em linha com a menor demanda por combustíveis. No Açúcar, as vendas já haviam sido contratadas para a safra 2020/21 que acaba de iniciar, não tendo apresentando impactos relevantes na sua programação de comercialização.

· Comgás. A demanda por gás natural no segmento Industrial sofreu redução de até 40%, concentrada em alguns setores da indústria que suspenderam ou reduziram suas atividades. No segmento Comercial, a demanda vem apresentando retração de até 60%, enquanto no segmento Residencial observa-se expansão da demanda em cerca de 10% em função da restrição na circulação dos indivíduos.

· Moove. A demanda por Lubrificantes vem apresentando redução média de cerca de 50% nas últimas semanas, no Brasil e nos demais países de atuação.


Sanepar (SAPR11)
Agepar suspendeu os reajustes tarifários da companhia por 60 dias

Em continuidade à divulgação das informações referentes ao reajuste tarifário de 2020 a Sanepar publicou na sexta-feira (17/abril), que o Conselho Diretor da Agepar, decidiu em Reunião Extraordinária realizada na mesma data, pela suspensão da aplicação de reajustes tarifários por 60 dias, podendo ser prorrogável durante o período de exceção ocasionado pela pandemia do Covid-19.

Em adição, a Agepar decidiu que, oportunamente será definida a forma de recomposição dos valores resultantes da suspensão da concessão de reajuste durante o período de exceção.


Sabesp (SBSP3) 
Arsesp reduz taxa (TRCF) entre maio e dezembro deste ano e posterga pagamento

A Sabesp informou na sexta-feira (17/abril) que a Arsesp postergou, em caráter excepcional e transitório, o pagamento da Taxa de Regulação, Controle e Fiscalização (TRCF) entre os meses de maio a dezembro de 2020 paga pela Sabesp.

Nesse período, o valor de TRCF foi reduzido de 0,50% para 0,25% do faturamento anual, sendo que os repasses postergados serão corrigidos monetariamente e pagos em 24 parcelas mensais iguais a partir de janeiro de 2021.

Em outra decisão a Arsesp adiou o início da execução do Programa Quadrienal de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para Inovação em Serviços de Saneamento previsto para maio de 2020, para maio de 2021. Desse modo, o valor do Montante Autorizado de recursos financeiros para o ano de 2020 (Ciclo 2017-2020), atualizado pelo IPCA acumulado de 2020, integrará o cálculo do Montante Autorizado a ser investido nos anos de 2021 e 2022.


AS Tietê (TIET11)
Conselho rejeitou, por unanimidade, oferta da Eneva para combinação de negócios

O Conselho de Administração da AES Tietê reunido em 19 de abril, decidiu, por unanimidade de seus membros, rejeitar a Proposta hostil da Eneva para combinação de negócios, por entender que seus termos e condições são inadequados ao melhor interesse da companhia e do conjunto de seus acionistas, tendo em vista, principalmente, a incompatibilidade existente entre os negócios e as estratégias da companhia e da Eneva.

A administração da AES Tietê contudo, está à disposição para se reunir com representantes da Eneva para identificar a possibilidade de aprimoramento e adequação da estrutura da sua proposta de modo a atender os interesses do conjunto dos acionistas da AES Tietê.

Eventual nova proposta deverá contemplar, dentre outras melhorias, a possibilidade de liquidez integral para os acionistas da companhia ue não desejem migrar para a Eneva, tendo em vista a incompatibilidade existente entre os negócios e as estratégias das duas empresas. Caso a Eneva opte por apresentar nova proposta, poderá também optar por dilatar o prazo de negociação originalmente estipulado.

A companhia realizará uma teleconferência extraordinária, nesta segunda-feira, dia 20 de abril, às 11h00 (BRT) para explicar os motivos da rejeição da proposta.


Vale 
Produção fraca no 1T20 e redução nas projeções para o ano

Após o pregão da última sexta-feira, a empresa divulgou seu Relatório Trimestral de Produção e Vendas do 1T20, mostrando um fraco desempenho no período. Na produção, houve uma redução expressiva de ferrosos (minério de ferro e pelotas), mas um bom desempenho dos metais básicos (níquel e cobre). Nas vendas, ocorreram quedas em todos os produtos na comparação com o 1T19.

No 1T20, foram vendidas 51,7 milhões de toneladas de minério de ferro, 6,8% menos que no 1T19;
No mesmo relatório, a Vale diminuiu expressivamente as expectativas de produção em 2020 para seus produtos mais importantes. A empresa considerou que podem ocorrer maiores impactos negativos em seus negócios durante o ano derivados da pandemia da Covid-19.


Petrobras (PETR4)
Venda de ativos

Na noite da última sexta-feira, a empresa informou que o processo de venda de sua participação no campo de Papa-Terra entrou em sua fase vinculante.

Os potenciais compradores habilitados para esta fase do negócio, receberão uma carta convite com instruções sobre o processo de due diligence e o envio das propostas vinculantes;
A venda de ativos da Petrobras é fundamental para reduzir o endividamento e os investimentos. É até surpreendente que a empresa consiga manter seus processos de desinvestimentos em curso, neste momento de crise mundial e baixa acentuada nos preços do petróleo. É provável que a crise diminua os preços dos ativos a serem vendidos.


CCR (CCRO3)
Atualização dos dados operacionais

Neste final de semana, a empresa divulgou os dados do período compreendido entre 10 e 19 de abril, mostrando que os impactos negativos da quarentena continuam muito fortes em suas operações.

Os dados de tráfego no período de 10 a 16 de abril, mostraram quedas expressivas em todas as concessionárias de rodovias controladas pela CCR, com destaque nos veículos de passeio, sendo que nos comerciais as quedas são menores;
Em mobilidade e aeroportos, os efeitos do confinamento para o combate da pandemia foram ainda mais fortes. Na CCR Mobilidade o número de passageiros transportados no acumulado do ano caiu 16,3%, com forte redução no período de 10 a 16 de abril, quando houve uma diminuição de 79,3%. Na CCR Aeroportos, a queda na semana foi de 97,7% e no ano atingiu 22,1%.


Se preferir, baixe em PDF:

Ibovespa sobe 1,6% na sexta-feira, enquanto a semana abre pesada no exterior

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.