Expectativa de anúncio do pacote de privatizações

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa encerrou a quarta-feira com alta de 2,0% aos 101.202 pontos, com giro financeiro de R$ 17,4 bilhões. , em dia de puxada forte nas ações de estatais, com a expectativa de anúncio do pacote de privatizações, com destaque para Eletrobras ON e PNB (maiores altas do Ibovespa), com ganhos de 12,39% e 11,80%, respectivamente. Banco do Brasil ON subiu 5,72%, Petrobras ON (+5,32%) e Petrobras PN (+5,95%). No início da noite saiu a relação das empresas passíveis de privatização, mas o mercado já reagiu no calor da notícia. Contudo é importante lembrar que o processo é gradual e tem muitos estágios antes de qualquer efetivação de venda de qualquer uma das empresas listadas. A agenda econômica vem carregada, com dados dos EUA dando destaque para os dados do mercado de trabalho, nível de conforto e de confiança do consumidor e índices de preços de manufatura. Do lado doméstico, o IPCA-15 veio com alta de 0,08% no M/M e de 3,22% no A/A e o índice de confiança do consumidor 89,2. Os mercados lá fora mostram queda na zona do euro e no fechamento da Hang Seng, com noticiário ainda dando peso para a questão dos juros nos EUA e sinalização para a economia global.

Câmbio

O dólar cedeu de R$ 4,0556 na terça-feira para R$ 4,0281 ontem (-0,68%). Além da atuação do Banco Central neste mercado, a melhora no humor dos investidores aumentou o apetite ao risco.

Juros

Com a melhora no humor do mercado e o otimismo em relação ao processo de privatização de empresas estatais, os juros futuros encontraram espaço para nova queda. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 encerrou a 5,36% (mínima), de 5,439% no ajuste anterior e para jan/25 a taxa 2025 caiu de 6,951% para 6,85% (mínima).


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Eletrobras (ELET3, ELET6)
Risco de provisão de R$ 3,1 bi com a não conversão em Lei da MP 879/19

Efeitos da não conversão da Medida Provisória 879/2019. A Eletrobras destaca que “caso a MP 879 não seja convertida em lei ou não seja criado outro instrumento legal que garanta a realização de tais ativos, a companhia poderá ter que avaliar a necessidade de se realizar provisão adicional para perda de parte de tais ativos”. Nesse caso, o “montante em risco é de cerca de R$ 3,1 bilhões, incidente sobre os créditos contabilizados como Direito de Ressarcimento”.

A Medida Provisória (MP) nº 879, de 24 de abril de 2019, trata do reconhecimento, pelo Poder Concedente, de custos incorridos por empresas de distribuição de energia elétrica no atendimento a consumidores de energia elétrica localizados em sistemas isolados e que não foram repassados às tarifas de fornecimento ou aos fundos do setor elétrico que subsidiam a energia elétrica destinada a essas áreas.

A MP amplia o período de reconhecimento de custos e o prazo para o exercício de 2021, de modo que o Orçamento Geral da União efetue o pagamento, sujeito à disponibilidade orçamentária e financeira, e permitindo o uso de outras fontes de recursos, a serem definidas pelo Ministério da Economia.

No processo de privatização das distribuidoras da companhia, o direito ao reembolso foi transferido para a Eletrobras, que era a controladora das empresas, sendo que a realização desses créditos dependia de fiscalização pela Aneel.

Ontem as ações da Eletrobras subiram forte no contexto do anúncio, pelo governo federal, das privatizações em curso. As ELET3 cotadas a R$ 45,00/ação registram alta de 90,5% este ano. As ELET6 ao preço também de R$ 45,00/ação apresentam valorização de 66,3% em 2019. Este desempenho se mostra acima da valorização de 15,1% do Ibovespa e da alta de 36,7% do IEE no mesmo período.


Cielo (CIEL3)
Abertura de um Novo Programa de Recompra de Ações

O Conselho de Administração da Cielo reunido ontem (21/agosto) aprovou em complemento aos (2) dois programas de recompra aprovados em 20 de fevereiro de 2019, a abertura de um novo Programa de Recompra de Ações, que tem como objetivo, único e exclusivo, fazer frente aos compromissos assumidos pela companhia no âmbito dos programas de remuneração, retenção e incentivo de seus colaboradores e administradores.

No Programa ora aprovado será adquirido o total de até 400.000 ações ordinárias e terá prazo de vigência de 02 a 10 de setembro de 2019.  As operações de recompra serão realizadas em bolsa, a preços de mercado, com a intermediação da Bradesco Corretora.

Se recompradas na totalidade, ao preço de fechamento de ontem de R$ 7,95/ação, o montante do programa alcança R$ 3,2 milhões, compatível com a atual situação financeira da companhia, que é forte geradora de caixa. Temos recomendação de compra para CIEL3 com preço justo de R$ 10,00/ação, que sinaliza um potencial de alta de 25,8%.


Governo anuncia pacote de privatizações
Anúncio da lista mexeu com a B3

Ontem, o conselho do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos) aprovou um pacote de desestatizações e autorizou estudos, processos de licenciamento ambiental e pilotos em diversas áreas. Entre as possíveis privatizações estão nove empresas: Serpro, Dataprev, ABGF, Ceagesp, Emgea, Ceitec, Telebras, Correios e Codesp. Outras já estavam na lista, como Eletrobras e Casa da Moeda. Há ainda planos de concessões e arrendamento.


Banco do Brasil (BBAS3)
União manifesta intenção de alienar participação que excede ao controle acionário do BB

O Banco do Brasil comunica que por meio de Nota à Imprensa divulgada no sitio eletrônico do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, a União, no âmbito da reunião desse Conselho realizada ontem (21/agosto), manifestou a intenção de alienar a sua participação que excede ao controle acionário do BB, correspondente à 20.785.200 ações.

O ato depende de aprovação do Poder Executivo para sua eficácia. Ao preço de R$ 47,35/ação essa participação excedente ao controle soma R$ 984 milhões, equivalente a 1,2 dias de negociação, baseado na média diária negociada no papel.

Seguimos com recomendação de COMPRA para BBAS3 e preço justo de R$ 62,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 30,9%.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.