São Martinho S.A. – Relatório de Análise

Guidance – safra 2019/20 sinaliza aumento de produtividade

A companhia registrou no 12M19 (Safra 2018/19) um lucro líquido de R$ 314 milhões, 36% abaixo dos R$ 492 milhões de 12M18 refletindo a piora do resultado operacional, por redução do volume de cana processada, e queda da produtividade no período sensibilizada por efeitos climáticos. As expectativas para esta próxima safra indicam maior volume de moagem e aumento de volumes produzidos, com reflexo direto nas margens operacionais por diluição de custos, aliado a maturação dos projetos em andamento e os ganhos com o programa RenovaBio. Seguimos com recomendação de COMPRA e preço justo de R$ 25,00/ação.

O Fluxo de Caixa Operacional totalizou R$ 638 milhões no 12M19. O ROIC da safra 2018/19 com moagem de 20,45 milhões de toneladas de cana foi de 8,9% abaixo dos 14,0% de 12M18, com potencial de chegar a 16% com a moagem de 24 milhões de toneladas, equivalente à capacidade total da companhia. A margem por produto registrou queda, tanto no açúcar quanto no etanol, em função (i) do menor volume de cana processada com queda de 8% entre os períodos, (ii) da redução do benefício do Reintegra sobre o açúcar e (iii) da inflação no período. Endividamento líquido permaneceu praticamente estável entre os períodos comparáveis. Em base de doze meses a dívida líquida caiu 2,5% para R$ 2,4 bilhões. A alavancagem aumentou, de 1,3x para 1,5x, por conta da redução de 15,7% do EBITDA entre as safras.

Guidance de Produção para a safra 2019/20 sinaliza aumento de volume e produtividade. Aumento de 8% no volume de cana processada, atingindo 22 milhões de toneladas, resultado de melhores condições climáticas e projetos voltados ao aumento da produtividade. O ATR médio deve cair 2% para R$ 139,0 Kg/ton. O mix de produção previsto é de cerca de 1,4 milhão de toneladas de açúcar e 915 mil m³ de etanol, considerando o cenário de mix máximo açucareiro e 1,1 milhão de toneladas de açúcar e 1,1 milhão de m³ de etanol, considerando mix máximo alcooleiro.

Dividendos e cancelamento de ações sinalizam retorno de 4,3% para os acionistas (sendo 1/3 como dividendos e 2/3 via cancelamento). Com base nos resultados, deve ser aprovada na AGO em 26 de julho de 2019, a Proposta da Administração de distribuição de dividendos no montante de R$ 110 milhões (R$ 0,314/ação), representando 35% de payout e retorno estimado de 1,6%. O Conselho de Administração da São Martinho aprovou dia 24/junho: (i) o cancelamento, sem redução do capital social, de 10 milhões de ações ordinárias, adquiridas em conformidade com o 4º e o 5º Programa de Recompra de Ações mantidas em tesouraria, com retorno de 2,7%. Nesta mesma reunião foi aprovada a abertura do 6º Programa de Recompra de Ações, de até 10 milhões de ações ordinárias a serem adquiridas pelo prazo máximo de liquidação de até 18 meses.

Clique acessar:

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.