Ibovespa bate novo recorde

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa bateu novo recorde ontem atingindo 98.904 pontos, após alta de 1,10%. O otimismo gerado pela reforma da Previdência continua prevalecendo nestes dias, diante de um noticiário ainda que mostra incertezas do lado externo. O volume financeiro do dia ficou em R$ 16,5 bilhões. Hoje a agenda econômica traz os dados de vendas no varejo em janeiro com alta de 0,4% no M/M e 1,9% no A/A. Nos EUA saem dados diversos, sem peso para nosso mercado. As bolsas internacionais mostram força na zona do euro e nos futuros dos Estados Unidos com os investidores absorvendo as notícias sobre as grandes economias e também a expectativa em relação à decisão sobre a saída do Reino Unido do Brexit. Do lado doméstico, o bom humor poderá permanecer hoje com a meta dos 100 mil pontos bem próxima desta vez. Ontem, o exercício de opções sobre o Ibovespa movimentou hoje (13) R$ 892.810.000,00, com 9.320 contratos negociados. Do volume de operações exercidas, R$ 877.840.000,00 referem-se a opções de compra e R$ 14.970.000,00 a opções de venda.

Câmbio
Após seguidas quedas, a moeda americana se segurou ontem, com pequena desvalorização de 0,04% fechando cotada a R$ 3,8133 no mercado à vista.

Juros
Os juros futuros seguem em queda, refletindo o ambiente econômico favorável, mesmo com alguns indicadores recentemente divulgados mostrando piora. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 fechou em 6,355%, de 6,415% na terça-feira. A taxa do DI para jan/25 caiu de 8,612% para 8,50%.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Embraer (EMBR3)
Prejuízo líquido de R$ 73,5 milhões no 4T18, acumulando perda de R$ 643,6 milhões no ano

A companhia mostrou bom desempenho na receita de aviação comercial no 4T18 ajudando para o bom desempenho do trimestre, mas no acumulado do ano a receita líquida caiu em relação a 2017.

  • Destaque para a redução expressiva na margem bruta impactada no 4T18 e no ano;
  • A Embraer encerrou 2018 com caixa de R$ 12,43 bilhões e dívida de R$ 14,1 bilhões, resultando em uma dívida líquida de R$ 1,71 bilhão, comparada à dívida líquida de R$ 3,53 bilhões no final 3T18
  • Ontem a ação EMBR3 encerrou cotada a R$ 18,82 acumulando queda de 13,2% no ano.

Hapvida (HAPV3)
Crescimento de 21,2% no lucro líquido de 2018, somando R$ 788,3 milhões

  • O lucro líquido atingiu R$ 788,3 milhões em 2018, um aumento de 21,2% sobre 2017, com uma margem líquida de 17,2%, um ligeiro crescimento na mesma comparação. No 4T18, o lucro líquido teve um crescimento de 35,1% em comparação com o 4T17, com aumento de 2,7p.p. na margem líquida.
  • A ação HAPV3 encerrou ontem cotada a R3$ 32,50 com valorização de 4,2% neste ano. A empresa iniciou negociação na B3 no dia 24/04/18, abrindo a R$ 23,35, subindo 39,2% até ontem.

Braskem (BRKM5)
Resultados muito fracos no 4T18, mas um bom provento

Os resultados da Braskem, divulgados ontem após o pregão, foram muito fracos, com queda na receita e fortes aumentos dos custos e despesas, que levaram a um prejuízo líquido, mesmo com a contabilização de fatores não recorrentes.

  • No 4T18, a Braskem sofreu um prejuízo líquido de R$ 78 milhões (R$ 0,39 por ação), comparado aos resultados positivos de R$ 1,3 bilhão no trimestre anterior e R$ 386 milhões no 4T17;
  • Uma boa notícia para os investidores foi a decisão da diretoria da empresa, que será apreciada na Assembleia Geral Ordinária de 16/abril, de distribuir aos acionistas 93% do lucro anual (R$ 2.670 milhões – R$ 3,35 por ação).  Este provento representa um retorno de 6,1% para os investidores, considerando a cotação de BRKM5 no último pregão.

SLC Agrícola S.A. (SLCE3)
Lucro do 4T18 em linha com o esperado

A SLC Agrícola registrou no 4T18 um lucro líquido de R$ 33,5 milhões (em linha com o esperado), com queda de 75,5% em relação ao lucro de R$ 136,6 milhões do 4T17, explicado por queda do resultado operacional, refletindo principalmente a dinâmica de apropriação dos ativos biológicos, ao mix de faturamento entre os trimestres, e a venda de terras no 4T17 que impactou o EBITDA em mais de R$ 170 milhões naquele trimestre. A Receita Líquida do 4T18 em relação ao 4T17 cresceu 13,8% refletindo maiores volumes de algodão e soja faturados, somado ao aumento de 16% no preço da soja faturada.

  • Em 2018 o lucro líquido da companhia cresceu 10,1% para R$ 406,5 milhões enquanto o EBITDA ajustado caiu 9,3% para R$ 669,8 milhões com margem de 31,9%. A receita líquida de R$ 2,1 bilhões registrou alta de 13,0%.
  • Ao final de dezembro de 2018 o valor líquido dos ativos (NAV) da companhia era de R$ 4,15 bilhões, equivalente a R$ 43,5/ação, que se compara a cotação de R$ 41,50/ação de ontem (13/mar). Nesse preço (equivalente a um valor de mercado de R$ 4,0 bilhões) suas ações registram queda de 0,9% este ano.
  • A geração de caixa livre no 4T18 foi de R$ 266,9 milhões, explicado pelo alto volume de algodão vendido/recebido, aliado ao recebimento da segunda parcela referente à venda de terras realizada em 2017. Nesse contexto, a Dívida Líquida reduziu em 21% em base trimestral, para R$ 943,0 milhões, equivalente a uma alavancagem de 1,4x o EBITDA, patamar bastante confortável.
  • Posição de hedge. A companhia tinha 65% na soja, a US$/bushel 10,4 (US$/bushel 1,0 acima do preço atual no Brasil) e 73% no algodão, vendido a US¢/libra 80,4, levemente acima do preço médio de venda realizado em 2018. Desta maneira, a companhia espera a manutenção de margens elevadas neste ano, considerando o bom potencial das lavouras, a formação de custos e preços de venda.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.