Ibovespa sobe 0,50% e marca a oitava alta consecutiva, atingindo 130,8 mil pontos

Ibovespa sobe 0,50% e marca a oitava alta consecutiva, atingindo 130,8 mil pontos

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa sustentou a trajetória de alta, com ganho de 0,50% ao 130.776 pontos e giro financeiro de R$ 38,9 bilhões (R$ 30,6 bilhões no à vista). Esta foi a oitava sessão consecutiva do lado positivo acumulado valorização de 3,61% neste começo de junho. As bolsas de NY mostraram ´pequena queda no DJ e S&P 500 enquanto o Nasdaq fechou do lado positivo puxado pelo setor de serviços de comunicação. A agenda econômica de hoje traz dados da Europa com destaque para o PIB do 1T21 com queda de 0,3% no T/T e de 1,3% no A/A, um pouco melhor do que o esperado e o dado de empregos do período mostrou queda no comparativo trimestral (-1,3%) e 1,8% no A/A. No Brasil temos hoje, em destaque, a inflação medida pelo IGP-DI e as vendas a varejo de abril e nos EUA sai a balança comercial de abril e a oferta de empregos na indústria.

 As bolsas internacionais hoje operam perto da estabilidade na Europa e os futuros de NY também mostram cautela dos investidores em dia de queda nas cotações da commodities com destaque para o petróleo e minério de ferro. O petróleo estendeu uma queda, perdendo algum ímpeto após atingir US 70 o barril em Nova York, pela primeira vez em mais de dois anos. O contrato do WTI para julho recuou 0,56%, a US$ 69,23 o barril, na Nymex, e o Brent para agosto recuou também 0,56%, a US$ 71,49 o barril, na ICE.  Os mercados aguardam a divulgação da inflação americana na quinta-feira.

Câmbio
Em dia de agenda mais tranquila, a moeda americana encerrou o dia praticamente estável passando de R$ 5,0492 para R$ 5,0459 (- 0,07%).

Juros
O mercado de juros futuros teve um dia alta nas taxas com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para já/22 passando de 5,056% para 5,11%. A taxa mais longa, para jan/27 foi de 8,244% para 8,32%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Iguatemi (IGTA3)
Proposta de reorganização societária

Os conselhos de administração da Iguatemi e da sua controladora, a Jereissati Participações, estão encaminhando aos acionistas minoritários uma proposta de reorganização societária, transformando as duas companhias em uma só.

A proposta que será submetida para assembleia de acionistas prevê que a Iguatemi Empresa de Shoppings (IGTA3) seja incorporada pela Jereissati Participações (JPSA3) e se torne uma subsidiária integral. Em troca, os atuais acionistas da empresa de shoppings receberão um prêmio de 10% sobre a cotação média das suas ações nos 30 dias anteriores, conforme o comunicado ao mercado.

A nova empresa passará a se chamar Iguatemi S.A. e terá papéis negociados na forma de certificados de depósito de valores mobiliários (units). Cada unit será composta por uma ação ordinária (ON) e duas preferenciais (PN). Hoje, a Iguatemi têm apenas papéis ON.

A assembleia para deliberação da proposta ocorrerá no dia 8 de julho, às 10h. Os controladores não votarão.

Ontem a ação IGTA3 encerrou cotada a R$ 46,40 com valorização de 25,9% no ano.


Petrobras Distribuidora (BRDT3)
Novo plano de previdência

Após o pregão de ontem, a empresa informou que seu Conselho de Administração aprovou a criação de um novo plano de previdência denominado FlexPrev.  Este novo plano deve permitir a redução dos riscos atuariais e das contribuições realizadas pela Petrobras (BR) Distribuidora.

·       Este plano será também administrado pela Petros, na modalidade de Contribuição Definida, livre de equacionamento e sem solidariedade de patrimônio e obrigação.  O FlexPrev poderá contar com novas adesões ou a migração voluntária dos participantes (ativos e assistidos) dos antigos planos PPSP Repactuados, PPSP Não Repactuados e PP-2.  Os planos atuais têm 7,8 mil participantes e um passivo atuarial de R$ 1,7 bilhão, gerando um custo anual de R$ 140 milhões;

·       A busca pela redução dos custos atuariais é uma boa notícia para a BR Distribuidora.  Todas as empresas da Petrobras vêm sofrendo pesados encargos com estes planos ao longo dos anos.  Exemplo disso foi que ao final do ano passado, a Petrobras informou que faria um pagamento em janeiro/2021 de R$ 4,5 bilhões referentes a déficits atuariais.


JBS S.A. (JBSS3)
Aquisição da Rivalea por US$ 135 milhões

A JBS firmou acordo para adquirir 100% da Rivalea Holdings e 100% da Oxdale Dairy Enterprise (em conjunto, Rivalea), pertencentes à empresa de alimentos QAF Limited, listada em Cingapura; por um valor de empresa (enterprise value) é de AU$ 175 milhões, equivalente a US$ 135 milhões.

A Rivalea é líder na criação e processamento de suínos na Austrália, responsável por 26% dos suínos processados no país. Com a aquisição, a JBS assume a liderança no processamento de suínos na Austrália.

A Rivalea conta com um faturamento anual de aproximadamente AU$ 400 milhões (US$ 310 milhões), um EBITDA de AU$ 37 milhões, duas unidades fabris e mais de mil colaboradores. A empresa “comercializa marcas conhecidas do consumidor australiano, tais como: Riverview Farms, Family Chef e St. Bernard’s e que fortalecem a presença da JBS junto aos consumidores e clientes”.

Aquisição está sujeita a aprovações regulatórias, incluindo pela Australian Competition and Consumer Commission (ACCC) e pelo Foreign Investment Review Board (FIRB), ambos na Austrália.

A operação está em linha com a estratégia da companhia de crescimento orgânico e via aquisições. Cotada a R$ 29,75 a ação da companhia registra alta de 29,9% este ano. Nesse preço os múltiplos para 2021E são: P/L de 7,5x e VE/EBITDA de 4,9x. Temos recomendação de COMPRA para JBSS3 e Preço Justo de R$ 37,00/ação.


Cosan S.A. (CSAN3)
Operação no segmento de Lubrificantes da Raízen

A Cosan S.A. comunicou ontem (7/6) que sua co-controlada Raízen S.A. realizou a aquisição da totalidade do negócio de lubrificantes da Shell no Brasil. A transação inclui a planta de mistura de lubrificantes localizada na Ilha do Governador e a base de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, assim como a cadeia de distribuição e seus respectivos contratos.

·        Lembrando que em 2018, a Raízen já havia comprado a operação de refino, lubrificantes e distribuição de combustíveis da Shell na Argentina por US$ 950 milhões.

·        Desde 2011, a Raízen Combustíveis S.A. joint venture formada entre a Cosan e a Shell, atua como agente exclusivo de venda de lubrificantes da marca Shell, com base no contrato firmado por 10 anos entre a Raízen e a Shell Brasil Petróleo Ltda.

Nesse contexto o presente acordo amplia o escopo do relacionamento entre as companhias, sendo esperada a captura de sinergias através do potencial de exploração de vendas nos postos da marca Shell e também via carteira de clientes empresariais. O valor não foi divulgado e o fechamento da operação está sujeito à aprovação pelo Cade, bem como ao cumprimento de outras condições suspensivas.


Caixa Seguridade Participações S.A. (CXSE3)
Camila Aichinger assume cargo de Diretor-Presidente e Conselho define desinvestimento em negócios não estratégicos

Através de comunicado realizado ontem (7/6) o Sr. Eduardo Dacache solicitou, por motivos pessoais e familiares, a sua renúncia do cargo de Diretor-Presidente da companhia. O Conselho de Administração elegeu a atual Diretora Comercial e de Produtos, Sra. Camila de Freitas Aichinger, para ocupar o cargo. Na mesma reunião o Conselho elegeu a Sra. Cátia Leandra de Paula Strapasson para ocupar o cargo de Diretora Comercial e de Produtos.

O Conselho de Administração também ratificou a estratégia de focar a atuação da companhia no Bancassurance CAIXA. Nesse sentido, aprovou a necessidade de desinvestimento das participações identificadas como não estratégicas, dentre elas: Too Seguros S.A., Panamericano Administração e Corretagem de Seguros e de Previdência Privada Ltda., Wiz Soluções e Corretagem de Seguros S.A., Companhia de Seguros Previdência do Sul (Previsul), CNP Capitalização (antiga Caixa Capitalização S.A.) e CNP Consórcios (antiga Caixa Consórcios S.A.).

Com este movimento a Caixa espera destravar valor para os acionistas. A forma como serão realizados estes desinvestimentos não está definida. Devem ser mantidos a Youse, seguradora digital, e a operação de seguro habitacional, considerada relevante para o banco diante da sua liderança em crédito imobiliário.

Ainda não temos cobertura do papel. Em seu IPO a empresa foi precificada em 28/04 a R$ 9,67/ação. Ontem (7/6) a ação CXSE3 fechou cotada a R$ 11,78 (valor de mercado de R$ 35,3 bilhões) com alta de 21,8% desde então e se compara com a valorização de 8,0% do Ibovespa no mesmo período.


CCR (CCRO3)
Feriado impactou os dados operacionais

Na noite de ontem, a empresa divulgou os dados de suas operações entre 28 de maio a 3 de junho, mostrando números um pouco piores que na semana anterior no tráfego e em mobilidade urbana, em função da ocorrência do feriado de Corpus Christis no período.  Por outro lado, o feriado teve impacto positivo no movimento dos aeroportos.

·       Entre 28 de maio a 3 de junho, o tráfego comparável nas concessões da CCR (sem a ViaSul e ViaCosteira), teve um aumento de 2,5%, comparado ao mesmo período de 2019.  A movimentação dos veículos de passeio caiu 5,9% e nos comerciais houve um aumento de 9,1%.  Em relação à semana anterior, cujo tráfego total cresceu 3,1%, em função do feriado houve crescimento em veículos de passeio e queda nos comerciais;

·       Na CCR Mobilidade, a quantidade de passageiros transportados entre 28 de maio a 3 de junho, comparado ao mesmo período de 2019, diminuiu 51,1%, uma queda maior que na semana anterior, que foi de 47,9%.  No mesmo intervalo, na CCR Aeroportos houve uma redução de 48,8% na movimentação de passageiros, percentual melhor que da semana passada (52,2%), em função do feriado de Corpus Christis.


Se preferir, baixe em PDF:

Ibovespa sobe 0,50% e marca a oitava alta consecutiva, atingindo 130,8 mil pontos

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.