Ibovespa cai 0,87% com dados negativos do varejo e sem avanço na pauta politica

MERCADO


Bolsa
Ontem o Ibovespa devolveu mais uma parte da alta da semana passada, marcando a terceira queda consecutiva. No fechamento, a justificativa para o recuo desta vez foi o desempenho ruim das vendas do varejo em dezembro, somado ao caminho difícil para um para a questão do auxílio emergencial e de um acordo fiscal. O Ibovespa encerrou o dia com queda de 0,87% aos 118.435 pontos com giro financeiro de R$ 36,2 bilhões (R$ 29,9 bilhões no à vista). A agenda econômica traz o relatório econômico da região do euro e dados do mercado de trabalho nos EUA. As bolsas internacionais mostram alta nesta manhã na Europa e nos futuros de NY, em dia de queda do petróleo e alta no minério de ferro. Começou hoje o feriado do Ano Novo lunar que fecha os mercados por uma semana, o que deverá impactar o mercado de commodities. Atenção também para os relatórios do mercado de petróleo e também ao pacote de incentivos nos EUA, que ainda não foi fechado, mas que pode ser decidido.

Câmbio
O mercado de câmbio fechou a quarta-feira perto da estabilidade, de R$5,3825 para R$ 5,3842.

Juros
O mercado de juros refletiu a expectativa de avanço na questão do auxílio emergencial. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 terminou com taxa de 3,36% e de 3,412% na terça-feira e para jan/27 passou de 7,114% para 7,09%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Suzano (SUZB3)
Lucro líquido de R$ 5,9 bilhões no 4T20 favorecido pela variação cambial

Os resultados da Suzano são bastante sensíveis ao comportamento do dólar com impacto no seu faturamento e sobre a dívida. No 4T20 o efeito cambial foi altamente positivo para a empresa.

No 4T20, a Companhia registrou lucro líquido de R$ 5,9 bilhões, contra lucro de R$ 1,2 bilhão no 4T19 e prejuízo de R$ 1,6 bilhão no 3T20. A variação em relação ao 4T19 é explicada pelo melhor resultado financeiro, por sua vez decorrente da variação cambial sobre a dívida e pelo resultado de operações com derivativos; bem como pelo aumento no resultado operacional.

A receita líquida da Suzano no 4T20 foi de R$ 8,0 bilhões, 81% gerada no mercado externo Em relação ao 4T19, o aumento de 14% da receita líquida ocorreu em função principalmente da valorização de 31% do USD médio vs. o BRL.

Ontem a ação SUZB3 encerrou cotada a R$ 68,20 com alta de 16,5% no ano.


Klabin (KLBN11)
Lucro líquido de R$ 1,32 bilhão no 4T20 e prejuízo de R$ 2,39 bilhões no ano

A variação cambial favorável à empresa no 4T20 compensou parte do prejuízo do ano.

A receita líquida do quarto trimestre foi de R$ 3,3 bilhões, crescimento de 22% na comparação com o 4T19.

Endividamento – O endividamento líquido consolidado em dez/20 totalizou R$ 19,8 bilhões, redução de R$ 1,3 bilhão comparado ao verificado no final do 3T20,

Ontem a unit KLBN11 encerrou cotada a R$ 28,08 com alta de 6,1% no ano.


Ambipar (AMBP3)
Aquisição da Enviroclear, empresa do Reino Unido

A Ambipar anunciou ontem a aquisição da totalidade da Enviroclear, empresa que atua no segmento de respostas a emergência e serviços de limpeza industrial no Reino Unido.

De acordo com a Ambipar a aquisição está alinhada com o objetivo de oferecer a seus clientes uma estrutura global de resposta a emergências, assim como a expansão geográfica e oferta de serviços no território Britânico e Europeu, a fim de também capturar as sinergias de uma central de resposta única para todos os modais de transporte. A aquisição da Enviroclear não será submetida à aprovação dos seus acionistas, nem ensejará direito de recesso.

Ontem a ação AMBP3 encerrou cotada a R$   25,20 com queda de 4,3% no ano.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.