Ibovespa encerra a semana com ganho de 5,09% puxado pelas empresas de commodities

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a sexta-feira com alta de 2,20% aos 125.077 pontos acumulando valorização de 5,09% na semana, puxada principalmente pelas ações de empresas de commodities. A euforia e o movimento especulativo resultaram num giro financeiro muito acima da média realizada em semanas anteriores, somando R$ 46,4 bilhões (R$ 37,6 bilhões no à vista). O mercado está dando mais peso para a expectativa de vacinas ainda não aprovadas no Brasil do que aos problemas gerados pela segunda onda de contaminação. Noi exterior, a semana abre com um alerta em relação à pandemia e o sentimento de que as bolsas subiram muito. A semana tem como destaque na política, a resistência do presidente Trump para a transição de cargo, nova proposta de apoio fiscal que deve ser anunciado por Joe Biden, relatório de estoque de petróleo nos EUA, pedido de impeachment de Trump, etc. Diante de tantos assuntos, as bolsas abrem a semana em queda no exterior e petróleo também recua nesta segunda-feira. O Ibovespa pode acompanhar os mercados lá de fora.

Câmbio
A moeda americana continua subindo, com um cenário político ruim do lado doméstico e no exterior. Na sexta-feira o dólar fechou a R$ 5,4205 contra R$ 5,4014 no dia anterior (+ 0,35%), marcando a quinta alta consecutiva.

Juros
Os juros futuros foram puxados para cima mais uma vez, com a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) de jan/22 passando de 3,035% para 3,125% e para jan/27 a taxa subiu de 6,963% a 7,030%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Hapvida (HAPV3)
Proposta para fusão com a Notre Dame Intermédica

Em fato relevante divulgado na sexta-feira (08/01) a administração da Hapvida Participações e Investimentos S.A. (HAPV3) comunicou ao mercado e aos seus acionistas que apresentou aos membros do Conselho de Administração da Notre Dame Intermédica Participações S.A., (GNDI3) proposta não vinculante para uma potencial combinação dos negócios da Companhia com os da GNDI, que resultará na consolidação de suas bases acionárias.

Se consumada a combinação de negócios proposta, a HAPVIDA permanecerá com suas ações negociadas no Novo Mercado da B3 sendo que sendo que os atuais acionistas da HAPVIDA e NOTRE DAME passarão a deter, respectivamente, 53,1% e 46,9% da Companhia, após a combinação dos negócios, considerando, para fins da relação de troca, o preço médio ponderado por volume (VWAP – volume-weighted average price) das ações da Notre Dame e da Hapvida na B3 no período de 20 dias de negociação imediatamente anteriores a 21 de dezembro de 2020, acrescido de um prêmio de 10%.

Se aprovada a operação pelos órgãos reguladores, a fusão criará um negócio de grande representatividade no setor no Brasil, com forte presença regional e potencial de crescimento nos próximos anos.

Valor de mercado atual das duas companhias:

 HAPV3: R$ 62,54 bilhões;

 GNDI3 é de R$ 55,68 bilhões;


Copel (CPLE6)
Estado do Paraná concluiu estudo do Programa de Units

O Governo do Estado do Paraná, acionista controlador da Copel, finalizou os estudos para a implementação do Programa de Certificados de Depósito de Ações (Units) da companhia, que serão compostos por cinco (5) ações, sendo uma (1) ação ordinária e quatro (4) ações preferenciais classe “B”.

•             Será permitida, exclusivamente para fins de formação de Units, a conversão de ações ordinárias em ações preferenciais classe “B” e de ações preferenciais classe “B” em ações ordinárias, observado que as ações preferenciais não poderão exceder o limite legal de 2/3 do total de ações emitidas pela companhia.

•             Foi aprovado também a realização de desdobramento das ações de emissão da Copel, logo após a conversão de ações e imediatamente antes da emissão dos Units, em proporção a ser definida, visando maximizar a liquidez.

•             A Copel destaca que pretende adotar melhorias de governança corporativa, por meio da migração do Nível 1 para o Nível 2 Governança Corporativa da B3.

•             Importante destacar que o acionista controlador pretende manifestar-se favoravelmente ao Programa de Units em assembleia a ser convocada para deliberar sobre o tema.

Com relação à Migração ao Nível 2, o Governo do Estado do Paraná, condiciona seu voto favorável à realização e liquidação de oferta pública de distribuição secundária de ações de titularidade do Estado do Paraná e de emissão da companhia. Esta oferta poderá, inclusive, ser de Units, (i) caso o Programa de Units já tenha sido implementado, em conjunto com a oferta a ser realizada pelo BNDESPAR; e (ii) o Estado do Paraná permaneça com o seu controle acionário.

•             Em adição o Estado do Paraná solicita “a distribuição de dividendos extraordinários, contra as reservas de lucros distribuíveis da Copel, no maior valor possível, considerando as necessidades de caixa da companhia ao longo do exercício de 2021”.


AES Tietê Enegia S.A. (AES Brasil, TIET11)
Empresa quitou junto a CCEE dívida de R$ 1,3 bilhão do GSF

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE oficializou nesta sexta-feira (08/01) o recebimento e a liberação de R$ 2,0 bilhões, até então considerados em aberto, por conta de liminares contra o GSF, durante a liquidação financeira do Mercado de Curto Prazo – MCP referente a novembro de 2020.

A AES Tietê (atual AES Brasil) optou por antecipar e pagar sua parcela no débito, após o início do processo de repactuação do GSF no mercado livre ser aprovado no Legislativo e regulado no final do ano passado.

•             A AES Tietê passa a ser a primeira a demonstrar oficialmente sua intenção de aderir à proposta de renegociação, cujas regras foram aprovadas pela Aneel em dezembro de 2020.

•             A companhia fez um pagamento de R$ 1,3 bilhão, que, somados aos aproximadamente R$ 700 milhões em créditos que possuía no mecanismo, liberaram os R$ 2,0 bilhões no mercado.


Santander Brasil (SANB11)
Fechamento da operação do Gira

O Santander Brasil comunicou que, diante do cumprimento das condições precedentes aplicáveis, foi implementado em 8 de janeiro de 2021, o fechamento da operação relativa à compra e venda de participação societária no Gira – Gestão Integrada de Recebíveis do Agronegócio S.A. (“Gira”).

Com o fechamento, o Santander Brasil passou a ser titular de 80% das ações de emissão do Gira, uma empresa de tecnologia que atua na gestão de recebíveis do agronegócio e conta com uma plataforma tecnológica, com capacidade de agregar maior segurança às operações de crédito agrícola.


CCR (CCRO3)
Melhoria nos dados operacionais

Após o último pregão, a empresa divulgou a evolução das operações entre os dias 1 e 7 de janeiro/2021, comparada ao mesmo período de 2020. Na semana houve uma evolução positiva, com números melhores de tráfego, mobilidade urbana e na movimentação nos aeroportos.
• Entre os dias 1 e 7 de janeiro/21 e (sem a ViaSul), comparado a igual período de 2020, o tráfego total caiu 3,7%, com redução de 15,2% nos veículos de passeio, mas crescimento de 12,8% na movimentação dos comerciais. No período anterior, estes números mostravam uma redução de 5,8% no tráfego total;
• O número de passageiros transportados na CCR Mobilidade foi negativo em 41,5% na semana, melhor que no período anterior, quando houve redução de 43,6%. Na CCR Aeroportos, a diminuição no período foi de 49,3%, também melhor que na semana anterior (-53,3%).


Shopping Centers
A volta de restrições às operações comerciais

O setor de shopping centers foi um dos mais penalizados com o fechamento dos estabelecimentos no começo da pandemia e pelas restrições operacionais nos três últimos trimestres de 2020. Quando as operações começaram a normalizar, vem a segunda onda e as novas restrições aos shoppings.

Multiplan (MULT3) – Em fato relevante divulgado em 08/01, a empresa comunicou que conforme determinação das autoridades locais, apenas se mantém permitido nos shopping centers de Belo Horizonte, o funcionamento de operações de serviços, definidas em decreto municipal, essenciais à sociedade. As demais atividades comerciais estão suspensas, por ora, no município.

Na sexta-feira a ação MULT3 encerrou cotada a R$ 22,39 com queda de 4,9% no mês.

Aliansce Sonae (ALSO3) – Em fato relevante divulgado ontem (10/01) a empresa informou aos seus acionistas e ao mercado em geral que, conforme determinação das autoridades locais do estado do Amazonas, a partir de 4 de janeiro de 2021, e do município de Belo Horizonte, a partir de 11 de janeiro de 2021, apenas as operações de serviços essenciais, definidas nos respectivos decretos, estão autorizadas a funcionar nos shopping centers. As demais atividades comerciais estão suspensas temporariamente. As atividades comerciais afetadas pelas restrições mencionadas acima, continuarão a atender por delivery e Drive-Thru & Pick-up.

A ação ALSO3 encerrou R$ 27,15 com desvalorização de 8,9% em janeiro.


Indústria automobilística
Produção de veículos caiu 31,6% em 2020

Segundo os dados divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a produção em dezembro/2020 somou 209,3 mil unidades, quantidade 22,8% acima de igual mês em 2019. Na comparação com novembro, houve uma redução de 12,1% no total produzido.
• Em 2020, o volume de veículos produzidos pela indústria somou 2,0 milhões de unidades, 31,6% menor que no ano anterior. Isso ocorreu em função da parada na produção durante a maior parte do 2T20, com o retorno lento nos trimestres seguintes em função de problemas com suprimento de peças;
• Os licenciamentos (vendas) de veículos novos nacionais em dezembro/2020 foram de 222,9 mil unidades, 4,4% menos que no mesmo mês de 2019. No ano de 2020, as vendas apresentaram uma diminuição de 25,8%, alcançando 1,8 milhão de unidades. Em relação ao mês de novembro, as vendas em dezembro cresceram 8,7%;
• O ritmo de produção da indústria automobilística é um importante indicador antecedente para as vendas dos fabricantes de veículos e autopeças (Marcopolo, Randon e Tupy), assim como para as vendas no mercado interno das siderúrgicas (Usiminas, CSN e Gerdau).


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.