Ibovespa sobe 0,32% e supera 110 mil pontos

MERCADO


Bolsa
A bolsa ficou devagar até o meio da tarde, quando engatou mais uma alta fechando com valorização de 0,32% aos 110.133 pontos, com giro financeiro de R$ 31,7 bilhões (R$ 25,7 bilhões no à vista). Hoje, feriado de Ação de Graças nos EUA o mercado local deverá ter volume reduzido e chegando à reta final de novembro com a bolsa brasileira marcando uma alta expressiva no mês. A agenda econômica vem fraca hoje com destaque apenas para a criação de empregos formais no Brasil e o resultado primário do governo, em outubro. As bolsas da Ásia fecharam em alta e na zona do euro o movimento é misto e sem grandes oscilações. Os preços do petróleo caem no mercado internacional, podendo ter algum reflexo nos preços de ações domésticas.

Câmbio
A moeda americana caiu novamente, reflexo do fluxo positivo de dólar no Brasil. No fechamento de ontem a moeda marcou R$ 5,3169 contra R$ 5,3750 no dia anterior, baixa de 1,08%.

Juros
A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 encerrou o dia em 3,35% ante 3,146% na terça-feira e para jan/27 terminaram a sessão com taxas de 7,68%, contra 7,764%. A queda nos juros veio do maior apetite ao risco e a pressão sobre o dólar no dia.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Smiles (SMLS3)
Aprovação de JCP no valor de R$ 53,9 milhões (R$ 0,43 por ação)

Ontem, (25/20) foi aprovado o pagamento aos acionistas da companhia de juros sobre o capital próprio referentes ao exercício social de 2020, no valor bruto de R$ 53.945.960,00, correspondentes ao valor bruto unitário de R$ 0,43449110 por ação ordinária, os quais serão imputados líquidos de imposto de renda ao dividendo mínimo obrigatório do exercício de 2020.

  • Terão direito aos JCP todos os acionistas detentores de ações ordinárias de emissão da Smiles Fidelidade na data base de 30 de novembro de 2020.
  • As ações estarão ex no dia 01 de dezembro.
  • Os JCP serão pagos no dia 29 de janeiro de 2021

Ontem a ação SMLS3 encerrou cotada a R$ 19,90 e o JCP representa um retorno de 2,18% sobre esta cotação.


Sinqia (SQIA3)
Aquisição da totalidade das quotas da Fromtis Serviços de Tecnologia Ltda

A Fromtis é referência em softwares para o segmento de FIDCs – fundos de investimentos em direitos creditórios, atendendo os diferentes participantes do mercado como administradores, custodiantes e gestores. Nos últimos 12 meses encerrados em 30/10/2020, a empresa apresentou receita bruta de R$ 9,4 milhões.

Sobre a transação – O preço de aquisição inicial será de R$ 19,0 milhões, composto por (i) uma parcela à vista de R$ 14,0 milhões paga nesta data, e (i) uma parcela a prazo de R$ 5,0 milhões, a ser paga em 5 prestações anuais de R$ 1,0 milhão. Portanto, o preço de aquisição inicial representa um múltiplo EV/Receita de 2,0x.

O preço de aquisição final poderá ser acrescido de até R$ 9,0 milhões, composto por 2 parcelas adicionas de até R$ 4,5 milhões a serem pagas nos anos de 2022 e 2023, sujeitas ao atingimento de determinadas metas.

A ação SQIA3 encerrou ontem cotada a R$ 22,09 com queda de 9,8% no ano.


Grendene (GRND3)
Aprovação da administração para reconhecimento de créditos PIS/COFINS no valor total de R$ 450,1 milhões

A Grendene já havia comunicado ao mercado que em 13 de fevereiro de 2019 transitou em julgado acórdão do TRF da 5ª Região que concedeu mandado de segurança em favor da Companhia, determinando que o ICMS não componha a base de cálculo para incidência do PIS e da COFINS, reconhecendo o direito ao crédito.

Considerando que, ao longo dos últimos meses, surgiram fatos novos e que até esta data, o Supremo Tribunal Federal não se manifestou acerca da base de cálculo para apuração do valor do crédito PIS/COFINS, bem como da modulação dos efeitos da decisão e que não há julgamento pautado para este exercício sobre esta matéria a e administração da empresa decidiu reanalisar a questão.

Na conclusão, o Conselho de Administração da Companhia aprovou a proposta apresentada pela Diretoria, inclusive com a avaliação favorável do Conselho Fiscal de reconhecimento contábil da apropriação do saldo remanescente dos Créditos PIS/COFINS no valor total de R$ 450.124.211,64 (valor divulgado em 30/09/2020), que será atualizado até a data do encerramento das Demonstrações Financeiras.


Cemig S.A. (CMIG4)
Cemig SIM adquire 49% de sete usinas fotovoltaicas

A Cemig Soluções Inteligentes em Energia S.A. (“Cemig SIM”), subsidiária integral da Cemig concluiu, em 25 de novembro de 2020, a aquisição de 49% de participação em sete (7) Sociedades de Propósito Específico (“SPEs”) por R$ 54,92 milhões.

Estas sete SPEs estão voltadas à geração de energia por fonte solar fotovoltaica para o mercado de Geração Distribuída, e totalizam uma potência instalada de 29,45 MWp.

A Cemig SIM é a empresa do grupo Cemig destinada à participação no mercado de Geração Distribuída e, após a referida aquisição, passa a deter 49% de participação em ativos que somam 46,27 MWp.

A energia gerada por esses ativos atende aproximadamente 2.100 unidades consumidoras dos segmentos comercial e industrial de baixa tensão e um consumo mensal de 6,2 GWh.


Petrobras (PETR4)
Aprovação do Plano Estratégico 2021-2025

O Conselho de Administração da empresa aprovou ontem seu Plano Estratégico 2021-2024, reiterando os objetivos de maximização do retorno, redução do custo de capital, busca por diminuição de custos/despesas, meritocracia interna e as melhores práticas de saúde e ESG.
• As metas nos pareceram pouco ousadas, mas factíveis, o que é positivo. Isso é diferente do que a Petrobras apresentava no passado, quando os números eram extremamente otimistas, mas nunca atingidos;
• Os investimentos no período do Plano serão de US$ 55,2 bilhões, sendo a maior parte (US$ 46,5 bilhões – 84% do total) empregados em Exploração & Produção;
• A produção deve ter um crescimento contínuo nos anos do Plano, sem considerar as vendas de ativos. Para 2021, a produção de petróleo é estimada em 2,23 milhões de barris por dia (mbpd), volume que sobe para 2,3 mbpd em 2022.


CCR (CCRO3)
Revisão extraordinária no contrato do BH Airport

Na noite de ontem, a empresa informou que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou a revisão extraordinária do contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Confins (BH Airport), empresa controlada indiretamente pela CCR, em função dos impactos econômicos decorrentes da Covid-19 em 2020.
• O reequilíbrio aprovado pela ANAC é de R$ 111,1 milhões e será feito através da dedução do valor das outorgas devidas em dezembro de 2020;
• Esta é uma notícia positiva para a CCR, que poderá compensar parte das fortes perdas que a pandemia trouxe para suas concessões aeroportuárias.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.