CSN – Relatório de Análise

Um excelente resultado no 3T20

A CSN obteve no 3T20 um resultado acima das nossas expectativas e também da média do mercado.  Isso ocorreu pelos maiores volumes vendidos e por preços melhores na mineração e também na siderurgia.  Além disso, a empresa deve realizar ainda no 4T20 a abertura de capital da sua controlada CSN Mineração, o que contribuirá em muito para a redução do endividamento consolidado.  Este conjunto positivo de informações levou a uma forte valorização da ação, que já subiu 38,0% em 2020, enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 14,4%.  Com isso, a cotação de CSNA3 superou nosso Preço Justo, que era de R$ 17,00/ação (potencial de alta em 15% quando o relatório foi emitido).  Vamos revisar nossas expectativas, considerando os bons números do 3T20 e em breve divulgaremos novas projeções para a empresa.

  • Preços do aço: A recuperação das vendas nos últimos meses, em um ambiente com a produção ainda retraída, somado à desvalorização do real e as cotações estáveis no exterior, tem permitido uma sequência de aumentos nos preços do aço no mercado brasileiro. A CSN já aumentou seus preços de laminados em 40% até setembro para o segmento de distribuição (38% das vendas totais no 3T20).  Em outubro houve uma nova correção de 13% e outra deve ocorrer em novembro, desta vez de 7%.  Nos produtos revestidos, os aumentos foram de 29% até setembro, mais 12% em outubro e, possivelmente, 7% de correção no próximo mês.  Estes aumentos permitirão uma elevação de 12% nos preços médios de venda no 4T20;
  • Mercado de aço: Atualmente a demanda está muito forte e isso deve perdurar, pelo menos durante o 1T21. A CSN estima uma queda de 5% no consumo de aços planos no Brasil em 2020, mas aumento entre 1% a 2% para os longos;
  • Mineração: Os preços elevados na China, juntamente com o real desvalorizado, somado à normalidade da produção, devem continuar permitindo bons resultados para este segmento da CSN;
  • Dívida: A CSN conseguiu no 3T20 uma redução de 7,6% (R$ 2,5 bilhões) em seu endividamento líquido, em função da redução na necessidade de capital de giro, adiantamentos por conta da venda futura de minério e da forte geração de caixa do período. A empresa diminuiu suas expectativas da relação dívida líquida/EBITDA ao final de 2020 para 2,5x, sendo que a projeção anterior era de 3,5x.

Clique para acessar:


Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.