Ibovespa fecha perto da estabilidade com alta de 0,02%

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa começou o dia do lado positivo, mas o cenário político voltou a incomodar nos investidores, com após o cancelamento do Renda Brasil pelo presidente Bolsonaro. A decisão do presidente colocou pressão sobre a equipe econômica pois algumas ideias publicadas não foram bem recebidas e não passariam no congresso. No fechamento o Ibovespa ficou ligeiramente positivo (0,02%), aos 100.298 pontos, com giro financeiro de R$ 25,1 bilhões e (R$ 22,6 bilhões no à vista). Hoje temos uma agenda econômica carregada, em dia de decisão do Copom para a Selic no final do dia e do Federal Reserve para a economia americana no meio da tarde.  Na zona do euro saiu a balança comercial de julho, acima das expectativas. No Brasil temos o IPC-S e a inflação pelo IGP-10. A concentração de dados fica para os EUA (vendas no varejo em agosto, decisão do Fomc para os juros, estoques de empresas, etc). As bolsas internacionais mostram força hoje com otimismo em relação a uma menor queda da economia global neste ano de uma projeção de 6% em junho para 4,5% nas últimas pesquisas. Hoje o petróleo sobe forte e as bolsas internacionais mostram alta generalizada. A China anunciou a expectativa de colocar sua vacina contra o coronavirus no mercado já em novembro.

Câmbio
A moeda americana, que vinha acomodando nas últimas sessões, voltou a subir ontem após o pronunciamento do presidente Bolsonaro sobre o programa Renda Brasil e ameaças de demissões. Com isso o dólar passou de R$ 5,2723 para R$ 5,2771 (+0,09).

Juros
Os juros futuros subiram ontem com o noticiário político no centro das atenções, com a decisão do presidente Jair Bolsonaro, no qual acabar com o projeto do programa Renda Brasil. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 subiu de 2,813% para 2,87% e para jan/27 os juros passaram de 6,923% para 7,02%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Log Commercial Properties (LOGG3)
Venda de participação em 5 ativos por R$ 146,4 milhões

O Conselho de Administração da Log Commercial Properties aprovou ontem (15/09) a venda de participação minoritária de cinco ativos da companhia para o fundo imobiliário LOG CP Inter, do Banco Inter.

Segundo a companhia, o objetivo da transação é dar continuidade à estratégia da companhia de reciclagem de seu portfólio, em linha com seu plano de crescimento, visando aproveitar as oportunidades existentes no mercado brasileiro de condomínios logísticos.

A Log Commercial Properties encerou o 2T20 com lucro líquido de R$ 21,9 milhões.

Ontem a ação LOGG3 encerrou cotada a R$ 31,40 com desvalorização de 2,4% no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 3,2 bilhões.


RD Raia Drogasil (RADL3)
Aprovado o desdobramento de ações (5 para 1)

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada na terça-feira, os acionistas da Raia Drogasil aprovaram o desdobramento das ações da companhia na razão de cinco para uma.

Assim, quem atualmente tem um papel ON da companhia passará a ter cinco, a partir de uma data que ainda será definida pela administração. O mesmo vale para os titulares de American Depositary Receipts (ADRs). Atualmente a base acionária da companhia é de 329.877 mil ações. Ontem a ação RADL3 encerrou cotada a R$ 113,98 com alta de 2,4% no ano. Valor de mercado: R$ 37,8 bilhões.


CPFL Energia (CPFE3)
Cancelamento de registro de ADRs perante a SEC, nos EUA

A CPFL Energia informou que se tornou efetivo o cancelamento da listagem de suas American Depositary Shares (ADSs) da New York Stock Exchange (NYSE), tendo em vista o cumprimento dos critérios aplicáveis.

A companhia já havia protocolado o pedido em junho. Decorridos 90 dias do arquivamento perante a U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos da América (EUA) e como não houve manifestação da SEC, tornou-se efetivo o cancelamento de seu registro perante a SEC.

Conforme comunicado anteriormente, a CPFL Energia deve manter o registro de suas ações ordinárias na B3. O free float atual é de 16,3%.


Braskem (BRKM5)
Gastos adicionais com o acidente geológico em Maceió

Minutos antes do início do pregão de ontem, a empresa informou que estudos concluídos no dia 14/setembro (última segunda-feira), mostraram a necessidade de incluir mais 800 imóveis ao Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação. Este Programa é destinado à reparação dos danos aos moradores das regiões atingidas por suas operações em Maceió – AL. Estas adições devem custar R$ 300 milhões.

· Além disso, os mesmos estudos indicaram potenciais impactos de longo prazo em outras áreas da cidade, cuja reparação deve custar R$ 3,0 bilhões;

· Vemos esta notícia como muito negativa, mesmo que a evolução da ação ontem (alta de 1,4%) não tenha mostrado isso. Com estas novas previsões de despesas, já se sabe que este evento custará à Braskem R$ 8,3 bilhões, valor equivalente a 140% do EBITDA gerado em 2019.


Locamerica (LCAM3)
Melhora nos dados operacionais dos aeroportos

Na noite de ontem, a empresa informou que pagará juros sobre o capital próprio (JCP) no montante bruto de R$ 46,8 milhões (R$ 0,0925318367 por ação).

· Este provento será pago no dia 9 de outubro de 2020, com base nas posições dos acionistas em 18/setembro (sexta-feira próxima);

· Considerando a cotação de LCAM3 no fechamento do pregão de ontem, este JCP permitirá um retorno de 0,4%. Vale lembrar que a Locamerica (Unidas) paga proventos trimestralmente.


Petrobras (PETR4)
Avanço na negociação de ativos na Colômbia

Após o pregão de ontem, a empresa comunicou o início da fase vinculante do processo de venda de sua participação no Bloco Tayrona, localizado na Bacia de Guajira na Colômbia.

· Esta concessão está na fase exploratória e tem potencial para comprovar volumes significativos de gás. A Petrobras é operadora da área, detendo 44,44%, em associação com a Empresa Colombiana de Petróleos S/A (Ecopetrol), que detém os restantes 55,56%. A Ecopetrol poderá exercer o direito de preferência para a compra da participação da Petrobras;

· O avanço do Programa de Desinvestimentos da Petrobras é sempre uma boa notícia. A venda de ativos vem auxiliando na redução da dívida e dos investimentos, o que leva a uma melhoria da situação financeira da empresa.


Ecorodovias (ECOR3)
Tráfego continua melhorando

A empresa divulgou ontem seus dados gerenciais de tráfego no acumulado do ano e após a quarentena, mostrando uma contínua recuperação na movimentação de veículos em suas nove concessões rodoviárias. Estes números são uma indicação positiva para os resultados da Ecorodovias, assim como de toda a economia.

· O tráfego total comparável das concessões administradas pela Ecorodovias (sem Eco135 e Eco050), entre 16 de março a 13/setembro, caiu 16,5% (do início da quarentena até o último domingo), comparado ao um período similar de 2019 (18/março a 15/setembro). Nas mesmas bases, o tráfego acumulado em 2020 teve uma redução de 11,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados sem as duas rodovias é o que permite melhor comparação, dado que estas concessões foram agregadas no início de 2019;

· No período anterior, o tráfego total comparável havia caído 17,2% após o começo da quarentena e 11,7% no acumulado do ano.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.