Ibovespa sobe 1,49% e fecha acima dos 104 mil pontos

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa engatou mais uma alta ontem em dia de vencimento de opções sobre ações, com 1,49% no fechamento, aos 104.426 pontos. O giro financeiro total foi de R$ 39,5 bilhões (R$ 24,8 bilhões à vista e o exercício de opções somando R$ 12,0 bilhões). As bolsas americanas também tiveram um dia positivo com destaque para a Nasdaq (+2,51%) na expectativa do resultado da Amazon, (alta de 7,93%), na quinta-feira. Hoje a agenda econômica vem vazia e as bolsas internacionais mostram desempenho positivo no fechamento da Ásia e no andamento da zona do euro, com o petróleo também em alta nesta manhã. O bom humor dos mercados lá fora pode ajudar a B3 novamente para um dia positivo. As notícias otimistas a respeito do desenvolvimento de diversas vacinas no mundo aumentam a expectativa de antecipação do medicamento, até o final do ano. O início da safra de resultados do 2T20, nesta terça-feira, irá mostrar os efeitos da pandemia sobre os negócios das empresas, o que poderá, de agora em diante, influenciar os preços das ações.

Câmbio
Ontem a moeda americana caiu 1,0% passando de R$ 5,3863 para R$ 5,3323. O bom humor dos mercados levou a uma maior aposta nos ativos de risco.

Juros
Ontem, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/22 caiu de 2,952% para 2,92%. O DI para jan/27 encerrou com taxa de 6,31%, de 6,29% no último ajuste.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

ENGIE Brasil Energia (EGIE3)
Aquisição dos 10% remanescentes na TAG

A companhia comunicou ontem, 20 de julho de 2020, a aquisição dos 10% remanescentes que a Petrobras detinha na Transportadora Associada de Gás S.A.  (TAG).

O preço de aquisição total dos 10% das ações da TAG foi de R$ 1,01 bilhão, sendo a parte da ENGIE Brasil Energia (EBE), correspondente a 3,25% das ações da TAG no valor de R$ 327,2 milhões.

Os demais compradores foram a GDF International, uma subsidiária integral da ENGIE S.A e controladora da EBE com 3,25% e Caisse de dépôt et placement du Québec com 3,5%.

Com isso a Petrobras deixa de integrar o quadro de acionistas da TAG e a participação da ENGIE Brasil Energia alcança 32,5%, a da GDF International 32,5% e a Caisse de dépôt et placement du Québec soma 35,0%.


Cemig S.A. (CMIG4)
Cemig GT manifestou interesse pela prorrogação de duas concessões

A companhia comunicou que a sua subsidiária integral Cemig Geração e Transmissão S. A. (“Cemig GT”), protocolou, em 17 de julho, o seu interesse pela prorrogação das concessões das Usinas Hidrelétricas Emborcação e Nova Ponte, no regime de produção independente, fora do regime de cotas.

A Cemig GT é detentora das concessões da UHE Emborcação, no rio Paranaíba, com potência instalada de 1.192 MW, e UHE Nova Ponte, no rio Araguari, com potência instalada de 510 MW, nos termos do Contrato de Concessão de Geração n° 007/97, de 10 de julho de 1997, e seu Segundo Termo Aditivo, celebrado em 22.10.2008.

O término dessas concessões ocorre em 23.07.2025 e, de acordo com a Cemig, “essa manifestação tem por objetivo, unicamente, assegurar o direito da Cemig GT à eventual prorrogação dos contratos de concessão sob novas condições, ainda pendentes de definição”.


Randon (RAPT4)
Receita líquida no 2T20 foi 20,1% menor que no trimestre anterior

A empresa anunciou que sua receita líquida em junho/2020 foi de R$ 412,4 milhões, 3,2% menor que no mesmo mês do ano passado. Comparado a mês anterior, as vendas em junho mostraram um crescimento de 29,8%.
• No acumulado do primeiro semestre, a receita somou R$ 2,1 bilhão, valor 13,8% menos que em igual período de 2019. No 2T20, a receita atingiu R$ 933 milhões, 20,1% menor que trimestre anterior e 28,3% inferior ao 2T19;
• Estes números indicam que o resultado da Randon no 1T20 será fraco, como a maioria das empresas. Porém, vemos como muito positiva a recuperação da receita, que em junho foi 103,4% maior que em abril, pior mês após o início da pandemia. Além disso, a receita de junho foi a segunda maior do ano.



Vale (VALE3)
Expressiva queda nas vendas dos principais produtos no 2T20

Após o pregão de ontem, a empresa divulgou seu Relatório de Produção e Vendas do 2T20 mostrando crescimento no volume produzido de minério de ferro, mesmo com os efeitos da pandemia de Covid-19, na comparação com o 2T19. Porém, as vendas de minério e outros produtos foi muito menor que no mesmo período do ano passado. Esta redução nas vendas indica um resultado menos forte que o mercado podia esperar no 2T20.
• A produção da Vale no 2T20, apesar dos problemas operacionais trazidos pela pandemia, foi forte em minério e níquel, mas ruim em outros produtos importantes como pelotas, cobre e carvão. Em minério, o volume produzido no trimestre atingiu 67,6 milhões, com aumento de 5,5% comparado ao mesmo trimestre de 2019;
• No 1T20, o volume de vendas nos principais produtos caiu muito, devido aos problemas trazidos pela pandemia. Em minério de ferro, foram vendidas 54,6 milhões de toneladas, 11,8% menos que no 1T19;
• As vendas de metais básicos também foram ruins no trimestre. Em níquel houve uma redução de 26,3%, refletindo a demanda mais fraca com a pandemia. No cobre, houve uma diminuição de 12,1% no volume vendido, principalmente devido à redução de produção.



Petrobras (PETR4)
Assinatura do contrato para venda da TAG

Na noite de ontem, a empresa informou que assinou o contrato para a venda de sua participação remanescente (10%) na Transportadora Associada de Gás S/A (TAG), para o grupo formado pela ENGIE e o fundo Caisse de Dépôt et Placement du Québec. O valor da transação foi de R$ 1 bilhão.
• Vale lembrar que em junho de 2019, a Petrobras concluiu a venda de 90% das ações da TAG por R$ 33,5 bilhões para os mesmos compradores da participação remanescente. Segundo a Petrobras, a diferença de preços entre as duas operações se deve ao recebimento de R$ 2 bilhões adicionais incluídos no valor da primeira transação;
• A TAG é proprietária e administra ativos de gás nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste, com cerca de 4,5 mil km de extensão. A capacidade de transporte da TAG é de 75 milhões de m³ ao dia;
• A continuação do processo de desinvestimentos da Petrobras é sempre uma boa notícia.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.