Ibovespa tem mais uma semana positiva com alta de 3,4%

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a sexta-feira com alta de 0,88% aos 100.032 pontos com giro financeiro de R$ 24,4 bilhões (R$ 21,7 bilhões à vista). 3,38%. Em meio ao avanço do coronavirus nas principais regiões do mundo, e o otimismo em relação ao desenvolvimento de uma vacina para a doença. O mercado segue comandado por investidores domésticos, com os investidores estrangeiros retirando R$ 567,2 milhões da B3 no pregão da última quarta-feira (08). A semana abre com agenda econômica fraca, trazendo apenas o Boletim Focus, a pesquisa econômica de julho para a zona do euro e poucos dados do exterior. As bolsas internacionais iniciam em alta na Europa e positivas no fechamento da Ásia em dia de queda para o petróleo. Com as ações globais negociando perto do seu nível mais alto desde fevereiro as bolsas de NY aguardam os números do JPMorgan, Banco of América, Wells Fargo, Goldman Sachs, BNY Mellon e Citigroup, que iniciam a temporada de resultados nos EUA.  O petróleo caiu antes de uma reunião da OPEP + nesta semana, na qual o grupo pode anunciar planos para começar a diminuir gradualmente cortes de produção. Nesta manhã os preços estão em queda.

Câmbio
A moeda americana encerrou a sexta-feira cotada a R$ 5,3258 ante R$ 5,3444 (queda de 0,35%). A sexta-feira foi de volatilidade na moeda em meio à expectativa para esta semana, com decisões importantes na agenda.

Juros
O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 fechou na mínima de 2,065%, ante 2,120% na quinta-feira e o DI para jan/27 terminou com taxa a 6,37%, de 6,433%. O IPCA de junho abaixo da mediana das estimativas e o bom desempenho dos mercados internacionais garantiram um dia de queda para os juros futuros nesta sexta-feira.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Tenda (TEND3)
 Aprovação de dividendos complementares de R$ 18,1 milhões (R$0,1840 por ação)

Em Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada na sexta-feira, os acionistas da Construtora Tenda aprovaram o pagamento de R$ 18,094 milhões, ou R$ 0,1840 por ação, em dividendos complementares referentes ao resultado de 2019.

  • O valor será pago com base na posição acionária de sexta-feira (10), e a partir de hoje as ações serão negociadas ex-dividendos.
  • O crédito será realizado aos acionistas até o dia 30 de dezembro deste ano.

Na sexta-feira a ação TEND3 encerrou cotada a R$ 35,08 e o retorno do dividendo será de 0,52%. A Tenda acumula alta de 16,2% no ano.


Grendene (GRND3)
Retomada das atividades a partir de hoje

A companhia comunicou na sexta-feira que  em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados em 09 e 23 de abril de 2020, 05 e 21 de maio de 2020, 01, 08 e 15 de Junho de 2020, as atividades da Companhia serão normalizadas, em todas as unidades do Brasil, a partir desta segunda-feira (13), respeitando os decretos Municipais e Estaduais vigentes, assim como o Modelo de Distanciamento Controlado do Estado do Rio Grande do Sul e o Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais do Estado do Ceará.

A Grendene é uma das maiores produtoras de calçados do mundo, cerca de 18 mil funcionários, capacidade instalada de produção de 250 milhões de pares/ano; receita bruta de R$ 450,5 milhões e 26,0 milhões de pares vendidos no 1T20 (R$2.513,3 milhões e 150,9 milhões de pares vendidos em 2019).

 A ação GRND3 encerrou a sexta-feira cotada a R$ 7,89 com queda de 34,4% com valor de mercado de R$ 7,1 bilhões.  Os resultados do 2T20 serão divulgados no dia 13 de agosto, após o fechamento do pregão da B3.


Sul América S.A. (SULA11)
Concluída a venda das operações de seguro de automóveis e ramos elementares para o Grupo Allianz

Em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 23 de agosto de 2019, a companhia informa que, após o cumprimento das condições precedentes previstas em contrato, foi concluída com sucesso, em 10 de julho de 2020, a venda das operações de seguro de automóveis e ramos elementares do Grupo SulAmérica para o Grupo Allianz.

Destaques

Foi pago pelo Grupo Allianz, também em 10 de julho, o preço ajustado de R$ 3,18 bilhões, considerando o patrimônio líquido total das companhias vendidas estimado para o fim de junho de 2020 em R$ 881 milhões, sujeito, ainda, a determinados ajustes residuais previstos no contrato de compra e venda.

Os resultados das operações ora desinvestidas irão ainda constar das demonstrações financeiras da Companhia referentes ao 2º trimestre de 2020, como resultados de operação descontinuada.

A conclusão da venda representará resultado não recorrente no lucro líquido da SulAmérica no exercício corrente da ordem de R$ 1,4 bilhão, com adição de aproximadamente R$ 2,1 bilhões nas disponibilidades da companhia, após as liberações de capital regulatório e custos da transação.


Sabesp (SBSP3)
Conselho aprova a 26ª emissão de debêntures no montante total de R$ 1,045 bilhão

O Conselho de Administração da Companhia aprovou a realização da 26ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em 2 (duas) séries, para distribuição pública, com esforços restritos, no montante total de R$ 1,045 bilhão, na respectiva Data de Emissão, não sendo admitida a distribuição parcial das Debêntures.

Destaques

Será adotado o procedimento de coleta de intenções de investimento, organizado pelos coordenadores da Oferta (Bookbuilding), no qual será definido, junto à companhia, a remuneração aplicável às Debêntures da Primeira Série e a remuneração aplicável às Debêntures da Segunda Série.

A Oferta será destinada exclusivamente a investidores profissionais, sendo que as Debêntures somente poderão ser subscritas por, no máximo, 50 investidores profissionais.

Os recursos provenientes da Emissão serão destinados para investimento, pagamento futuro ou reembolso de gastos, despesas ou dívidas despendidos no período igual ou inferior a 24 meses anteriores à data de encerramento da Oferta, relacionadas à execução dos projetos enquadrados como prioritários.


CCR (CCRO3)
Dados operacionais positivos

Como tem feito desde o início das medidas de restrição da movimentação, determinadas para o combate da pandemia da Covid-19, a empresa divulgou na última sexta-feira seus dados operacionais dos sete dias encerrados no dia 9 de julho (quinta-feira passada), mostrando melhora acentuada nos números.

· O tráfego nas concessões rodoviárias da CCR (sem a ViaSul) entre os dias 3 e 9 de julho, comparado ao mesmo período de 2019, apresentaram queda de 8,9% no total, com redução de 27,3% no tráfego dos veículos de passeio, mas aumento de 7,2% nos comerciais. O número do tráfego total foi bem melhor que na semana anterior, quando houve uma redução de 16,1%;

· Os dados de mobilidade e dos aeroportos foram também melhores que na semana passada. Em mobilidade, ocorreu uma redução de 57,6% na movimentação de passageiros entre 3 e 9 de julho, enquanto no período anterior houve queda de 65,0%. Em aeroportos, o número foi negativo nesta semana em 90,8%, melhor que os 92,5% do período imediatamente anterior.


Petrobras (PETR4)
Evolução de dois processos de desinvestimentos

A empresa divulgou, após o último pregão, dois comunicados sobre venda de ativos, um acerca Gaspetro e o outro da Bambuí Bioenergia.

· No primeiro comunicado, a Petrobras informou que passou para a fase vinculante, a venda de sua participação (51%) na Petrobras Gás S.A. (Gaspetro). Nesta fase, os potenciais compradores vão obter instruções para a realização do due diligence e envio das propostas;

· O segundo comunicado versou sobre a venda pelo valor de um real, a participação de 8,4% que a controlada integral Petrobras Biocombustível S.A. (PBIO) na Bambuí Bioenergia S/A para a Turdus Participações S/A, que já detinha os outros 91,6%;

· A evolução do programa de desinvestimentos da Petrobras é sempre uma boa notícia. Estas vendas de ativos têm permitido a redução da dívida e dos investimentos, o que está sendo muito positivo para a empresa.


Vale (VALE3)
Investimento em associação com siderúrgicas japonesas

A empresa informou nesta manhã, que acertou um acordo não vinculativo com a Kobe Steel e a Mitsui & Co. para fornecer soluções metálicas e siderúrgicas com baixo volume de gases de efeito estufa.

· O acordo estabeleceu as condições preliminares para a criação de uma nova empresa, que vai fornecer metálicos de baixo CO2. A nova empresa vai utilizará tecnologias de produção de ferro de baixo CO2 de subsidiárias da Vale (Tecnored) e da Kobe Steel (Midrex);

· Esta notícia é positiva para a Vale, que está buscando novos produtos dentro das necessidades atuais de menor impacto ambiental.


Helbor (HBOR3)
Proposta para grupamento de ações

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada no dia 10/07 (sexta-feira) foram deliberados os seguintes assuntos:

Redução do capital social da Companhia no valor de R$ 440.270.773,66, sem cancelamento de ações, mantendo-se inalterado o percentual de participação dos atuais Acionistas no capital social da Companhia, para absorção dos prejuízos acumulados e outras decisões relacionadas.

Grupamento das ações de emissão da Companhia, sem alteração do valor do capital social. Em decorrência do Grupamento, o número de ações em que se divide o capital social da Companhia será alterado de 669.255.362 para 133.851.072 ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, totalmente subscrito e integralizado.

Na sexta-feira a ação HBOR3 encerrou cotada a R$ 3,35 com queda de 26,4% no ano. O valor de mercado da empresa está em R$ 2,2 bilhões. Cotada a 1,8x o seu VPA. No 1T20 a empresa registrou lucro de R$ 15 milhões.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Análises Gráficas >>> 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.