Ferbasa- Relatório de Análise

Melhores dados operacionais que se poderia esperar

Atualizamos nossas projeções da Ferbasa, elevando o Preço Alvo de FESA4 para R$ 25,00 (potencial de alta em 24%), vindo de R$ 24,00.  Mantivemos a recomendação de Compra.  Apesar de todas as dificuldades da siderurgia, que é o grande cliente da Ferbasa, a empresa conseguiu elevar suas vendas no 1T20 com o aumento das exportações, além de ser beneficiada pelos melhores preços em reais dados pela desvalorização da moeda nacional.  Para o 2T19, os preços de referência na Europa de seu principal produto (Ferro Cromo Alto Carbono) tiveram uma elevação de 12,9% em dólares.  Porém, apesar das boas perspectivas operacionais, a Ferbasa sofrerá no 2T20, assim como ocorreu no trimestre passado, com perdas derivadas de operações de hedge.  É importante destacar que FESA4 praticamente já se recuperou da baixa sofrida com a crise derivada da pandemia de Covid-19.  Em 2020, esta ação subiu 1,0%, enquanto o Ibovespa caiu 24,0%.  A cotação de FESA4 no último pregão (R$ 20,20) estava 8,1% abaixo da máxima alcançada em 2020 e 101,4% acima da mínima.

É importante destacar os seguintes pontos da Ferbasa:

  • Ferro Cromo: As vendas da Ferbasa desta liga aumentaram 0,3% no 1T20, devido à alta de 144,7% nas exportações, comparadas ao 1T19. Segundo a empresa, o mercado continua aquecido até no momento, por conta dos problemas de produção na África do Sul, onde foi determinado um lockdown que paralisou inclusive as operações da Merafe, maior produtora mundial de ferro cromo.  Porém, as incertezas da economia mundial tornam o mercado volátil e com pouca visibilidade para o futuro.  No 1T20, os preços de referência na Europa caíram 1,0%, mas no 2T20 subiram 12,9%, em relação ao trimestre anterior, para US$ 1,14 por libra.  Com a recuperação da economia chinesa e persistência dos problemas na África do Sul, os preços estão se sustentando;

 

  • Ferro Silício: No 1T20, a Ferbasa conseguiu elevar as vendas dos produtos desta liga em 28,2%, também com o aumento das exportações (50,7%). Os preços desta liga tiveram recuperação no 1T20.  Neste trimestre, a retomada da produção na China, Malásia e Rússia vai definir os rumos das cotações desta liga. Vale destacar que a Ferbasa conseguiu elevar suas vendas de Ferro Silício 75 (alta pureza) no 1T20, melhorando o mix de produtos comercializados;

 

  • Hedge: O prejuízo no 1T20 ocorreu, principalmente, devido às perdas (R$ 22,7 milhões) com estas operações. Para o 2T20, a empresa tem operações contratadas de hedge no valor de US$ 49,3 milhões com uma taxa de R$ 4,06/US$.  Considerando as taxas de câmbio média até o momento no trimestre (R$ 5,4898/US$), esta operação também vai gerar perdas consideráveis.  Para vencer no 3T20, as operações somam US$ 44,9 milhões, com taxa de R$ 4,31/US$;

 

  • Câmbio: A grande desvalorização do real nos últimos meses (31,5% no ano) impacta positivamente a receita da empresa, que referencia todas suas vendas, inclusive no mercado interno, na moeda americana. As vendas no Brasil levam em conta a taxa de câmbio média do mês anterior.

 

Clique acessar:


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.