Petrobras – Relatório de Análise

Tudo estava muito bem

A Petrobras divulgou na noite de ontem seu Relatório de Produção e Vendas do 1T20 com bons números, refletindo pouco os impactos da pandemia de Covid-19.  O volume produzido no trimestre mostrou um substancial aumento, em consequência do crescimento na produção nos sistemas instalados recentemente.  Em vendas, o volume total cresceu bem, puxado pelas exportações, dado que o mercado interno continuou fraco.  Porém, a situação mudou substancialmente desde o final de março, com a Petrobras tendo anunciado o corte na produção de 200 mil barris dia, além da fortíssima queda nas vendas de derivados, que pode ser deduzida pela baixa no fluxo de veículos nas estradas pedagiadas.  Nossa recomendação para PETR4 é de Compra com Preço Justo de R$ 26,00 (potencial de alta em 58%).  Neste momento de recuperação das fortes baixas que o mercado acionário sofreu no mês passado, é importante saber em que ponto PETR4 está neste processo.  Assim, temos que esta ação caiu 45,5% neste ano, bem mais que o Ibovespa, cuja desvalorização no período foi de 32,4%.  A cotação de PETR4 no último pregão (R$ 16,45) estava 47,3% abaixo da máxima alcançada em 2020 e 51,6% acima da mínima.

Produção em alta: No 1T20, os números de produção da Petrobras foram muito positivos.  A produção total apresentou um crescimento de 14,6%, sempre comparando ao 1T19.  Este forte incremento decorreu do ramp up dos sete sistemas de produção que iniciaram suas operações nos anos de 2018 e 2019.  Estes sistemas foram instalados em campos muito produtivos, como Búzios (P-74, P-75, P-76 e P-77), Lula (P-67 e P-69) e Berbigão/Sururu (P-68);

Elevação da utilização das refinarias: O desempenho do refino também foi positivo no 1T20, ainda pouco afetado pela quarentena determinada para combate à pandemia.  O total produzido no trimestre foi de 1.836 mil barris ao dia de derivados, volume 5,5% maior que no 1T19.  Os destaques no período foram o óleo combustível e o bunker (usado na propulsão de navios) com baixo teor de enxofre, cuja produção cresceu 18,5% em relação ao trimestre anterior.  O bunker com baixo teor de enxofre tem grande demanda, devido as mudanças nas especificações permitidas para consumo deste produto;

Exportações puxam as vendas: O volume de derivados vendidos no mercado interno caiu 5,4% em relação ao 1T19.  Isso decorreu das fortes reduções nas vendas de gasolina (14,3%), diesel (12,6%) e querosene de aviação (11,1%).  Interessante notar o expressivo aumento no volume vendido de nafta (49,5%), mostrando um possível incremento nas vendas para a Braskem, o que não vinha ocorrendo nos trimestres anteriores;

O volume vendido ao exterior concentrou-se em petróleo, cujo montante deu um salto de 63,2% para 806 mil barris ao dia.  As exportações de derivados também, aumentaram expressivamente (35,5%) atingindo 225 mil barris/dia, principalmente de óleo combustível.

Clique para acessar:

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.