Empresas com caixa superior ao seu valor de mercado

Vivemos tempos sem precedentes no mundo todo, a pandemia causada pelo COVID-19 gerou instabilidade e preocupação nos mercados financeiros mundiais.

Como profissionais de Gestão de Patrimônio, acompanhamos em tempo integral todos os movimentos dos mercados, identificando potencias oportunidades de investimento para as carteiras de nossos clientes.

Como resultado dessa análise sistemática de ativos nos diversos segmentos de mercado, identificamos um estudo feito pela Consultoria Economática que poderá ser muito útil para as avaliações de oportunidades de investimento no mercado de ações brasileiro.

Sempre bom lembrar que na história da humanidade, já tivemos momentos difíceis e conturbados com graves consequências, que se transformaram em oportunidade para novos investimentos.

Apesar da prudência e cuidados que o momento exige, acreditamos que um olhar para o médio e longo prazos o conteúdo deste estudo divulgado hoje, apresenta umas lista de empresas com caixa superior ao seu valor de mercado bem como empresas cuja “relação caixa vs dívida de CP” estão extremamente positivas.

Para investidores de perfil arrojado, cujo objetivo seja diversificação e busca de oportunidades para o médio e longo prazo, esse estudo indica excelentes empresas cujas ações em tempo de crise e preocupação, estão com seus preços bastante depreciados.

 

Caixa maior que o valor de mercado

O levantamento apresenta as empresas que tem valor de mercado em 25 de março de 2020 inferior ao seu caixa contábil. No caso do caixa tomamos o valor no último balanço disponível, já que muitas empresas ainda não publicaram seus números referentes ao ano de 2019.

Entre as 18 empresas da lista temos duas empresas do setor de Carnes e derivados e outros dezesseis setores com uma empresa cada uma.

A empresa com a maior relação caixa vs valor de mercado da lista é a PDG Realt que tem 5,28 vezes de caixa com relação ao valor de mercado.

Caixa superior a dívida de curto prazo

Na tabela abaixo listamos as 25 empresas com a maior relação entre o caixa e a sua dívida de curto prazo. Para o levantamento utilizamos o último balanço disponível das empresas na CVM. Algumas empresas ainda não publicaram os seus balanços de dezembro de 2019, o que fez com que usemos os dados de setembro de 2019.

Para fazer parte da amostra a ação mais líquida de cada empresa tem que ter no mínimo volume financeiro médio diário no ano de 2020 até 24 de março superior a R$ 1 milhão.

A Magazine Luiza é a empresa com maior nível de caixa vs dívida de curto prazo com 476,96 vezes. A empresa tem 1,17% da sua dívida contraída a curto prazo. A dívida de curto prazo é de R$ 9,9 milhões e o caixa da empresa é de 4,75 bilhões em dezembro de 2019.

Para a análise utilizamos os demonstrativos financeiros entregues pelas empresas à CVM e o valor de mercado calculado pela Economatica.

Essa publicação tem caráter informativo não se caracterizando como oferta de compra/venda de ações.

Nossa equipe de Gestão de Patrimônio (Wealth Management) está a disposição para conversarmos sobre essas e/ou outras opções de Investimento.

Contate o seu Assessor de Investimento na Planner Corretora.


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.