Petrobras – Relatório de Análise

Um bom resultado no 4T19

A Petrobras apresentou um bom resultado no 4T19, com aumento nas vendas, margens e no lucro líquido, na comparação com o mesmo período de 2018. O lucro líquido ficou menor que no 3T19 apenas porque naquele período a empresa contabilizou elevados ganhos não recorrentes, principalmente com a venda das ações da BR Distribuidora. Para 2020, a produção de petróleo no Brasil deve ficar estável, devido ao grande número de plataformas em manutenção. Porém, as vendas de combustíveis no mercado interno podem crescer, com a elevação esperada do emprego e renda. A empresa enfatizou na teleconferência para discutir o resultado do 4T19, que o processo de venda das refinarias, deve ser fechado até o final do ano, com o recebimento dos recursos ocorrendo em 2021. Esta venda vai reduzir bastante a dívida, diminuindo custos financeiros. Nossa recomendação para PETR4 é de Compra com Preço Justo de R$ 34,50 (potencial de alta em 13%).
• Produção de petróleo: A meta de produção no Brasil para 2020 é de 2,7 milhões de barris ao dia (mais ou menos 2,5%), semelhante a atingida no ano passado. A produção será mais fraca no primeiro semestre do ano, pois neste período vão se concentrar 2/3 das paradas para manutenção nas plataformas. A produção deve ficar mais forte no 2S20. No 1T20, com a menor produção, as exportações devem ser reduzidas. Hoje, 65% do petróleo exportado vai para a China;
• Vendas: O preço médio de venda (realização) dos derivados foi muito bom no 4T19, com crescimento de 6,5% em relação ao trimestre anterior. Isso é muito positivo para a rentabilidade da operação. Porém, eventuais efeitos negativos do coronavírus nas cotações do petróleo podem comprometer estes ganhos em 2020. No 4T19, os preços do petróleo vendido (US$ 63,00/barril) ficaram praticamente sem nenhum desconto com relação ao Brent, cuja média no período foi de US$ 63,25/barril, o que elevou a rentabilidade das exportações. Para 2020, esta diferença deve aumentar;
• Venda das refinarias: Os oito processos de venda estão já na fase vinculante, sendo que as propostas devem ser feitas pelos candidatos até o final do 1T20. A assinatura dos contratos de venda deverá ocorrer até o final de 2020, com os recebimentos dos valores acontecendo durante 2021. Estima-se que esta venda possa gerar US$ 18 bilhões, valor equivalente a 22,8% da dívida líquida ao final de 2019;
• Proventos: A Petrobras anunciou hoje que vai pagar dividendos no valor total de R$ 1,7 bilhão. Os valores por ação serão de R$ 0,233649 para as preferenciais e R$ 0,000449 para as ordinárias. O pagamento será realizado no dia 20 de maio de 2020, com base nas posições acionárias de 22/fevereiro. A partir de 23/2 estas ações serão negociadas “ex-dividendo”. Com este pagamento, a Petrobras terá distribuído, referente ao resultado de 2019, um total de R$ 10,6 bilhões aos acionistas, sendo R$ 0,73 por ação ordinária e R$ 0,92 para cada preferencial. Este valor é equivalente a 28,7% do lucro líquido recorrente de 2019.

Clique para acessar:

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.