Sanepar – Relatório de Análise

Resultado consistente no 4T19 acima do esperado

A Sanepar registrou no 4T19 um lucro líquido de R$ 386 milhões, com crescimento de 21% em relação ao lucro de R$ 320 milhões do 4T18. Um resultado construído a partir do crescimento de 22% da Receita Líquida, do forte incremento de 33% do resultado operacional medido pelo EBITDA, melhora do resultado financeiro líquido e a constituição de impairment na CS Bioenergia S/A com efeito líquido de R$ 11,4 milhões no resultado líquido.

Em 2019 o lucro líquido cresceu 21% para R$ 1.080 milhões, com +1,8pp no ROAE para 18,2%. Este número é 13,7% acima dos R$ 950 milhões que estimávamos, sensibilizado principalmente por aumentos tarifários do período e os diferidos anteriormente. Temos expectativa positiva para os seus resultados nos próximos períodos, tendo em vista o seu modelo de negócio e o retorno dos investimentos previstos. Revisitamos nosso modelo de precificação, incorporando o resultado do trimestre. Seguimos com recomendação de COMPRA e elevamos o preço justo de R$ 115,00/Unit para R$ 123,00/Unit.

O Conselho de Administração da companhia aprovou na 2ª Reunião Ordinária de 2020, realizada em 06 de fevereiro a implantação do Programa de Aposentadoria Incentivada – PAI. Ainda não temos maiores informações sobre o alcance do programa, mas vemos de forma positiva a perspectiva de redução de despesas com diluição dos custos fixos e consequente melhora de margem operacional. O retorno do programa deve ser menor que 12 meses e atualmente a Sanepar possui 600 pessoas já aposentadas e que, em tese, teriam interesse na adesão.

Ajustes tarifários. Suas tarifas são fixadas pelo Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná – AGEPAR. Em 2017, com o objetivo de estimular o equilíbrio econômico e financeiro da companhia, a Agepar autorizou um reposicionamento tarifário de 25,63% a ser diferido ao longo de oito anos, sendo a primeira parcela de 8,53% correspondente a 2017, e as demais em 7 (sete) parcelas de 2,11%, corrigidas pela Selic. Em termos reais, do índice 25,63% a ser reposicionado a partir de 2017, integrou a tarifa da companhia 13,16% até 2019, restando ainda 11,02% a ser diferido até 2024, equivalente a 5 parcelas. Em dezembro de 2019, a melhor estimativa, aponta para um valor diferido a ser recuperado na receita, de R$ 1,299 bilhão. Se considerarmos esse valor e uma tarifa de 34% de IR/CSLL, resultaria em R$ 857 milhões líquidos, equivalente a R$ 8,50/Unit e a um yield complementar de 4,1% caso 50% deste valor fosse distribuído.

Clique para acessar:

 

 

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.