Gerdau – Relatório de Análise

Alta recente nos fez mudar a recomendação

Revisamos nossas projeções para Gerdau, incorporando expectativas mais otimistas para o próximo ano. Além disso, atualizamos as estimativas para o 4T19. Com isso, elevamos o Preço Justo de GGBR4 para R$ 21,50/ação, vindo de R$ 18,50. No entanto, com a forte alta que a ação teve recentemente, sua cotação está acima do nosso Preço Justo e recomendamos a Venda. Nos primeiros nove meses de 2019, a Gerdau apresentou resultados fracos, com queda de vendas, receita, EBITDA e lucro líquido. Porém, logo após a divulgação do resultado do 3T19, a empresa realizou uma reunião com analistas e mostrou expectativas positivas para a recuperação dos resultados, sendo que GGBR4 fechou cotada a R$ 14,73/ação no dia anterior a esta reunião. Assim, acreditamos que depois de uma alta de 46,4% desde este evento, a ação já incorporou a expectativa positiva de recuperação dos resultados.
• 4T19: Os resultados da empresa no quarto trimestre são normalmente mais fracos que os períodos anteriores. Isso decorre do menor nível de atividade dos consumidores de aço neste período, em função dos feriados no final do ano, férias coletivas e o inverno no hemisfério norte. Os resultados da Gerdau no 4T19 devem ser divulgados no dia 19 de fevereiro de 2020;
• Operação de Negócios (ON) Brasil: Os números do 4T19 devem ser impactados por paradas realizadas nas usinas, levando a um menor volume de produção e vendas. Com menor produção, o custo deve subir, o que ajuda a comprimir as margens. Por outro lado, projetamos uma diminuição de estoques e capital de giro, o que permite o aumento do fluxo de caixa livre com redução da dívida líquida. Dessa forma, estimamos que a Gerdau apresente vendas menores no mercado interno, parcialmente compensadas pelo aumento das exportações resultando em queda das margens de rentabilidade;
• ON América do Norte: Esperamos um resultado mais fraco que no 3T19 também nesta região. Verificamos que o metal spread (diferença entre os preços da sucata e do produto final) caiu em torno de US$ 30 por tonelada durante o 4T19. Com vendas que devem ficar menores que no trimestre anterior e preços mais baixos, a rentabilidade desta região deve cair. Porém, para o 1T20 esta situação deve ser revertida, dado que a Gerdau nos Estados Unidos anunciou recentemente dois aumentos de preços para recompor as margens. O primeiro aumento foi feito em dezembro/2018 de US$ 30 por tonelada, sendo o segundo anunciado neste mês (US$ 25/t);
• ON América do Sul: Os números desta região têm sido positivos nos últimos trimestres, devido ao forte crescimento da economia dos países da região, com destaque para Peru e Colômbia. Assim, estimamos que os números do 4T19 ficarão próximos do trimestre anterior, o que é positivo, considerando a sazonalidade;
• ON Aços Especiais: Durante o quarto trimestre este segmento normalmente tem um desempenho mais modesto, com a retração sazonal da produção de veículos nos Estados Unidos. Com isso, os números de aços especiais no 4T19 devem ser mais fracos que no trimestre anterior.

Clique para acessar:

 

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]