As bolsas internacionais abrem a semana do lado positivo na Ásia e na zona do euro, motivadas pela redução da tensão no Oriente Médio

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa operou em alta na maior parte do pregão, mas cedeu no final, marcando mais uma queda em uma semana totalmente negativa (-1,87%). O índice fechou aos 115.503 pontos, baixa de 0,38% e giro financeiro de R$ 19,7 bilhões. O fluxo estrangeiro acumula saldo negativo de R$ 3,07 bilhões até o dia 08. As bolsas internacionais abrem a semana do lado positivo na Ásia e na zona do euro, motivadas pela redução da tensão no Oriente Médio, mesmo com uma nova ameaça aos americanos com bombas no Iraque. O movimento popular contra líderes iranianos ajuda para enfraquecer a resistência do país. Hoje a agenda econômica traz o IPC-Fipe semanal com alta de 0,78% abaixo do dado anterior de 1,18% e o Boletim Focus. Na zona do euro saiu i relatório com projeções econômicas para 2020. Os demais indicadores do lado da China, com destaque para a balança comercial de dezembro. Após uma semana negativa, o Ibovespa pode buscar uma recuperação, mas o noticiário doméstico segue sem novidades.

Câmbio

A moeda americana encerrou a sexta-feira cotada a R$ 4,0979 com alta de 0,22% em relação aos R$ 4,0891 da quinta-feira. No exterior, o dia foi de queda da moeda americana, com a redução da tensão no Oriente Médio e a divulgação do relatório de emprego da economia americana com números abaixo do esperado.

Juros

Na sexta-feira os juros futuros operaram em alta em grande parte da sessão, mas o DI para jan/21 perdeu força e fechou em 4,470%, de 4,455% no ajuste anterior. O DI mais longo (jan/27) passou de 6,730% para 6,740%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Notre Dame Intermédica (GNDI3) 

Resgate antecipado de debêntures no valor de R$ 932 milhões

Na sexta-feira, a Notre Dame Intermédica informa que sua subsidiária BCBF Participações realizou o resgate antecipado de todas as debêntures simples de sua 3ª emissão. Os papéis eram não conversíveis e de espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória. O valor total do resgate foi de aproximadamente R$ 932 milhões, o que corresponde ao valor das debêntures mais a remuneração até a data.

Com este resgate reduz significativamente sua dívida bruta que somava R$ 2,63 bilhões em set/19. O lucro líquido acumulado nos 9M19 somou R$ 292,2 milhões contra R$ 205,7 milhões nos 9M18 (+42,1%). Na sexta-feira a ação GNDI3 encerrou cotada a R$ 68,78 com valorização de 0,8% neste ano. Em 2019, a ação subiu 135,8%.


Linx (LINX3) 
Parceria com o PicPay 

A Linx S.A, líder e especialista em tecnologia para varejo, informou aos seus acionistas e ao mercado que assinou uma parceria com o PicPay, um dos maiores aplicativos de pagamentos do Brasil, para integração com o QR Linx. Segundo a Linx, esta nova parceria se junta à Conta Linx, Mercado Pago e AME para reforçar ainda mais o QR Linx, uma importante iniciativa dentro da estratégia de integrar serviços financeiros à plataforma end-to-end da Companhia.
Na sexta-feira a ação LINX3 encerrou cotada a R$ 34,36 com queda de 3,0% neste ano. Em 2019 o desempenho da ação foi uma alta de apenas 9,2% bem abaixo do Ibovespa que subiu 31,6%.


Braskem (BRKM5)
Restituição de R$ 3,7 bilhões

Após o encerramento do pregão da última sexta-feira, a empresa informou que a justiça a restituiu um valor aproximado de R$ 3,7 bilhões. Este valor havia sido bloqueado devido aos problemas geológicos ocorridos em Maceió.
• Do total restituído, R$ 1,7 bilhão foram transferidos para uma conta bancária específica para custear o Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação, que foi criado no termo de acordo da Braskem com órgãos da justiça;
• Esta notícia é positiva para a Braskem e ocorre em consequência do acordo já mencionado, que foi assinado no dia 3/1/2020.


Petrobras Distribuidora (BRDT3) 
Concessão de uma boa nota de crédito

A empresa informou, após o último pregão, que a agência de classificação de risco Moody’s lhe atribuiu o rating corporativo de Ba1/Aaa.br com perspectiva estável. Este foi o primeiro rating corporativo da Petrobras Distribuidora e ficou acima do concedido ao governo brasileiro, que é Ba2.
• A agência destacou que esta nota reflete as dimensões da Petrobras Distribuidora e sua importância no mercado nacional, somado à melhoria da governança após a privatização;
• Esta é uma boa notícia para a Petrobras Distribuidora, já consequência de sua nova fase com empresa privada.


Boletim Focus 
Nesta semana destaque para a redução da inflação e do câmbio em 2020; e para a redução da Meta Selic em 2021

Com a maioria dos indicadores macroeconômicos de 2019 divulgados, exceção do PIB, o mercado olha para 2020 em diante. Dentre as alterações contidas no Boletim Focus desta segunda-feira (13/janeiro), destaque para a redução do IPCA (a 2ª consecutiva) e da expectativa para a taxa de câmbio, ambas para 2020. Já as estimativas para o PIB e a taxa Selic foram mantidas. Olhando 2021 ressalte-se a redução da taxa básica de juros e manutenção dos demais indicadores.


 

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Posições Alugadas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.