Sabesp – Relatório de Análise

Resultado trimestral impactado por forte melhora operacional

A Sabesp registrou no 3T19 um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão, com crescimento de 114% em relação ao lucro de R$ 565 milhões do 3T18, reflexo do crescimento de 42% da receita líquida em percentual acima que os custos e despesas, pelo acréscimo de R$ 1,3 bilhão na receita operacional em função da formalização do acordo com o Município de Santo André em julho de 2019. No acumulado de 9M19 o lucro alcançou R$ 2,3 bilhões, 74% superior a R$ 1,3 bilhão de igual período do ano anterior. Seguimos com recomendação de COMPRA para SBSP3 e preço justo de R$ 57,00/ação.

Receita Operacional Líquida reflete o incremento de volumes, o reposicionamento tarifário e principalmente a formalização de acordo com Santo André. No 3T19 a receita operacional líquida (inclusas as receitas de construção) somou R$ 5,4 bilhões, crescimento de 42% em relação a igual trimestre do ano anterior, reflexo (i) do reposicionamento tarifário de 3,5% desde junho de 2018 e reajuste tarifário de 4,7% desde maio de 2019, com impacto de 4,9% sobre a receita operacional; (ii) do aumento de 2,8% no volume faturado total, sendo 2,4% em água e 3,4% em esgoto, desconsiderando os volumes de Guarulhos e Santo André; do (iii) início da operação no município de Guarulhos em janeiro de 2019, gerando um acréscimo de R$ 116 milhões na receita operacional; e (iv) da formalização de acordo com o município de Santo André em julho de 2019, com incremento de R$ 1,3 bilhão na receita.

Custos e despesas crescem abaixo do patamar de receita, contribuindo para a expressiva melhora do resultado operacional e das margens no trimestre. No 3T19 a linha de custos e despesas somou R$ 2,9 bilhões, com crescimento de 5,5% sobre R$ 2,7 bilhões do 3T18, acumulando no 9M19 o montante de R$ 8,8 bilhões, 11% acima de igual período do ano anterior. No trimestre, destaque negativo para a alta de 41% nos custos com energia elétrica, pela entrada em operação da Interligação Jaguari-Atibainha, o início da operação no município de Guarulhos e a entrada em operação do Sistema Produtor São Lourenço. Some-se a isso a alta de 83% na linha de serviços e o aumento de 142% das despesas gerais. Do lado positivo, a queda de 175% em Salários, Encargos e Obrigações, por reversão de provisão no valor de R$ 173 milhões. Nesse contexto, a participação dos custos/despesas na receita líquida foi de 53,0% no 3T19, abaixo de 71,4% no 3T18.

EBITDA ajustado apresentou forte elevação. O EBITDA ajustado somou R$ 3,0 bilhões no 3T19, com alta de 110% em relação a R$ 1,4 bilhão do 3T18, acumulando R$ 5,8 bilhões no 9M19. A margem EBITDA ajustada elevou-se de 37,6% no 3T18 para 55,6% no 3T19. Desconsiderando os efeitos da receita e do custo de construção a margem EBITDA ajustada eleva-se a 63,5% no 3T19 ante 46,0% de igual trimestre de 2018.

Clique para acessar:


DISCLAIMER

Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.