Tupy – Relatório de Análise

Vendas menores, mas rentabilidade maior

A Tupy apresentou no 3T19 redução nas vendas, mas ganhos nas margens operacionais e um EBITDA recorde. No entanto, o lucro líquido foi expressivamente menor que no 3T18 por conta de maiores provisões para o Imposto de Renda. Na teleconferência para discutir os números do trimestre, a diretoria afirmou que a margem ainda pode ser elevada nos próximos trimestres. Porém, para 2020 devem ocorrer reduções de vendas para os Estados Unidos, maior mercado da empresa. Com isso, será necessário fazer otimizações nas plantas do México, além de serem agregados produtos de maior valor para expandir as margens. Acreditamos que a Tupy possa continuar aumentando seus ganhos, apesar das dificuldades nos EUA. Nossa recomendação para TUPY3 é de Compra com Preço Justo de R$ 26,00/ação (potencial de alta em 32%).

É importante destacar os seguintes pontos da Tupy:

  • Operação no Brasil: A empresa espera que a produção de caminhões, máquinas e
    comerciais leves continue aumentando em 2020. Estes segmentos são usuários de
    peças produzidas pela Tupy e devem crescer com os maiores investimentos em
    infraestrutura e na indústria. A maior capacidade ociosa no Brasil tem sido reduzida
    com a transferência de produção do México. A Tupy projeta que ganhará mais
    contratos no mercado interno em 2020;
  • Operação no México: Esta operação tinha custos menores que no Brasil, como isso
    não ocorre no momento, estão otimizando a planta, usando-a com produtos de maior
    complexidade e custo;
  • Estados Unidos: Este mercado é atendido principalmente através das plantas no
    México. A expectativa é de manutenção da solidez na economia, mas é possível que
    ocorram quedas nos volumes produzidos de veículos pesados, que utilizam peças da
    empresa. Isso levará a Tupy a procurar vender produtos de maior valor e adicionar
    serviços de engenharia às vendas;
  • Aquisição: Com a dívida em queda e investimentos baixos, a Tupy tem espaço para
    aquisições. A empresa está avaliando agregar novos produtos em novas geografias
    ao seu portfólio;
  • EBITDA: Valor ajustado no 3T19 atingiu R$ 207 milhões, o maior na história da Tupy.
    A margem EBITDA foi 15,4%, com ganho de 0,4 ponto percentual em relação ao
    3T18. Segundo a empresa, esta margem ainda não reflete a carteira atual de pedidos,
    que tem um mix melhor;
  • Proventos: Nos últimos doze meses a empresa pagou R$ 213 milhões (7,5% do valor
    de mercado atual) e está avaliando a distribuição de dividendos complementares
    ainda no 4T19;
  • Endividamento: A dívida líquida caiu 2,4% no trimestre com a melhor geração de
    caixa e os investimentos contidos. No 3T19, o fluxo de caixa operacional foi 161,1%
    maior que no trimestre anterior.

 

Clique para acessar:

 

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.