Ibovespa interrompe uma sequência de seis altas

MERCADO


Bolsa

O pregão de ontem interrompeu uma sequência de seis altas do Ibovespa, com o índice recuando 0,39% aos 105.016 pontos e giro financeiro de R$ 15,3 bilhões. A valorização mais forte na 1ª quinzena do mês somada ao noticiário vacilante nos mercados externo e interno ditou o rumo do Ibovespa ontem. A divulgação do PIB chinês do 3T19 mostrando alta de 6% em 12 meses, chama atenção para uma desaceleração do crescimento global. Hoje, a agenda econômica traz a segunda prévia de inflação de outubro pelo IGP-M com alta de 0,85% e o índice de confiança industrial que sai ainda nessa manhã. Os preços do petróleo mostram alta para os tipos WTI (Nymex) e Brent (ICE) enquanto os metais, incluindo o minério de ferro operam em baixa nesta manhã. Com este cenário, as bolsas seguem pesadas lá fora, o Ibovespa poderá ter mais um pregão pressionado, lembrando que na segunda-feira (21) é dia de vencimento de opções sobre ações. Destaque positivo para o recorde de produção da Petrobras no 3T19, o que pode fazer uma diferença no desempenho das ações da companhia hoje.

Câmbio

A moeda americana voltou a subir ontem de R$ 4,1537 para R$ 4,1655 (0,28%), A variação foi pequena e o mercado busca justificativas para o movimento do câmbio, nos acontecimentos no exterior e também do lado doméstico. Existe também uma expectativa de entrada de recursos estrangeiros no Brasil por conta de operações em andamento no mercado de capitais.

Juros

Os juros futuros tiveram mais uma sessão de queda com a expectativa mais firme de uma nova redução na taxa Selic na próxima reunião do Copom no final deste mês.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Banco do Brasil (BBAS3)
De acordo com o mercado, a precificação da Oferta ficou em R$ 44,05/ação, com deságio de 1,9% ante o fechamento de ontem

Foi precificada ontem (17/out) a Oferta Pública de distribuição secundária de 132.506.737 ações ordinárias de emissão do Banco do Brasil (4,62% do capital total), sendo 68.506.737 ações de titularidade do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FI-FGTS) administrado e gerido pela Caixa Econômica Federal; e 64.000.000 de ações mantidas em tesouraria.
Ao preço de R$ 44,05/ação (segundo o mercado), a Oferta Total soma R$ 5,84 bilhões, sendo R$ 3,02 bilhões do FI-FGTS e R$ 2,82 bilhões do Banco do Brasil, que vendeu ações em tesouraria, e que, portanto, voltam para o caixa do banco, reforçando a sua liquidez.
Ressaltamos que a linha de atuação do BB permanece preservada, com a União Federal detendo o controle. Essa venda faz parte de um esforço mais amplo do governo e das empresas estatais para alienar ativos, reduzir o tamanho do Estado e fortalecer as contas fiscais.
O Banco do Brasil vem entregando resultados crescentes, reflexo da melhora de margem financeira, redução de PDD, crescimento das rendas de tarifas, aliado ao forte controle dos custos. O foco segue no crescimento de suas operações e no incremento de rentabilidade. No contexto da Oferta o banco suspendeu temporariamente as Projeções ao Mercado (Guidance) para 2019.
Seguimos com recomendação de COMPRA e preço justo de R$ 62,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 38,1% em relação à cotação de fechamento de R$ 44,91/ação.


Banco Bradesco S.A. (BBDC4 )
Ações ex-dividendos hoje, 17/out e retorno de 3,0%

O Conselho de Administração do Bradesco, em reunião realizada ontem (17/out), aprovou proposta da Diretoria para pagamento de dividendos extraordinários, à conta de reservas de lucros, no valor total de R$ 8,0 bilhões, sendo R$0,948654134/ação ordinária e R$1,043519547/ação preferencial.

Foram beneficiados os acionistas com posições de ações até ontem (17/out), passando as ações a ser negociadas “ex-direito” aos dividendos extraordinários a partir de hoje, 18 de outubro.

Os dividendos extraordinários serão pagos em 23.10.2019 pelo valor declarado. Com base na cotação  de R$ 35,00/ação de BBDC4 o retorno foi de 3,0%.

Seguimos com recomendação de COMPRA para BBDC4 com preço justo de R$ 45,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 28,6%.


Petrobras (PETR4)
Bons números no Relatório de Produção e Vendas do 3T19

A empresa divulgou ontem, após o pregão, seu Relatório Trimestral de Produção e Vendas.  O relatório mostrou aumento de produção expressivo e uma forte elevação nas vendas em relação ao 2T19.

A produção total da Petrobras no 3T19 foi de 2.877 mil barris equivalentes de petróleo (mbpd), volume 3,8% acima do trimestre anterior e 14,5% maior que no 3T18.  Assim como no 2T19, neste trimestre houve um forte aumento na produção proveniente do pré-sal, em função do ramp-up das plataformas que entraram em operação em 2018 e 2019, acrescentando 952 mbpd à capacidade da empresa;

Estes números são indicadores positivos para o balanço da Petrobras no 3T19, que será divulgado em 24 de outubro (próxima quinta-feira), após o pregão, com a teleconferência sendo realizada no dia seguinte às 10 horas.


Braskem (BRKM5)
Entrega do 20F de 2018

Na noite de ontem, a empresa informou que entregou à U.S. Securities Exchange Comission (SEC), seu formulário 20F referente ao ano de 2018.

Com esta entrega, a Braskem vai solicitar à Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) a retomada na negociação de seu American Depositary Shares (ADS) e que encerre o processo de deslistagem destes títulos;

Esta é uma ótima notícia para a Braskem, que assim pode resolver um dos problemas que estava impactando negativamente suas ações.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.