Os dois lados da moeda

Se por um lado a cara melhora, por outro a coroa perde o brilho

Pelos indicadores de agosto em relação a julho já é visível que a atividade econômica nacional não está patinando; movimentos se observam e para melhor, configurando-se inclusive numa tendência até o 1º trimestre de 2020, embora em alguns segmentos econômicos a confiança ainda mantém-se desgastada, além de contrastar com a economia mundial, em evidente desaceleração.

O crescimento do IBC-Br de agosto de 0,07%, apesar de muito fraco, demonstra recuperação em linha com outros indicadores importantes, depois da queda de 0,07% de julho, dado revisado de queda de 0,16%. Destacam-se ainda as vendas de papel ondulado que cresceram 0,9%, o faturamento real da indústria 0,6%, as vendas dos supermercados 4,3%, mas o fluxo de veículos pesados nas estradas decresceu 0,7%. A produção industrial cresceu 0,8% concentrado em bens intermediários, basicamente indústria extrativa que cresceu 6,6%, com destaque para minério de ferro e petróleo. Por outro lado, a produção de bens de capital, sempre um sinal de investimento das empresas e de recuperação, decresceu 0,4%.

 

DISCLAIMER

Este relatório foi preparado pelo Departamento Econômico da Planner Corretora de Valores por profissional qualificado, e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas às mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas de fontes públicas, julgadas confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, são dadas sobre sua exatidão. O Departamento Econômico da Planner Corretora de Valores não se responsabiliza por quaisquer atos ou decisões tomadas com base neste relatório. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento do Departamento Econômico da Planner Corretora de Valores.
Economista – Ricardo Tadeu Martins, Corecon-SP 21.394-2, OEB 9.640.
Fontes deste relatório: FIESP, CONAB, Valor Econômico, Valor Data, Estadão, Folha, O Globo, IBGE, FGV, BCB, Pesquisa Focus, Economática, Atique & Mello Advogados, BMA Review, além das citadas no texto.