Ibovespa fecha em queda de 0,66%

MERCADO


Bolsa

A divulgação de dados fracos para a indústria dos EUA em setembro pesou sobre as bolsas de NY, refletindo também do lado doméstico, levando o Ibovespa a uma queda de 0,66% aos 104.053 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 13,9 bilhões. A nova versão do do parecer da reforma da previdência foi aprovada sem dificuldades na CCJ do Senado – 17 votos a favoráveis e 9 contrários. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse que pretende colocar o assunto em votação no segundo até o dia 15/10. A reação negativa aos dados da economia americana segue pesando hoje sobre as bolsas internacionais, com queda generalizada nos principais mercados e nos futuros de NY. Este cenário coloca mais uma pressão sobre os juros americanos na próxima reunião do Federal Reserve. Hoje a agenda econômica vem vazia, mostrando apenas o IPC-fipe mensal (setembro), sem variação e dados do mercado de trabalho nos EUA. Os preços do petróleo WTI e Brent operam em alta nesta quarta-feira. o Ibovespa deverá mais uma vez ficar pressionado pelo noticiário internacional.

Câmbio

O nervosismo instalado no mercado financeiro vem mantendo a moeda americana em nível elevado. Ontem a cotação fechou aos R$ 4,1591 contra R$ 4,1570 no dia anterior. No curto prazo não se deve esperar uma baixa no dólar.

Juros

A aprovação do relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) por 17 votos a 9 na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deu uma tranquilizada no mercado financeiro e os juros tiveram uma sessão sem pressão nas taxas de longo prazo. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/21 fechou em 4,960%, de 4,949% na segunda-feira e para jan/25 caiu de 6,671% para 6,64% (mínima).


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Carrefour (CRFB3)
Aquisição de 49% da fintech Ewally para oferecer conta digital a clientes

O Carrefour Brasil anunciou ontem a compra de 49% da fintech Ewally, com o objetivo de oferecer aos clientes uma conta digital administrada por meio de aplicativo. O valor da transação não foi revelado e está acordada uma opção de compra do controle pelo Carrefour após três anos.

A expectativa é que até o final deste ano um piloto de vendas esteja sendo rodado nos pontos de venda.

Ontem a ação CRFB3 encerrou cotada a R$ 20,64 acumulando valorização de 15,5% no ano. O valor de mercado da empresa é de R$ 40,9 bilhões.


NotreDame (GNDI3)
Compra de 100% do capital da São Lucas Saúde, pelo valor de R$ 312 milhões.

No ano passado, o Grupo São Lucas apresentou faturamento líquido de R$ 229 milhões, com sinistralidade caixa de 80%. A transação será submetida à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Ontem a ação GNDI3 encerrou cotada a R$ 53,52 acumulando valorização de 84,9% no ano. Desde o seu início na bolsa, a valorização foi de 225,9%.


Hermes Pardini (PARD3)
Aquisição de 49% do capital social da LABFAR, passando a deter 100% da empresa. O valor da transação não foi informado.

Em comunicado, o Hermes Pardini informa que a Labfar atua com realização de exames toxicológicos com alto grau de especialização, como detecção de drogas de abuso por um período maior de tempo.

 

Ontem a ação PARD3 encerrou cotada a R$ 23,50 acumulando valorização de 28,1% no ano. O valor de mercado da empresa é de R$ 3,1 bilhões.


MRV Engenharia (MRVE3)
Adiamento de AGE para deliberar sobre investimento na AHS Residencial

Em fato relevante divulgado em 15/09 a administração da Companhia reafirmou sua recomendação à proposta de investimento, pela Companhia, na AHS Residential, LLC, com sede nos Estados Unidos.

 

O primeiro comunicado ao mercado da intenção de aquisição da empresa AHS não teve boa aceitação pelo mercado e a empresa agora avalia comentários de acionistas com respeito à operação.

 

Ontem a ação MRVE3 encerrou cotada a R$ 17,93 com quedas de 2,9% em agosto e 10,5% em setembro. No ano a ação sobe 48,5%.


EZtec (EZTC3)
Projeção de lançamentos para 2019 fica entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2,0 bilhões

Em fato relevante divulgado ontem (01/10), a Eztec informa sua expectativa de VGV lançado para este ano.  A expectativa é que os volume de lançamento fique entre R$ 1,5 bilhão a R$2,0 bilhões, considerando somente a participação da EZ TEC, sendo que tais valores não levam em consideração as torres corporativas.

 

Ontem a ação EZTC3 encerrou cotada a R$ 36,50 acumulando valorização de 77,8% no ano.


Minerva S.A. (BEEF3)
Joint Venture na China

A Minerva celebrou ontem (1/out) um Memorando de Entendimentos junto aos representantes chineses Xuefang Chen e Wenbo Ge, com intuito de explorar oportunidades comerciais no mercado chinês, em particular na importação e distribuição de carne bovina.

O Memorando objetiva a constituição de uma joint venture (JV), na qual deverão figurar como sócios a Minerva, a Athena Foods ou quaisquer outras subsidiárias a definir.

Essa JV “busca maximizar os canais de distribuição da Minerva na China, permitindo novas oportunidades de negócios, e forma a atender à crescente demanda por proteína bovina no mercado chinês, que hoje responde por aproximadamente 15% de todo o consumo global de carne bovina”.


PetroRio (PRIO3)
Conclusão da compra de participação no Campo de Frade

Após o pregão de ontem, a empresa comunicou que foram cumpridas as condições para o fechamento da aquisição de 18,26% na concessão e ativos do Campo de Frade, participação que era detida pela Frade Japão Petróleo Limitada.

  • Esta compra foi inicialmente anunciada em outubro do ano passado.  Posteriormente, em janeiro de 2019, a PetroRio adquiriu 51,74% deste campo, participação que era de propriedade da Chevron Brasil Upstream Frade Ltda. Com as duas operações, a PetroRio passa a deter 70,00% do Campo de Frade, sendo a operadora do campo.  A Petrobras é detentora da participação restante de 30%.;
  • Não foram dados valores da aquisição no comunicado.  Porém, em resposta à CVM (fevereiro de 2019), a PetroRio estimou que o valor a ser pago pela participação de 70% no Campo de Frade será de US$ 184 milhões, sujeitos a ajustes de preço até o fechamento efetivo da operação e outros US$ 225 milhões serão amortizados em 24 meses.

Usiminas (USIM5)
Emissão de debêntures no valor de R$ 2 bilhões

O Conselho de Administração da empresa aprovou ontem a distribuição da sétima emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 2 bilhões.

  • Serão emitidas duas séries, sendo a primeira com vencimento em setembro de 2023 e remuneração de CDI + 1,7% ao ano.  A segunda série terá juros de CDI+2,1% ao ano e vencimento em setembro de 2025.  As remunerações serão pagas semestralmente nas duas séries.  A primeira série terá uma amortização única no vencimento, sendo que na segunda os pagamentos vão ocorrer em setembro de 2024 e setembro de 2025;
  • A Usiminas realizou uma profunda reestruturação financeira e operacional nos últimos anos.  Isso permitiu a renegociação da dívida, que no final do 2T19 tinha 95% dos vencimentos concentrados no longo prazo.  Esta grande captação vai permitir à empresa folego para novos investimentos.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.